Super Bowl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Anel de campeão dos Steelers do Super Bowl XL.

O Super Bowl é o jogo anual do campeonato da National Football League (NFL), a principal liga de futebol americano dos Estados Unidos, que decide o campeão da temporada regular. De fato, tem servido como o jogo final de cada temporada da NFL desde 1966, substituindo o NFL Championship Game. Desde 2022, a partida tem sido disputado no segundo domingo de fevereiro. Os Super Bowls anteriores foram disputados aos domingos, no início de janeiro até meados de janeiro de 1967 a 1978, no final de janeiro de 1979 a 2003 e no primeiro domingo de fevereiro de 2004 a 2021. A equipe vencedora recebe o Troféu Vince Lombardi, nomeado em homenagem ao técnico homônimo que venceu os dois primeiros Super Bowls. Como a NFL restringe o uso de sua marca registrada "Super Bowl", é normalmente referido como o "grande jogo" ou outros termos genéricos por empresas que não são patrocinadoras. Frequentemente, o dia em que o jogo é disputado é chamado de "Domingo do Super Bowl" ou simplesmente "Super Domingo".[1][2]

O jogo foi criado como parte de um acordo de fusão de 1966 entre a NFL e a sua concorrente American Football League (AFL) para que seus "melhores" times competissem por um campeonato. Originalmente chamado de AFL–NFL World Championship Game até que o nome "Super Bowl" foi adotado na edição III, em 1969. Os quatro primeiros Super Bowls, de 1967 a 1970, foram disputados antes da fusão, com a NFL e a AFL ganhando dois cada. Após a fusão em 1970, os dez times da AFL e três dos times da NFL formaram a American Football Conference (AFC, ou "Conferência Americana"), enquanto os treze times restantes da NFL formaram a National Football Conference (NFC, ou "Conferência Nacional"). Todos os jogos desde o Super Bowl V de 1971 foram disputados entre o melhor time de cada uma das duas conferências, com vinte e sete títulos para cada lado.[3]

Jogador Philadelphia Eagles erguendo o Vince Lombardi Trophy após a conquista do Super Bowl LII.

Entre os atuais trinta e dois times da NFL, cerca de vinte (onze da NFC e nove da AFC) ganharam um Super Bowl e quinze (oito da AFC e sete da NFC) têm múltiplos títulos. O Pittsburgh Steelers e o New England Patriots (ambos da AFC) têm o maior número de títulos na era do Super Bowl, com seis cada um. Os Patriots também têm o maior número de aparições no Super Bowl, com onze. Entre as franquias da NFC, o Dallas Cowboys e o San Francisco 49ers estão empatados tanto no número de títulos (cinco cada) quanto no número de aparições (oito cada). Os Patriots e o Denver Broncos, da AFC, detêm o recorde de mais derrotas no Super Bowl, com cinco cada. O Baltimore Ravens, da AFC, e o Tampa Bay Buccaneers, da NFC, são as únicas franquias a permanecerem invictas em múltiplos Super Bowls, tendo cada um ganho dois títulos. Dos doze times que ainda não ganharam um Super Bowl, o Cleveland Browns, o Houston Texans e o Jacksonville Jaguars, todos da AFC, e o Detroit Lions, da NFC, são os únicos quatro que ainda não apareceram no jogo.[3]

O Super Bowl está entre os eventos esportivos únicos mais assistidos do mundo e frequentemente atrai a maior audiência entre todas as transmissões americanas durante o ano. Ele só fica atrás da final da Liga dos Campeões da UEFA como o evento esportivo anual de clubes mais assistido no mundo[4] e as sete transmissões mais assistidas na história da televisão dos Estados Unidos são Super Bowls.[5] O tempo comercial durante a transmissão do Super Bowl é o mais caro do ano devido à alta audiência, levando as empresas a desenvolverem regularmente seus comerciais mais caros para a transmissão e a visualização comercial tornando-se uma parte integral do evento. O Super Bowl também é o segundo maior evento em consumo de alimentos nos Estados Unidos, atrás apenas do jantar de Ação de Graças.[6]

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro Super Bowl, disputado em 15 de janeiro de 1967 no Los Angeles Coliseum, vencido pelo Green Bay Packers.

