Colin Kaepernick

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Colin Kaepernick

Colin Kaepernick em 2012.
No. --     Free Agent
Quarterback
Informações pessoais
Data de nascimento: 3 de novembro de 1987 (33 anos)
Local de nascimento: Milwaukee, Wisconsin
Colegial : John H. Pitman (Turlock, Califórnia)
Altura: 6 ft 4 in (1,93 m) Peso: 230 lb (104 kg)
Informação da carreira
Faculdade: Nevada
Draft da NFL: 2011 / Rodada: 2 / Escolha: 36
Estreou em 2011 pelo San Francisco 49ers
História da carreira
 Como jogador:
Pontos altos na carreira e prêmios
  • Rivals National Freshman of the Week
  • 8x WAC Offensive Player of the Week
  • WAC Freshman of the Year (2007)
  • Fireman's Award (2007)
  • WAC Offensive Player of the Year (2008, 2010)
  • WAC All Conference QB 1st Team (2008, 2010)
  • WAC All Conference QB 2nd Team (2009)
  • Golden Helmet (2008, 2009, 2010)
  • Humanitarian Bowl MVP (2008)
  • Membro do 2010 WAC Championship Team
  • Membro do 2011 Kraft Fight Hunger Bowl Team
  • NFC Offensive Player of the Week (2012)
Estatísticas de carreira na NFL até a temporada de 2016
TDINT     72–30
Jardas aéreas     12 271
Passer rating     88,9
TDs terrestres     13
Jardas terrestres     2 300
Estatísticas no NFL.com

Colin Rand Kaepernick (3 de novembro de 1987, Milwaukee) é um ativista de direitos civis e jogador de futebol americano que atuava na posição de quarterback na National Football League.[1] Ele jogou futebol americano na Universidade de Nevada. No Draft de 2011, ele foi selecionado pelo San Francisco 49ers na segunda rodada na 36ª escolha. Kaepernick começou sua carreira profissional com os 49ers em seu segundo ano na liga, depois que o QB titular, Alex Smith, se lesionou. No meio da temporada de 2012, Kaepernick tornou-se o principal quarterback do time, conseguindo avançar para os playoffs da NFL. Ele estabeleceu um recorde da liga em jardas corridas (181) em um único jogo por um quarterback, sendo que nenhum outro conseguiu esse número em playoffs ou em temporada regular.[2]

Kaepernick foi o terceiro jogador com menos jogos na temporada regular (7) a chegar nas finais. Ele liderou o San Francisco 49ers em 2012 na campanha dos playoffs até o Super Bowl XLVII, mas perdeu o grande jogo.[3]

Em 2016, Kaepernick ganhou atenção nacional quando começou a protestar antes de cada jogo, não prestando homenagem durante a execução do hino nacional dos Estados Unidos, preferindo ficar sentado ou ajoelhado na lateral do campo. Segundo ele, seus protestos eram motivados contra desigualdade e brutalidade racial que, segundo ele, assolam o país.[4][5] Suas ações geraram uma série de respostas de atletas, políticos, jornalistas e do público, com muitos o apoiando (incluindo outros jogadores e ativistas) e outros afirmando que ele desrespeitava a bandeira e a honra da nação. Kaepernick acabou não encontrando um time para jogar na temporada de 2017 e muitos fãs e analistas afirmaram que isso se deve a controvérsia dos seus protestos, enquanto seus críticos dizem que ele não era contratado pois seus números em campo não eram tão bons. Suas ações acabaram gerando muita controvérsia e debates nos Estados Unidos a respeito de liberdade de expressão e racismo.[6]

Kaepernick fundou, em 2016, a organização "Know Your Rights Camp", cujo propósito é o empoderamento social e o ensino de história e direitos fundamentais a jovens negros norte-americanos.[7][8] Em abril de 2020, a organização lançou um fundo para indivíduos impactados pela Pandemia de COVID-19 [9], o próprio Colin Kaepernick doou 100.000 dólares para o fundo.[10]

Em 2018, Kaepernick assinou com a empresa Nike para sua campanha de celebração do 30º aniversário da propaganda com o slogan Just Do It, atrelando assim seu nome a marca. A decisão não veio sem controvérsia, com vários movimentos conservadores, que não concordam com os protestos que Colin Kaepernick fazia durante o hino nacional americano, pedindo um boicote à Nike.[11][12][13] A campanha publicitária a qual nasceu de tal parceria, com o slogan "Acredite em algo, mesmo que isso signifique sacrificar tudo", foi ganhadora do Emmy para Melhor Campanha Comercial[14] e até mesmo conquistou declarações da porta-voz da NFL, Jocelyn Moore, a qual afirmou que as questões sociais levantadas por Kaepernick "(...) merecem nossa atenção e nossas ações".[15] Em julho de 2019, a Nike liberou uma edição especial do tênis Airmax 1 para as celebrações do 4 de Julho, Dia da Independência dos EUA, cujo design mostrava a Bandeira Betsy Ross, da época das 13 Colônias dos EUA. Entretanto, o lançamento do tênis foi cancelado após críticas de Kaepernick e de outros ativistas, que consideram tal bandeira como um símbolo racista, devido a sua associação com o passado escravagista do país e seu uso por movimentos supremacistas norte-americanos.[16][17][18] Tal decisão foi amplamente criticada por personagens conservadores do país, como o apresentador da MSNBC Joe Scarborough, o escritor da Forbes Charles Taylor, o político republicano governador do Arizona Doug Ducey e o senador republicano Ted Cruz, os quais classificam tal decisão como uma "loucura politicamente correta", e afirmam que a bandeira é um símbolo nacional o qual faz parte da história do país e da luta contra o domínio britânico.[19][20][21] A empresa chegou a perder incentivos fiscais no Arizona pelo episódio.[22]

