Citera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cítera)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada nos artigos correspondentes noutras línguas e também na página de discussão. (janeiro de 2010)
Localização de Citera na Grécia
O embarque para Citera, de Antoine Watteau

Citera[1] (em grego: Κύθηρα; transl.: Kythera) é uma ilha grega que faz parte das ilhas Jónicas. Situa-se frente à extremidade oriental da península do Peloponeso, ao sul do Cabo Maleia. Tem uma área de 284 km². A paisagem é acidentada e rochosa, fruto dos ventos marítimos predominantes que, pelo efeito da erosão, moldaram as suas encostas em penhascos com baías profundas na base.

História[editar | editar código-fonte]

Durante muitos séculos, quando o transporte naval tinha uma importância que já não tem hoje, a ilha era um ponto estratégico de relevo na região, sendo, desde a antiguidade até meados do século XIX, um ponto de paragem quase obrigatório na rota de marinheiros, comerciantes e navios militares. Como resultado, a sua história em rica em influências civilizacionais e culturais dos mais diversos quadrantes. Isto reflete-se, por exemplo, na arquitetura, que consiste numa mistura de elementos egeus e venezianos, bem como nos costumes locais que também refletem diversas influências.

A ilha foi durante muito tempo conhecida pelos seus pescadores de murex, de onde extraíam o corante púrpura. Os fenícios instalaram lá um templo à deusa Astarte-Ishtar, identificada com Afrodite, que por lá teria passado após ter nascido da espuma (aphrós) do mar. No século XVIII foi uma referência para poetas e artistas que a consideravam um local idílico, propenso aos amantes, como se verifica, por exemplo, no quadro de Antoine Watteau, O embarque para Citera.

Referências

  1. Leonel Oliveira, ed. (1997). «Citera». Nova Enciclopédia Larousse. 6. Lisboa: Círculo de Leitores. 1751 páginas. ISBN 972-42-1476-1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Citera


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Grécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.