Desde o início do século XX, equipes de futebol americano universitário de todo os Estados Unidos têm agendado "jogos de bowl" entre si. O jogo original de "bowl" foi o Rose Bowl Game em Pasadena, Califórnia, que foi jogado pela primeira vez em 1902 como o "Tournament East-West football game" como parte do Torneio das Rosas de Pasadena. Em 1923, o jogo Tournament East-West football game mudou-se para o novo Rose Bowl Stadium; o estádio recebeu seu nome pelo fato de que o jogo jogado lá era parte do Torneio das Rosas e que tinha a forma de uma tigela ("bowl", em inglês), assim como o Yale Bowl em New Haven, Connecticut. O jogo de futebol americano do Torneio das Rosas posteriormente passou a ser conhecido como Rose Bowl Game. Aproveitando a popularidade do Rose Bowl, foram criadas disputas de futebol americano universitário pós-temporada para Miami (o Orange Bowl), Nova Orleans (o Sugar Bowl) e El Paso (o Sun Bowl) em 1935 e para Dallas (o Cotton Bowl) em 1937. Na época em que o primeiro Super Bowl foi jogado, o uso do termo "bowl" para qualquer grande jogo de futebol americano estava bem estabelecido.[7]

Por quatro décadas após sua criação em 1920, a NFL conseguiu repelir com sucesso várias ligas rivais, constituindo um efetivo monopólio do futebol americano profissional nos Estados Unidos. Em 1960, ela encontrou seu concorrente mais sério quando a American Football League (AFL) foi formada.[8] A AFL competiu com a NFL por jogadores e fãs. Após a temporada inaugural da AFL, o seu comissário, Joe Foss, enviou um convite para a NFL em 14 de janeiro de 1961, para agendar um jogo de "World Playoff" entre os campeões das duas ligas, começando com a próxima temporada de 1961. O primeiro jogo do World Playoff, se realmente jogado, teria colocado o campeão da AFL Houston Oilers contra o campeão da NFL Green Bay Packers. No entanto, levou mais meia dúzia de temporadas para que essa ideia se tornasse realidade. Nesse meio tempo, a constante disputa por jogadores e outras questões estratégicas levou ambas as ligas a negociar, em 1966, uma fusão completa, que seria concretizada em 1970. Foi então levada a diante a ideia de uma final unificada, com a liderança de ambas as ligas organizando um "grande jogo" para definir qual era o melhor time de futebol americano dos Estados Unidos e nesta ideia o Super Bowl foi concebido.[3]

No meio da década de 1960, Lamar Hunt, proprietário do Kansas City Chiefs da AFL, usou pela primeira vez o termo "Super Bowl" para se referir ao jogo da decisão do campeonato AFL-NFL nas reuniões de fusão.[9] Hunt posteriormente disse que o nome provavelmente estava em sua cabeça porque seus filhos estavam brincando com um brinquedo chamado Super Ball; um exemplo vintage da bola está em exibição no Pro Football Hall of Fame em Canton, Ohio. Em uma carta de 25 de julho de 1966 para o comissário da NFL, Pete Rozelle, Hunt escreveu: "Eu chamei brincando de 'Super Bowl', que obviamente pode ser melhorado".[10]

O quarterback Joe Namath liderando o New York Jets a vitória no Super Bowl III. Esta foi a primeira final pós-fusão em que um time que seria da AFC derrotou uma equipe da NFC.

Os proprietários das ligas escolheram o nome "AFL-NFL Championship Game",[11] mas em julho de 1966, o jornal Kansas City Star citou Hunt discutindo "o Super Bowl - esse é o meu termo para o jogo do campeonato entre as duas ligas", e a mídia imediatamente começou a usar o termo.[12] Embora a liga tenha declarado em 1967 que "não muitas pessoas gostaram", pedindo sugestões e considerando alternativas como "Merger Bowl" e "The Game", a Associated Press relatou que "Super Bowl" ganhou popularidade e "cresceu e cresceu e cresceu - até atingir o ponto em que havia Super Week, Super Sunday, Super Teams, Super Players, ad infinitum". O termo "Super Bowl" se tornou oficial a partir do terceiro jogo anual, com a NFL o utilizando em produtos e merchandising.[13]

Algarismos romanos são usados oficialmente para identificar cada Super Bowl, em vez do ano em que o evento é realizado, desde a quinta edição, em janeiro de 1971. A única exceção a essa tradição de nomenclatura ocorreu com o Super Bowl 50, que foi disputado em 7 de fevereiro de 2016, após a temporada regular de 2015. No ano seguinte, a nomenclatura voltou aos números romanos para o Super Bowl LI, após a temporada regular de 2016.[14]

Após o Green Bay Packers da NFL ganhar os dois primeiros Super Bowls, alguns proprietários de equipes temiam pelo futuro da fusão. Na época, muitos duvidavam da competitividade das equipes da AFL em comparação com suas contrapartes da NFL, embora essa percepção tenha mudado quando o New York Jets da AFL derrotou os favoritos Colts da NFL no Super Bowl III em Miami. Um ano depois, o Kansas City Chiefs da AFL derrotou os Minnesota Vikings da NFL por 23 a 7 no Super Bowl IV em Nova Orleans, que foi o último jogo do Campeonato da AFL-NFL jogado antes da fusão. A partir da temporada de 1970, a NFL foi realinhada em duas conferências; as antigas equipes da AFL mais três equipes da NFL (os Baltimore Colts, Pittsburgh Steelers e Cleveland Browns) constituíram a American Football Conference (AFC), enquanto os clubes restantes da NFL formaram a National Football Conference (NFC). Os campeões das duas conferências jogariam entre si no Super Bowl.[3]

A equipe vencedora do Super Bowl recebe o Troféu Vince Lombardi, nomeado em homenagem ao ex-treinador do Green Bay Packers, que venceu os dois primeiros jogos do Super Bowl, além de cinco campeonatos da NFL anteriores à fusão em 1961, 1962, 1965, 1966 e 1967. Após a morte de Lombardi em setembro de 1970, o troféu foi nomeado em sua homenagem. O primeiro troféu concedido sob o novo nome foi apresentado aos Baltimore Colts após a vitória no Super Bowl V em Miami.[3]

O Super Bowl é, desde sua primeira edição em 1967, o evento esportivo anual mais assistido nos Estados Unidos.[15] Em termos de campeonatos nacionais entre clubes, a NFL só perde para a final da UEFA em audiência global.[4]

Segurança[editar | editar código-fonte]

A história da segurança no Super Bowl reflete uma progressão de medidas básicas para protocolos sofisticados em resposta à evolução das ameaças. Incidentes importantes como os ataques de 11 de Setembro levaram a uma maior segurança, conduzindo a procedimentos de triagem rigorosos, à implantação de tecnologia avançada e à coordenação entre as agências responsáveis pela aplicação da lei. A adaptação e a inovação contínuas continuam a ser fundamentais para enfrentar as ameaças emergentes e garantir a segurança de todos os envolvidos no evento.[16]

Intervalo do Super Bowl[editar | editar código-fonte]

Espetáculo[editar | editar código-fonte]

Show do intervalo do Super Bowl 50, que contou com a participação de Coldplay, Beyoncé e Bruno Mars.

O show do intervalo do Super Bowl evoluiu significativamente desde sua criação em 1967. Inicialmente, apresentava bandas marciais, equipes de treinamento físico e artistas locais da região onde o jogo era disputado. Logo nas primeiras décadas, o Super Bowl conseguiu grande audiência mas o intervalo não conseguia reter o público. De 1990 a 1995, a Walt Disney Company produziu o show do intervalo, incorporando performances temáticas da Disney. No final dos anos 1990 e início dos anos 2000, atos pop mainstream começaram a se apresentar, incluindo Michael Jackson, Diana Ross e NSYNC com Britney Spears e Aerosmith, recuperando significativamente o interesse do público. O show teve uma virada controversa em 2004 com o incidente de Janet Jackson e Justin Timberlake, levando a um aumento na fiscalização e censura. Apesar disso, apresentações de artistas como Prince e The Who continuaram a entreter. A partir da década de 2010, a NFL buscou aumentar o apelo midiático global do Super Bowl, trazendo novamente grandes estrelas mundiais. Houve então um retorno aos shows de música pop, com artistas como Beyoncé, Bruno Mars, Katy Perry, Lady Gaga e Rihanna recebendo elogios por seus shows enérgicos e elaborados. No geral, o show do intervalo passou de uma simples entretenimento para um espetáculo globalmente aguardado, refletindo as mudanças nas tendências culturais.[17]

Comerciais[editar | editar código-fonte]

A importância dos comerciais do Super Bowl durante o intervalo evoluiu significativamente ao longo do tempo. Inicialmente, esses comerciais eram apenas mais uma parte da programação de publicidade durante o jogo. No entanto, à medida que o Super Bowl cresceu em popularidade e audiência, os anunciantes começaram a reconhecer a imensa oportunidade de alcançar uma audiência maciça e engajada.[18]

