Ausência (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ausência
Pôster promocional do filme no Brasil
 Brasil Chile França
2014 •  cor •  87 min 
Direção Chico Teixeira
Produção Paula Cosenza
Denise Gomes
Coprodução Thierry Lenouvel
Patricio Pereira
Andrés Wood
Produção executiva Lili Bandeira
Roteiro Sabina Anzuategui
Chico Teixeira
Cesar Turim
Elenco Matheus Fagundes
Irandhir Santos
Gilda Nomacce
Gênero drama
Música Alexandre Kassin
Cinematografia Ivo Lopes Araújo
Edição Vânia Debs
Companhia(s) produtora(s) BossaNovaFilms
Anhangabaú Produções
Wood Producciones
Distribuição Imovision
Lançamento Brasil 26 de novembro de 2015
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Ausência é um filme brasileiro, com co-produção chilena e francesa, de drama dirigido por Chico Teixeira e lançado em 2014 no Festival de Cinema do Rio. O filme conta a história de Serginho (Matheus Fagundes), um garoto que em meio ao despertar de sua adolescência precisa lidar com o sentimento de abandono de indivíduos centrais em sua vida.

O longa-metragem venceu os prêmios de melhor filme, diretor e roteiro na 48ª edição do Festival de Gramado.[1]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Serginho (Matheus Fagundes) é um adolescente que, após o pai sair de casa, vê as suas responsabilidades aumentarem. O garoto acaba tomando para si o cuidado com a mãe (Gilda Nomacce), alcoólatra, e desenvolve um relacionamento protetor com o irmão mais novo. Ele trabalha em uma banca de feira junto com o tio, é também na feira que trabalham seus dois amigos, Mudinho e Silvinha, com quem divide seus sentimentos e intimidades.

Ao fazer entrega de verduras para Ney (Irandhir Santos), chamado de “professor” por Serginho, o garoto estabelece uma relação afetuosa com aquele que o ajuda com o dever de casa, uma forma de suprir a ausência do pai. A confusão entre o despertar sexual, típico da sua idade, e a carência familiar faz o garoto se dar conta do sentimento de abandono que tomou conta de sua vida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Ausência foi exibido pela primeira vez em outubro de 2014 no Festival de Cinema do Rio, onde saiu ganhador do prêmio especial do júri e o Troféu Redentor de “melhor ator” para o estreante Matheus Fagundes. Depois, foi selecionado para se apresentado no Festival de Berlim, na mostra Panorama. Em seguida, o filme foi o grande vencedor do Festival de Toulouse, principal mostra europeia dedicada ao cinema latino-americano. Quase um ano após a primeira exibição, tornou-se o grande vencedor do Festival de Gramado, sendo premiado em quatro categorias (melhor filme, direção, roteiro e trilha sonora).[2]

Referências

  1. Walter Sebastião (26 de novembro de 2015). «'Ausência', de Chico Teixeira, é aposta como possível clássico do século XXI». uai.com.br. Consultado em 3 fevereiro de 2016 
  2. Julio Cavani (23 de fevereiro de 2016). «Filme 'Ausência', com Irandhir Santos, já pode ser assistido em casa». uai.com.br. Consultado em 3 de fevereiro de 2018