BAe Jetstream 41

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde agosto de 2017).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
BAe Jetstream 41
Avião
Jetstram 41 da Eastern Airlines
Descrição
Tipo / Missão Avião comercial
País de origem  Reino Unido
Fabricante British Aerospace
Período de produção 1991 - 1997
Quantidade produzida 100
Primeiro voo em 1991 (27 anos)
Tripulação 2
Passageiros 30 passageiro(s)
Especificações
Dimensões
Comprimento 19,25 m (63,2 ft)
Envergadura 18,42 m (60,4 ft)
Altura 5,74 m (18,8 ft)
Peso(s)
Peso vazio 6,416 kg (14,1 lb)
Peso máx. de decolagem 10,886 kg (24,0 lb)
Performance
Velocidade máxima 582 km/h (314 kn)
Velocidade de cruzeiro 546 km/h (295 kn)
Alcance (MTOW) 1,443 km (0,897 mi)

O BAe Jetstream 41 é uma aeronave turboélice bimotor civil, utilizada no transporte regional de passageiros. Foi desenvolvida pela British Aerospace como uma versão alongada do popular Jetstream 31.

Destinada a competir diretamente com aviões de 30 lugares como o Embraer Brasília, Dornier 328 e Saab 340, acomodava 29 passageiros, numa configuração de duas fileiras de poltronas, assim como o Jetstream 31. A Eastern Airways, do Reino Unido, é o maior operador do modelo em todo o mundo, com 17 unidades na frota.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O J41 acrescentou 16 pés (4,88 m) à fuselagem de seu antecessor. Tratava-se de um novo projeto de fuselagem, que exigiu uma asa com maior extensão, que também incluía ailerons e flaps reformulados. A asa também é montada abaixo da fuselagem, de modo a não interferir no corredor da cabine, permitindo também maior capacidade de bagagem.

Os motores TPE331-14 fornecem 1.500 shp (1.120 kW), (mais tarde 1.650 shp (1.232 kW)), e são montados em naceles com maior distância ao solo. A cabine foi melhorada, com uma configuração moderna e um novo arranjo de para-brisas.

Serviço operacional[editar | editar código-fonte]

O J41 voou pela primeira vez em 25 de setembro de 1991, tendo sua certificação obtida em 23 de novembro de 1992 na Europa, e em 9 de abril de 1993, nos Estados Unidos, com a primeira entrega à Manx Airlines em 25 de novembro de 1992. Em janeiro de 1996, a British Aerospace passou a fazer parte da Aero International (AI), um consórcio composto por ATR, Aérospatiale (da França), Alenia (da Itália) e British Aerospace. As vendas inicialmente eram razoavelmente fortes, mas em maio de 1997 a BAe anunciou que estava terminando a produção do J41, com 100 aviões entregues.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Operadores civis

Colômbia
EasyFly (Colômbia) (13)

Grécia
Sky Express (5)

Moçambique
Moçambique Expresso (1)

Nepal
Companhias aéreas de Yeti (7)
Agni Air - alugado à Simrik Airlines a partir de Outubro de 2013

África do Sul
South African Airlink (12)

Emirados Árabes Unidos
SkyJets Oriental (1)

Reino Unido
Eastern Airways (17)

Estados Unidos
Contour Airlines (4)
Operado pela Corporate Flight Management

Uruguai
Delbitur (1)

Venezuela
Venezolana (9)

Zâmbia
Proflight Zâmbia (3)

Outros operadores incluem:

Hong Kong
Serviço de voo do Governo de Hong Kong - (2) para busca e resgate.

Filipinas
Royal Star Aviation (1)
Air Republiq Airlines (1)

Ex-operadores civis

Estados Unidos
Trans States Airlines (25)
Atlantic Coast Airlines

Operadores militares

Tailândia
Exército tailandês real

Preservação
Protótipo do Jetstream 41 G-JMAC preservada pelo Grupo Heritage Aerodrome Speke (SAHG),

Acidentes e incidentes[editar | editar código-fonte]

Em 7 de janeiro de 1994, o voo 6291 da Atlantic Airlines caiu perto da pista no Aeroporto Internacional de Port Columbus, matando cinco pessoas de nove passageiros e tripulantes.

Em 24 de setembro de 2009, o voo Airlink Flight 8911 caiu no subúrbio de Merebank, em Durban , África do Sul, logo após a decolagem do Aeroporto Internacional de Durban . A tripulação de três e uma pessoa no chão foi ferida. O capitão, Allister Freeman, morreu em consequência de complicações de seus ferimentos em 7 outubro 2009.[1]

Em 24 de setembro de 2016, uma aeronave da Yeti Airlines, em rota de Katmandu para Bhairahawa, invadiu a pista enquanto desembarcava no aeroporto de Buda Gautam . Todos os 29 passageiros e a tripulação de três não se feriram, mas a aeronave foi destruída.

Especificações[editar | editar código-fonte]

Características gerais[2]

Tripulação: 3 (2 Pilotos + Atendente de Voo)

Capacidade: 29 ou 30 passageiros

Comprimento: 19,25 m (63 pés 2 pol)

Envergadura: 18,42 m (60 pés 5 pol)

Altura: 5.74 m (18 pés 10 dentro)

Área da ala: 32,4 m² (349 ft²)

Aerofólio : NACA 63A418, 63A412 (raiz / ponta)

Peso vazio : 6,416 kg (14,144 lb)

Peso decolagem 10.886 kg (24.000 lb)

Motorização: 2 × Allied Signal TPE331-14GR / HR turbohélice , 1.250 kW (1.650 shp ) cada

Diâmetro da hélice: 2,9 m (9 pés 6 pol)

Velocidade máxima: 546 km/h (295 nós, 340 mph)

Velocidade de cruzeiro: 482 km/h (260 nts, 299 mph)

Faixa 1.433 km (774 nm, 891 mi)

Teto de serviço 7.925 m (26.000 pés)

Taxa de subida 11,2 m / s (2,200 pés / min)

Carga de asa: 336 kg / m² (68,8 lb / ft²)

Potência / massa: 230 W / kg (0,138 cv / lb)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Aeronaves similares

Embraer EMB 120 Brasília

DHC-8 100/200

Dornier 328

Saab 340

Shorts 360

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.