Nos primeiros anos, os comerciais veiculados durante o show do intervalo do Super Bowl eram semelhantes aos mostrados durante a programação regular, embora com um valor de produção ligeiramente mais alto para combinar com o prestígio do evento. Conforme o Super Bowl se tornava um fenômeno cultural, os anunciantes começaram a investir mais pesadamente na criação de comerciais memoráveis e chamativos especificamente para essa ocasião. O ponto de virada ocorreu nas décadas de 1980 e 1990, quando comerciais icônicos como o "1984" da Apple (que introduziu o Macintosh) e o comercial "Mean Joe Greene" da Coca-Cola capturaram a imaginação dos espectadores e receberam ampla atenção midiática e aclamação. Esses comerciais demonstraram o potencial para os anunciantes causarem um impacto duradouro e até mesmo se tornarem um tema de conversa além do próprio jogo. Conforme o show do intervalo do Super Bowl evoluía para um espetáculo altamente antecipado, com grandes atos musicais, os anunciantes viram uma oportunidade de capitalizar ainda mais a enorme audiência. Eles começaram a investir quantias recordes de dinheiro para garantir espaços cobiçados durante os intervalos comerciais, muitas vezes criando comerciais elaborados e estrelados projetados para se destacarem no cenário publicitário lotado.[18]