Estatística[editar | editar código-fonte]

Ano Time Jogos Passando[23] Correndo Sackado Fumbles
J JT Comp Ten Pct Jardas Média TD Int Rtg Ten Jardas Média TD Sacks Jardas Fum Perdidos
2011 SF 3 0 3 5 60% 35 7,0 0 0 81.2 2 −2 −1.0 0 0 0 0 0
2012 SF 13 7 136 218 62,4% 1 814 8,3 10 3 98.3 63 415 6,6 5 16 112 9 2
2013 SF 16 16 243 416 58,4% 3 197 7,7 21 8 91,6 92 524 5,7 4 39 231 6 4
2014 SF 16 16 289 478 60,5% 3 369 7,0 19 10 86,4 104 639 6,1 1 52 344 8 5
2015 SF 9 8 144 244 59% 1 615 6,6 6 5 78,5 45 256 5,7 1 28 166 5 1
2016 SF 12 11 196 331 59,2% 2 241 6.8 16 4 90,7 69 468 6,8 2 36 207 9 3
Total 69 58 1 011 1 692 59,8% 12 271 7,3 72 30 88,9 375 2 300 6,1 13 171 1 060 37 15

Referências

  1. Colin Rand Kaepernick - stats. Página acessada em 31 de dezembro de 2012.
  2. "Colin Kaepernick - Athlete, Football Player". Biography.com. Página acessada em 29 de setembro de 2017.
  3. "Super Bowl XLVII: Colin Kaepernick shines in losing effort". Página acessada em 29 de setembro de 2017.
  4. «Colin Kaepernick explains why he sat during national anthem». NFL.com (em inglês). Consultado em 20 de agosto de 2017 
  5. Boren, Cindy. «Colin Kaepernick reportedly will now stand during the national anthem». chicagotribune.com (em inglês). Consultado em 20 de agosto de 2017 
  6. «The Colin Kaepernick debate is broken -- both sides are wrong». ESPN.com. Consultado em 28 de setembro de 2017 
  7. «Kaepernick hosts youth 'Know Your Rights' camp». ESPN.com (em inglês). 29 de outubro de 2016. Consultado em 27 de maio de 2020 
  8. «Know Your Rights Camp». Know Your Rights (em inglês). Consultado em 27 de maio de 2020 
  9. «Colin Kaepernick's Know Your Rights Camp Launches COVID-19 Relief Fund». NewsOne (em inglês). 18 de abril de 2020. Consultado em 27 de maio de 2020 
  10. CNN, Christina Maxouris. «Colin Kaepernick is donating $100,000 to coronavirus relief efforts to aid communities of color». CNN. Consultado em 27 de maio de 2020 
  11. «Nike's Colin Kaepernick ad is totally on brand. So are the conservative protests against it.». CBS News. 5 de setembro de 2018. Consultado em 28 de maio de 2020 
  12. Breslow, Jason. «Colin Kaepernick Is Chosen For Nike's Anniversary 'Just Do It' Campaign». NPR. Consultado em 4 de setembro de 2018 
  13. Errigo, Michael; Maese, Rick (4 de setembro de 2018). «Colin Kaepernick to star in Nike's 'Just Do It' campaign». The Washington Post. Consultado em 5 de setembro de 2018 
  14. «Nike's Polarizing Colin Kaepernick Ad Wins Emmy for Best Commercial». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 27 de maio de 2020 
  15. «NFL says issues raised by Colin Kaepernick 'deserve our attention and action'». NBC News (em inglês). Consultado em 27 de maio de 2020 
  16. Beaton, Khadeeja Safdar and Andrew (2 de julho de 2019). «Nike Nixes 'Betsy Ross Flag' Sneaker After Colin Kaepernick Intervenes». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660 
  17. «Nike pulls Fourth of July trainers after Colin Kaepernick 'raises concerns'». The Independent (em inglês). 2 de julho de 2019. Consultado em 27 de maio de 2020 
  18. «Nike loses aid as 'racist trainer' row intensifies». BBC News (em inglês). 3 de julho de 2019 
  19. Wise, Justin (2 de julho de 2019). «Scarborough unleashes on 'woke Democrats' after Nike cancels 'Betsy Ross flag' sneaker». TheHill (em inglês). Consultado em 27 de maio de 2020 
  20. Taylor, Charles. «Why Nike's Pulling The Flag Shoe Is A Blunder». Forbes (em inglês). Consultado em 27 de maio de 2020 
  21. «Bloomberg - Are you a robot?». www.bloomberg.com. Consultado em 27 de maio de 2020 
  22. «Nike loses aid as 'racist trainer' row intensifies». BBC News (em inglês). 3 de julho de 2019 
  23. «Colin Kaepernick NFL Football Statistics – Pro-Football-Reference.com». Cópia arquivada em 28 de junho de 2012 


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Colin Kaepernick