British Aerospace 146

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de BAe 146)
Ir para: navegação, pesquisa
BAe 146 / Avro RJ
Avião
Descrição
Tipo / Missão Transporte comercial
Transporte militar
País de origem  Reino Unido
Fabricante British Aerospace
BAE Systems
Avro International
Período de produção 1978-2001
Quantidade produzida 387 unidade(s)
Custo unitário 146-200 £ 11.000.000,00 (1981)
Primeiro voo em 3 de setembro de 1981 (35 anos)
Introduzido em maio de 1983
Tripulação 2
Passageiros 82/112 passageiro(s)
Especificações
Dimensões
Comprimento 28,60 m (93,8 ft)
Envergadura 26,21 m (86,0 ft)
Altura 8,59 m (28,2 ft)
Área das asas 77,30  (832 ft²)
Alongamento 8.9
Peso(s)
Peso vazio 23 897 kg (52 700 lb)
Peso máx. de decolagem 42 184 kg (93 000 lb)
Propulsão
Motor(es) 4x turbofans Textron Lycoming ALF 502R-5
Performance
Velocidade máxima 740 km/h (399 kn)
Velocidade máx. em Mach 0.654 Ma
Alcance (MTOW) 2,965 km (1,84 mi)
Notas
Dados da Wikipédia anglófona - BAe 146-200

O British Aerospace 146 (BAe 146) é uma aeronave regional fabricada no Reino Unido pela British Aerospace, hoje parte da BAE Systems. Foi produzida por 19 anos, entre 1983 e 2002, tendo sido construídas 387 unidades, consagrando-se como o jato civil britânico mais bem sucedido.

O BAe 146 é uma aeronave monoplana, de asa alta, de configuração cantiléver e cauda em T. A motorização é feita por quatro motores turbofan Textron Lycoming ALF 502R-5 montados sob as asas. As versões de passageiros são chamadas de: -100; -200; 300; e as versões de carga são chamadas de QT (quiet trader) e para a versão de modificação rápida, QC (quick change)

Tinha uma configuração original, com asas altas e quatro pequenos motores turbofans sob as asas, além de capacidade para transportar de 70 a até mais de 100 passageiros. Um dos seus diferenciais é justamente operar em pistas curtas, característica necessária em regiões com pouca infraestrutura aeroportuária ou mesmo montanhosa como o local da queda da aeronave modelo Avro RJ-85, operada pela empresa aérea LAMIA, ocorrida em novembro de 2016, na Colômbia (Voo LaMia 2933).

No Brasil, inclusive, o jato chegou a voar logo no início da carreira, na extinta companhia regional TABA, que operava na região amazônica, mas sofreu pelo calor e umidade do local e logo foi devolvido. No começo dos anos 90, a companhia Air Brasil também que teve atividades paradas do grupo mineiro Líder Aviação, chegou a trazer ao país dois exemplares para início de operação, porém, o projeto acabou cancelado antes de chegar ao mercado.[1]

Variantes[editar | editar código-fonte]

BAe 146-100 / Avro RJ70[editar | editar código-fonte]

O primeiro voo ocorreu em 1981, entrando em operação em 1983,[2] tinha configurações de 70, 82 e 94 passageiros.

BAe 146-200 / Avro RJ85[editar | editar código-fonte]

Versão com 2,41m a mais de comprimento, tinha capacidade para até 112 passageiros.

BAe 146-300 / Avro RJ100[editar | editar código-fonte]

Versão com 3,2 metros a mais de comprimento em relação à versão -200, tinha capacidade para até 122 passageiros.

Acidentes e incidentes[editar | editar código-fonte]

Especificações (BAe 146-200)

Dados de: Jane's All The World's Aircraft 1993–94.[nota 1]

Descrições gerais
Motorização
Performance
  1. Lambert, Mark (editor) (1993). Jane's All The World's Aircraft 1993–94. Coulsdon, UK: Jane's Data Division. ISBN 0-7106-1066-1.

Galeria[editar | editar código-fonte]

BAe 146-100 
BAe 146-200 
BAe 146-300 

Referências

  1. «Avião que transportava Chapecoense tem origem inglesa e deixou de ser produzido em 2001 - Airway». airway.uol.com.br. Consultado em 30 de novembro de 2016 
  2. Taylor 1988, p. 284.
  3. País, Ediciones El (30 de novembro de 2016). «Tragédia com avião da Chapecoense mata 71 na Colômbia». EL PAÍS 
Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.