Arbecacina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura química de Arbecacina
Arbecacina
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
(2S)-4-amino-N-[(1R,2S,3R,4R,5S)-5-amino-2-{[(2S,3R,4S,5S,6R)-4-amino-3,5-dihydroxy-6-(hydroxymethyl)oxan-2-yl]oxy}-4-{[(2R,3R,6S)-3-amino-6-(aminomethyl)oxan-2-yl]oxy}-3-hydroxycyclohexyl]-2-hydroxybutanamide
Identificadores
CAS 51025-85-5
ATC J01GB12
PubChem  ?
Informação química
Fórmula molecular C22H44N6O10 
Massa molar 552,62 g/mol
Farmacocinética
Biodisponibilidade  ?
Metabolismo  ?
Meia-vida  ?
Excreção renal
Considerações terapêuticas
Administração intramuscular e intravenoso
DL50  ?

Arbecacina é um fármaco semi-sintético do grupo dos antibióticos aminoglicosídeos. É utilizado contra uma gama de bactérias gram positivas e negativas, inibindo a síntese proteica e o transporte ribossômico destes micro-organismos.[1] Sua utilização deve ser evitada na gravidez pois o feto pode ter problemas de surdez, em casos de avitaminose K, miastenia e problemas renais.

Doses usuais[editar | editar código-fonte]

Em adultos normais, as doses comuns são de 150 a 200 mg por dia, em duas aplicações. A dose deve ser ajustada nos casos de depuração de creatinina alterado, pois o medicamento é nefrotóxico e pode proporcionar necrose nas células do tubo proximal do rim, inibição de transportadores de glicose dependentes de sódio ocorrendo um aumento da glicosúria.[2]

Interações[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. a b c d P.R.Vade-mécum ABIMIP 2006/2007
  2. ArquiMed. «Alterações Renais por Aminoglicosídeos». Consultado em 29 de agosto de 2009 

Ver também[editar | editar código-fonte]