Casa de Suerquero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Casa de Suerquero
Sverkerska ätten
Helen of Sweden (1190s) heraldry 1725 drawing (crop).svg
Casa de Suerquero
Sverkerska ätten
País  Suécia
Etnia Suecos
Fundação 1130
Fundador Suerquero I
Último soberano João I
Dissolução 1250

A Casa de Suerquero (conhecida na Suécia como Sverkerska ätten; em latim: Suercherus) foi uma das duas dinastias reais que governaram a Suécia entre 1130 e 1222. A outra dinastia rival proveio da Casa de Erik. [1][2] O primeiro rei desta dinastia foi Suerquero I, e o último João I. [3] A Casa de Suerquero tinha a sua base na Gotalândia Oriental (Östergötland), e demarcava-se pela sua ligação à Dinamarca, pela sua aceitação da autoridade papal e pelo seu desejo de centralização do poder real. [4]

Durante o reinado de Suerquero I, o culto pagão nórdico foi sucessivamente substituído pelo culto cristão, tendo sido construídos uma série de conventos, entre os quais Alvastra na Gotalândia Oriental, Nydala na Esmolândia, Varnhem e Gudhem na Gotalândia Oriental.[5][6] Enviado pelo papa, o cardeal Nicolau de Breakspear chegou à Suécia em 1153 para nomear um arcebispo. Para sede da arquidiocese havia duas propostas: Os Suíones pretendiam Velha Upsália e os Godos Linköping. Não conseguindo atingir um acordo, o cardeal regressou a Roma, deixando o pálio arcebispal destinado à Suécia na arquidiocese de Lund, em território dinamarquês. [7]

Reis da Casa de Suerquero[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências