Brain Damage

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Brain Damage"
Canção de Pink Floyd
do álbum Dark Side of the Moon
Lançamento 1 de Março de 1973
Gravação Junho de 1972 - janeiro de 1973
Abbey Road Studios, Londres
Gênero(s)
Duração 3:50
Gravadora(s) Harvest (RU)
Capitol (EUA)
Composição Roger Waters
Produção Pink Floyd
Faixas de Dark Side of the Moon
Lado um
  1. "Speak to Me"
  2. "Breathe"
  3. "On the Run"
  4. "Time"
  5. "The Great Gig in the Sky"

Lado dois

  1. "Money"
  2. "Us and Them"
  3. "Any Colour You Like"
  4. "Brain Damage"
  5. "Eclipse"

"Brain Damage" é a nona faixa do álbum de 1973 The Dark Side of the Moon da banda britânica de rock progressivo Pink Floyd, The Dark Side of the Moon.[1][2] Na versão original é cantada por Roger Waters, porém, David Gilmour tomou essa posição de vocalista quando a banda tocou ao vivo em 1994 para o álbum Pulse. Essa música foi originalmente denominada "Lunatic" durante performances ao vivo e gravações.

A música é erroneamente chamada "The Dark Side of the Moon" juntamente com "Eclipse" porque normalmente elas são tocadas juntas no rádio, parecendo apenas uma só música. O título incorreto provem da letra: "I'll see you on the dark side of the moon", que é o nome do álbum.

Composição[editar | editar código-fonte]

Durante a parte americana da turnê Meddle, Roger Waters trouxe consigo um "protótipo" de "Brain Damage" e outras canções como "Money". Roger tocou a música no álbum Meddle em 1971 com o nome de "The Dark Side of the Moon". Finalmente, esse nome foi usado para o próprio álbum. A música é inspirada em Syd Barrett, antigo guitarrista do Pink Floyd, que havia sofrido um colapso mental devido ao uso de drogas. Posteriormente, com um novo nome: "A piece for Assorted Lunatics", a música foi gravada em outubro com "Any Colour You Like". David Gilmour encorajou Waters a cantar essa música, mesmo ele não estando muito confiante com sua técnica vocal. Portanto, Brain Damage é a única música do álbum com Roger como vocalista principal. Entretanto, a partir daí, ele seria o vocalista principal na banda. A música foi cantada em quase todos os shows da banda e também da carreira solo de Roger Waters.

A música é devagar, com um arpejo de guitarra parecido com o estilo de "Dear Prudence" dos Beatles, na escala de D maior.


Créditos[editar | editar código-fonte]

A risada maníaca é feita por Peter Watts.[3]

Referências

  1. Strong, Martin C. (2004). The Great Rock Discography 7th ed. Edinburgh: Canongate Books. p. 1177. ISBN 1-84195-551-5 
  2. Mabbett, Andy (1995). The Complete Guide to the Music of Pink Floyd. London: Omnibus Press. ISBN 0-7119-4301-X 
  3. Mabbett, Andy (2010). Pink Floyd - The Music and the Mystery. London: Omnibus,. pp. 160p. ISBN 9781849383707 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]