O surgimento das mídias sociais e plataformas digitais no século XXI amplificou ainda mais a importância dos comerciais do Super Bowl. Os anunciantes perceberam que um comercial bem recebido poderia gerar grande repercussão online, estendendo seu alcance muito além da transmissão inicial e potencialmente levando a um aumento na visibilidade e vendas da marca. Atualmente, os comerciais do Super Bowl se tornaram tanto parte da conversa cultural em torno do jogo quanto a ação em campo. Os anunciantes continuam competindo por atenção e aclamação, muitas vezes revelando comerciais altamente antecipados semanas ou até meses antes do grande jogo, solidificando ainda mais o status do Super Bowl como o maior palco da publicidade.[18]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Os aneis de campeão do Super Bowl.
Campeões do Super Bowl 1967-2024[19]
SB Data Campeão Resultado Vice-campeão Estádio Local Público
I 15 Jan. de 1967 Green Bay Packers 35-10 Kansas City Chiefs Los Angeles Memorial Coliseum Los Angeles, Califórnia 61 946
II 14 Jan. de 1968 Green Bay Packers 33-14 Oakland Raiders Miami Orange Bowl Miami, Flórida 75 546
III 12 Jan. de 1969 New York Jets 16-7 Baltimore Colts Miami Orange Bowl Miami, Flórida 75 389
IV 11 Jan. de 1970 Kansas City Chiefs 23-7 Minnesota Vikings Tulane Stadium Nova Orleães, Louisiana 80 562
V 17 Jan. de 1971 Baltimore Colts 16-13 Dallas Cowboys Miami Orange Bowl Miami, Flórida 79 204
VI 16 Jan. de 1972 Dallas Cowboys 24-3 Miami Dolphins Tulane Stadium Nova Orleães, Louisiana 81 023
VII 14 Jan. de 1973 Miami Dolphins 14-7 Washington Redskins Los Angeles Memorial Coliseum Los Angeles, Califórnia 90 182
VIII 13 Jan. de 1974 Miami Dolphins 24-7 Minnesota Vikings Rice Stadium Houston, Texas 71 882
IX 12 Jan. de 1975 Pittsburgh Steelers 16-6 Minnesota Vikings Tulane Stadium Nova Orleães, Louisiana 80 997
X 18 Jan. de 1976 Pittsburgh Steelers 21-17 Dallas Cowboys Miami Orange Bowl Miami, Flórida 80 187
XI 9 Jan. de 1977 Oakland Raiders 32-14 Minnesota Vikings Rose Bowl Pasadena, Califórnia 103 438
XII 15 Jan. de 1978 Dallas Cowboys 27-10 Denver Broncos Louisiana Superdome Nova Orleães, Louisiana 76 400
XIII 21 Jan. de 1979 Pittsburgh Steelers 35-31 Dallas Cowboys Miami Orange Bowl Miami, Flórida 79 484
XIV 20 Jan. de 1980 Pittsburgh Steelers 31-19 Los Angeles Rams Rose Bowl Pasadena, Califórnia 103 985
XV 25 Jan. de 1981 Oakland Raiders 27-10 Philadelphia Eagles Louisiana Superdome Nova Orleães, Louisiana 76 135
XVI 24 Jan. de 1982 San Francisco 49ers 26-21 Cincinnati Bengals Pontiac Silverdome Pontiac, Michigan 81 270
XVII 30 Jan. de 1983 Washington Redskins 27-17 Miami Dolphins Rose Bowl Pasadena, Califórnia 103 667
XVIII 22 Jan. de 1984 Los Angeles Raiders 38-9 Washington Redskins Tampa Stadium Tampa, Flórida 72 920
XIX 20 Jan. de 1985 San Francisco 49ers 38-16 Miami Dolphins Stanford Stadium Stanford, Califórnia 84 059
XX 26 Jan. de 1986 Chicago Bears 46-10 New England Patriots Louisiana Superdome Nova Orleães, Louisiana 73 818
XXI 26 Jan. de 1987 New York Giants 39-20 Denver Broncos Rose Bowl Pasadena, Califórnia 101 063
XXII 31 Jan. de 1988 Washington Redskins 42-10 Denver Broncos Jack Murphy Stadium San Diego, Califórnia 72 302
XXIII 22 Jan. de 1989 San Francisco 49ers 20-16 Cincinnati Bengals Joe Robbie Stadium Miami, Flórida 75 129
XXIV 28 Jan. de 1990 San Francisco 49ers 55-10 Denver Broncos Louisiana Superdome Nova Orleães, Louisiana 72 919
XXV 27 Jan. de 1991 New York Giants 20-19 Buffalo Bills Tampa Stadium Tampa, Flórida 73 813
XXVI 26 Jan. de 1992 Washington Redskins 37-24 Buffalo Bills Hubert H. Humphrey Metrodome Minneapolis, Minnesota 63 130
XXVII 31 Jan. de 1993 Dallas Cowboys 52-17 Buffalo Bills Rose Bowl Pasadena, Califórnia 98 374
XXVIII 30 Jan. de 1994 Dallas Cowboys 30-13 Buffalo Bills Georgia Dome Atlanta, Geórgia 72 817
XXIX 29 Jan. de 1995 San Francisco 49ers 49-26 San Diego Chargers Joe Robbie Stadium Miami, Flórida 74 107
XXX 28 Jan. de 1996 Dallas Cowboys 27-17 Pittsburgh Steelers Sun Devil Stadium Tempe, Arizona 76,347
XXXI 26 Jan. de 1997 Green Bay Packers 35-21 New England Patriots Louisiana Superdome Nova Orleães, Louisiana 72 301
XXXII 25 Jan. de 1998 Denver Broncos 31-24 Green Bay Packers Qualcomm Stadium San Diego, Califórnia 68 912
XXXIII 31 Jan. de 1999 Denver Broncos 34-19 Atlanta Falcons Pro Player Stadium Miami, Flórida 74 803
XXXIV 30 Jan. de 2000 St. Louis Rams 23-16 Tennessee Titans Georgia Dome Atlanta, Geórgia 72 625
XXXV 28 Jan. de 2001 Baltimore Ravens 34-7 New York Giants Raymond James Stadium Tampa, Flórida 71 921
XXXVI 3 Fev. de 2002 New England Patriots 20-17 St. Louis Rams Louisiana Superdome Nova Orleães, Louisiana 72 922
XXXVII 26 Jan. de 2003 Tampa Bay Buccaneers 48-21 Oakland Raiders Qualcomm Stadium San Diego, Califórnia 67 603
XXXVIII 1 Fev. de 2004 New England Patriots 32-29 Carolina Panthers Reliant Stadium Houston, Texas 71 525
XXXIX 6 Fev. de 2005 New England Patriots 24-21 Philadelphia Eagles ALLTEL Stadium Jacksonville, Flórida 78 125
XL 5 Fev. de 2006 Pittsburgh Steelers 21-10 Seattle Seahawks Ford Field Detroit, Michigan 68 206
XLI 4 Fev. de 2007 Indianapolis Colts 29-17 Chicago Bears Land Shark Stadium Miami, Flórida 74 512
XLII 3 Fev. de 2008 New York Giants 17-14 New England Patriots University of Phoenix Stadium Glendale, Arizona 71 101
XLIII 1 Fev. de 2009 Pittsburgh Steelers 27-23 Arizona Cardinals Raymond James Stadium Tampa, Flórida 70 774
XLIV 7 Fev. de 2010 New Orleans Saints 31-17 Indianapolis Colts Sun Life Stadium Miami, Flórida 74 059
XLV 6 Fev. de 2011 Green Bay Packers 31-25 Pittsburgh Steelers Cowboys Stadium Arlington, Texas 103 219
XLVI 5 Fev. de 2012 New York Giants 21-17 New England Patriots Lucas Oil Stadium Indianápolis, Indiana 68 658
XLVII 3 Fev. de 2013 Baltimore Ravens 34-31 San Francisco 49ers Mercedes-Benz Superdome Nova Orleães, Louisiana 71 024
XLVIII 2 Fev. de 2014 Seattle Seahawks 43-8 Denver Broncos MetLife Stadium East Rutherford, Nova Jérsei 82 529
XLIX 1 Fev. de 2015 New England Patriots 28-24 Seattle Seahawks University of Phoenix Stadium Glendale, Arizona 70 288
50 8 Fev. de 2016 Denver Broncos 24-10 Carolina Panthers Levi's Stadium Santa Clara, Califórnia 71 088
LI 5 Fev. de 2017 New England Patriots 34-28 Atlanta Falcons NRG Stadium Houston, Texas 70 807
LII 4 Fev. de 2018 Philadelphia Eagles 41-33 New England Patriots U.S. Bank Stadium Minneapolis, Minnesota 67 612
LIII 3 Fev. de 2019 New England Patriots 13-3 Los Angeles Rams Mercedes-Benz Stadium Atlanta, Geórgia 70 081
LIV 2 Fev. de 2020 Kansas City Chiefs 31-20 San Francisco 49ers Hard Rock Stadium Miami, Flórida 62 417
LV 7 Fev. de 2021 Tampa Bay Buccaneers 31-9 Kansas City Chiefs Raymond James Stadium Tampa, Flórida 24 835
LVI 13 Fev. de 2022 Los Angeles Rams 23-20 Cincinnati Bengals SoFi Stadium Inglewood, Califórnia 70 048
LVII 12 Fev. de 2023 Kansas City Chiefs 38-35 Philadelphia Eagles State Farm Stadium Glendale, Arizona 67 827
LVIII 11 Fev. de 2024 Kansas City Chiefs 25-22 San Francisco 49ers Allegiant Stadium Paradise, Nevada 61 629

Títulos por franquia[editar | editar código-fonte]

Títulos Time Anos
6 Pittsburgh Steelers 1975, 1976, 1979, 1980, 2006, 2009
New England Patriots 2002, 2004, 2005, 2015, 2017, 2019
5 San Francisco 49ers 1982, 1985, 1989, 1990, 1995
Dallas Cowboys 1972, 1978, 1993, 1994, 1996
4 Green Bay Packers 1967, 1968, 1997, 2011
New York Giants 1987, 1991, 2008, 2012
Kansas City Chiefs 1970, 2020, 2023, 2024
3 Los Angeles/Oakland/Las Vegas Raiders 1977, 1981, 1984
Washington Redskins/Commanders 1983, 1988, 1992
Denver Broncos 1998, 1999, 2016
2 Miami Dolphins 1973, 1974
Baltimore/Indianapolis Colts 1971, 2007
Baltimore Ravens 2001, 2013
Tampa Bay Buccaneers 2003, 2021
St. Louis/Los Angeles Rams 2000, 2022
1 New York Jets 1969
Chicago Bears 1986
New Orleans Saints 2010
Seattle Seahawks 2014
Philadelphia Eagles 2018

Super Bowl na TV[editar | editar código-fonte]

Rede de TV Número de transmissões Anos de transmissão Próximas transmissões[20]
ABC 7 (9) 1985, 1988, 1991, 1995, 2000, 2003, 2006 2027, 2031
CBS 22 (24) 1967, 1968, 1970, 1972, 1974, 1976, 1978, 1980, 1982, 1984, 1987, 1990, 1992, 2001, 2004, 2007, 2010, 2013, 2016, 2019, 2021, 2024 2028, 2032
FOX 10 (13) 1997, 1999, 2002, 2005, 2008, 2011, 2014, 2017, 2020, 2023 2025, 2029, 2033
NBC 20 (23) 1967, 1969, 1971, 1973, 1975, 1977, 1979, 1981, 1983, 1986, 1989, 1993, 1994, 1996, 1998, 2009, 2012, 2015, 2018, 2022 2026, 2030, 2034

O primeiro Super Bowl foi transmitido simultaneamente pelos canais CBS e NBC, com cada rede usando as mesmas imagens mas providenciando seus próprios comentaristas. Super Bowls I–VI não foram transmitidos pelos canais de televisão das cidades que sediaram as finais, devido as restrições da liga a esses lugares.

