McDonnell Douglas CF-18 Hornet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de CF-18 Hornet)
Ir para: navegação, pesquisa
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este verbete conforme o guia de tradução.
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
CF-188
CF-18 Hornet (Vespa)
Picto infobox Mig 29.png
Descrição
Tipo / Missão Caça multi-propósito
País de origem  Estados Unidos
Fabricante McDonnell Douglas / Boeing
Período de produção 1982-1988
Quantidade produzida 138 unidade(s)
Custo unitário US$35 milhões (1977)[nota 1]
Desenvolvido de McDonnell Douglas F/A-18 Hornet
Primeiro voo em 18 de novembro de 1978 (38 anos)
Introduzido em 1 de janeiro de 1983
Variantes
  • CF-18A
  • CF-18B
Tripulação 1 ou 2
Especificações
Dimensões
Comprimento 17,07 m (56,0 ft)
Envergadura 12,31 m (40,4 ft)
Altura 4,66 m (15,3 ft)
Área das asas 37,16  (400 ft²)
Alongamento 4.1
Peso(s)
Peso vazio 10 455 kg (23 000 lb)
Peso carregado 16 850 kg (37 100 lb)
Peso máx. de decolagem 23 400 kg (51 600 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 x turbofans General Electric F404-GE-400
Força de empuxo (por motor) 7 257 kgf (71 200 N)
Performance
Velocidade máxima 1 814 km/h (979 kn)
Velocidade máx. em Mach À 11 000 m (36 100 ft) 1,8 Ma
Alcance bélico 537 km (334 mi)
Alcance (MTOW) 3 330 km (2 070 mi)
Teto máximo 15 000 m (49 200 ft)
Razão de subida 254 m/s
Aviônica
Tipo(s) de radar(es) Raytheon AN/APG-73
BAE Systems AN/APX-111 IFF
Rockwell Collins AN/ARC-210 RT-1556/ARC VHF/UHF Radio
General Dynamics Advanced Information Systems AN/AYK-14 XN-8 computador de missão
Smiths Aerospace AN/AYQ-9
Armamentos
Metralhadoras / Canhões Internas de 1 x 20 milímetros M61A1 Vulcan com 578 voltas, com uma taxa de 4.000 ou 6.000 disparos por minuto
Foguetes CRV7
Mísseis AIM-9 Sidewinder, AIM-120 AMRAAM, AIM-7 Sparrow, AGM-65 Maverick
Bombas Mk 82, Mk 83 e Mk 84 bombas não guiadas; Paveway GBU-10, -12, -16 e -24 bombas guiadas a laser; JDAM kit de bombas guiadas por GPS; AGM-154 JSOW bombas planadoras.
Notas
Dados de: CF-18 Specifications[1]

O McDonnell Douglas CF-18 Hornet (CF-188) é uma aeronave das Forças Armadas do Canadá, baseado no Americano F/A-18 Hornet

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Programa Novo Avião de Combate[editar | editar código-fonte]

Em 1977, o governo canadense identificou a necessidade de substituir o CF-104, associado a OTAN, o CF-101 Voodoo, associado a NORAD e o CF-5 (CF-116 Freedom Fighter), embora mais tarde fora decidido manter o CF-116. A decisão posterior foi de prosseguir com a competição do Novo Avião de Combate (NFA, da sigla em inglês), com um orçamento de cerca de C$2.4 bilhões para comprar entre 130 e 150 aviões do campeão da competição. Entre os candidatos estavam incluídos o F-14 Tomcat, o F-15 Eagle, o Panavia Tornado, o Dassault Mirage F1 (mais tarde substituído pelo Mirage 2000), e mais os produtos da Lightweight Fighter (LWF), o F-16 Falcon, o F/A-18 Hornet, e uma versão naval do Hornet, o F-18L.

Em 1978, foram reduzidos os participantes do Novo Avião de Combate para apenas dois tipos de aeronaves; o F-16 Falcon e os dois modelos F-18. O F-14, F-15 e o Tornado foram rejeitados devido ao alto preço de compra, enquanto o Dassault apenas saiu da competição. O F-18L combina os sistemas e o layout de dois-motores do F-18 e, ainda, o Comando Aéreo favoreceu-o com a configuração de um equipamento de uma barcaça baseada em terra, o que aumentou significantemente sua performance. Entretanto, Northrop, a contratante primária para a versão do F-18L, não havia construído a aeronave a tempo para o programa NFA, esperando negociações de sucesso antes de fazer isso. Além disso, embora a Northrop ter oferecido o melhor pacote industrial, ela só "pagaria" se outras encomendas do F-18L viessem, algo em que o Departamento de Defesa Nacional (do Canadá) não apostaria.

Entretanto, o F-14 quase entrou para o serviço canadense clandestinamente, devido a Revolução Iraniana. Nas consequências da revolução, os EUA cortaram todo fornecimento militar ao Irã, significando que sua nova frota de F-14 estaria potencialmente incapaz de voar, devido a falta de peças necessárias. Os Canadenses, então, se ofereceram para comprá-los por um preço fortemente descontado, mas as negociações acabaram antes de ser alcançado um acordo, embora isso tenha revelado que o envolvimento canadense contribuiu para o contrabando da baixada americana fora da República Islâmica.[2]

Um CF-18 canadense voando por cima da costa do Havaí

Em 1980, o McDonnell Douglas F/A-18 Hornet foi declarado como vencedor da competição. A encomenda incluía 98 veículos de banco único e 40 de banco duplo, para um total de 138 comprados, mais 20 opções (que não aconteceram). O F/A-18 Hornet foi então apelidado de CF-188, mas em todo contexto, exceto nos mais oficiais documentos militares, os aviões são referidos como CF-18 Hornets. As razões para a seleção enumerada pelas forças canadenses foram que muitos de seus recursos solicitados foram incluídos pela marinha dos EUA; dois motores para segurança (considerado essencial para condução na região ártica e patrulhas sobre a água), um excelente conjunto de radar, uma vez que são consideravelmente mais baratos que o F-14 e o F-15.

Mudanças de Desenho do CF-18[editar | editar código-fonte]

A diferença mais visível entre o CF-18 e o norte-americano F-18 são as 600,000 candelas de identificação noturna. Esse projetor é montado na porta de carregamento da metralhadora na porta lateral da aeronave. Alguns Cf-18 têm a luz temporariamente removida, mas a janela sempre está no lugar. Além disso, no lado de dentro do CF-18 destaca-se uma "cobertura falsa", com a intenção de desorientar e confundir o inimigo em um combate aéreo. Posteriormente, a Aviação do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos e o F/A-18 da Força Aérea Espanhola, também adotaram essa "cobertura falsa".

Muitas características que fazem o F/A-18 apropriado para operações marítimas de transportes também foram retidas pelas forças canadense, tais como o robusto mecanismo de desembarque, o gancho de guindaste prendedor, e os mecanismos de asa-dobrável, que se revelou muito útil operando os caças de pequenos aeroportos, tais como os encontrados no Ártico.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre McDonnell Douglas CF-18 Hornet

Notas

  1. Gunston 1985 p.96.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gunston, Bill. F/A-18 Hornet (Modern Combat Aircraft 22). St. Paul, Minnesota: Motorbooks International, 1985. ISBN 0-7110-1485-X.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.