Outros dados[editar | editar código-fonte]

O Super Bowl passou a ser transmitido pela primeira vez em 1967, através dos canais NBC e CBS para todos os Estados Unidos, com isto, o fator audiência trouxe ao futebol americano a influência da publicidade e do marketing, transformando o esporte no maior centro da comunicação mercadológica mundial, onde o custo de um comercial de 30 segundos chegou a US$4.500.000,00 (quatro milhões e quinhentos mil dólares, Super Bowl XLIX, 2015).

O Super Bowl é o programa de maior audiência nos Estados Unidos. Com exceção do Super Bowl I, todos os outros jogos são trasmitidos apenas por um canal de televisão, por toda história do evento os canais que transmitiram o Super Bowl foram: ABC, CBS, NBC e Fox.

SB Canal Custo de comercial de 30s
em dólares
Favorito (*campeão) MVP Árbitro
I CBS, NBC $42 000 Green Bay Packers* Bart Starr (QB) Norm Schachter
II CBS $54 000 Green Bay Packers* Bart Starr (QB) Jack Vest
III NBC $55 000 Baltimore Colts Joe Namath (QB) Tom Bell
IV CBS $78 000 Minnesota Vikings Len Dawson (QB) John McDonough
V NBC $72 000 Dallas Cowboys Chuck Howley (LB) Norm Schachter
VI CBS $86 000 Dallas Cowboys* Roger Staubach (QB) Jim Tunney
VII NBC $88 000 Washington Redskins Jake Scott (S) Tom Bell
VIII CBS $103 000 Miami Dolphins* Larry Csonka (RB) Ben Dreith
IX NBC $107 000 Pittsburgh Steelers* Franco Harris (RB) Bernie Ulman
X CBS $110 000 Pittsburgh Steelers* Lynn Swann (WR) Norm Schachter
XI NBC $125 000 Oakland Raiders* Fred Biletnikoff (WR) Jim Tunney
XII CBS $162 000 Dallas Cowboys* Randy White (DT), Harvey Martin (DE) Jim Tunney
XIII NBC $185 000 Pittsburgh Steelers* Terry Bradshaw (QB) Pat Haggerty
XIV CBS $222 000 Pittsburgh Steelers* Terry Bradshaw (QB) Fred Silva
XV NBC $324 000 Philadelphia Eagles Jim Plunkett (QB) Ben Dreith
XVI CBS $324 000 San Francisco 49ers* Joe Montana (QB) Pat Haggerty
XVII NBC $400 000 Miami Dolphins John Riggins (RB) Jerry Markbreit
XVIII CBS $368 000 Washington Redskins Marcus Allen (RB) Gene Barth
XIX ABC $525 000 San Francisco 49ers* Joe Montana (QB) Pat Haggerty
XX NBC $550 000 Chicago Bears* Richard Dent (DE) Red Cashion
XXI CBS $600 000 New York Giants* Phil Simms (QB) Jerry Markbreit
XXII ABC $645 000 Denver Broncos Doug Williams (QB) Bob McElwee
XXIII NBC $675 000 San Francisco 49ers* Jerry Rice (WR) Jerry Seeman
XXIV CBS $700 000 San Francisco 49ers* Joe Montana (QB) Dick Jorgensen
XXV ABC $800 000 Buffalo Bills Ottis Anderson (RB) Jerry Seeman
XXVI CBS $850 000 Washington Redskins* Mark Rypien (QB) Jerry Markbreit
XXVII NBC $850 000 Dallas Cowboys* Troy Aikman (QB) Dick Hantak
XXVIII NBC $900 000 Dallas Cowboys* Emmitt Smith (RB) Bob McElwee
XXIX ABC $1 150 000 San Francisco 49ers* Steve Young (QB) Jerry Markbreit
XXX NBC $1 085 000 Dallas Cowboys* Larry Brown (CB) Red Cashion
XXXI FOX $1 200 000 Green Bay Packers* Desmond Howard (KR/PR) Gerald Austin
XXXII NBC $1 300 000 Green Bay Packers Terrell Davis (RB) Ed Hochuli
XXXIII FOX $1 600 000 Denver Broncos* John Elway (QB) Bernie Kukar
XXXIV ABC $1 900 000 St. Louis Rams* Kurt Warner (QB) Bob McElwee
XXXV CBS $2 100 000 Baltimore Ravens* Ray Lewis (LB) Gerald Austin
XXXVI FOX $1 900 000 St. Louis Rams Tom Brady (QB) Bernie Kukar
XXXVII ABC $2 100 000 Oakland Raiders Dexter Jackson (S) Bill Carollo
XXXVIII CBS $2 200 000 New England Patriots* Tom Brady (QB) Ed Hochuli
XXXIX FOX $2 400 000 New England Patriots* Deion Branch (WR) Terry McAulay
XL ABC $2 500 000 Pittsburgh Steelers* Hines Ward (WR) Bill Leavy
XLI CBS $2 600 000 Indianapolis Colts* Peyton Manning (QB) Tony Corrente
XLII FOX $3 500 000 New England Patriots Eli Manning (QB) Mike Carey
XLIII NBC $3 000 000 Pittsburgh Steelers* Santonio Holmes (WR) Terry McAulay
XLIV CBS $2 800 000 Indianapolis Colts Drew Brees (QB) Scott Green
XLV FOX $3 000 000 Green Bay Packers* Aaron Rodgers (QB) Walt Anderson
XLVI NBC $3 500 000 New England Patriots Eli Manning (QB) John Parry
XLVII CBS $4 000 000 San Francisco 49ers Joe Flacco (QB) Jerome Boger
XLVIII FOX $4 000 000 Denver Broncos Malcolm Smith (LB) Terry McAulay
XLIX NBC $4 500 000 empatado Tom Brady (QB) Bill Vinovich
L CBS $5 000 000 Carolina Panthers Von Miller (LB) Clete Blakeman
LI FOX $5 020 000 New England Patriots* Tom Brady (QB) Carl Cheffers
LII NBC $7 700 000 New England Patriots Nick Foles (QB) Gene Steratore
LIII CBS $5 250 000 New England Patriots* Julian Edelman (WR) John Parry
LIV FOX $5 600 000 Kansas City Chiefs* Patrick Mahomes (QB) Bill Vinovich
LV CBS $5 600 000 Kansas City Chiefs Tom Brady (QB) Carl Cheffers
LVI NBC $7 000 000 Los Angeles Rams* Cooper Kupp (WR) Ronald Torbert
LVII FOX $7 000 000 Philadelphia Eagles Patrick Mahomes (QB) Carl Cheffers
LVIII CBS $7 000 000 San Francisco 49ers Patrick Mahomes (QB) Bill Vinovich

Estádios que sediaram o Super Bowl[editar | editar código-fonte]

Nome Região # Nº de vezes que sediou Anos em que sediou
Los Angeles Memorial Coliseum Los Angeles, Califórnia 2 1967, 1973
Miami Orange Bowl Miami, Flórida 5 1968, 1969, 1971, 1976, 1979
Tulane Stadium Nova Orleães, Louisiana 3 1970, 1972, 1975
Rice Stadium Houston, Texas 1 1974
Rose Bowl Pasadena, Califórnia 5 1977, 1980, 1983, 1987, 1993
Mercedes-Benz Superdome Nova Orleães, Louisiana 7 1978, 1981, 1986, 1990, 1997, 2002, 2013
Pontiac Silverdome Pontiac, Michigan 1 1982
Tampa Stadium Tampa, Flórida 2 1984, 1991
Stanford Stadium Palo Alto, California 1 1985
Qualcomm Stadium San Diego, California 3 1988, 1998, 2003
Hard Rock Stadium Miami Gardens, Flórida 6 1989, 1995, 1999, 2007, 2010, 2020
Hubert H. Humphrey Metrodome Minneapolis, Minnesota 1 1992
Georgia Dome Atlanta, Geórgia 2 1994, 2000
Sun Devil Stadium Phoenix-Tempe, Arizona 1 1996
Raymond James Stadium Tampa, Flórida 3 2001, 2009, 2021
Reliant Stadium Houston, Texas 2 2004, 2017
ALLTEL Stadium Jacksonville, Florida 1 2005
Ford Field Detroit, Michigan 1 2006
University of Phoenix Stadium Phoenix-Glendale, Arizona 3 2008, 2015, 2023
Cowboys Stadium Arlington, Texas 1 2011
Lucas Oil Stadium Indianápolis, Indiana 1 2012
MetLife Stadium East Rutherford, Nova Jérsei 1 2014
Levi's Stadium Santa Clara, Califórnia 1 2016
U.S. Bank Stadium Minneapolis, Minnesota 1 2018
Mercedes-Benz Stadium Atlanta, Geórgia 1 2019
SoFi Stadium Inglewood, Califórnia 1 2022
Allegiant Stadium Paradise, Nevada 1 2024

itálico indica um estádio já demolido.

Cidades/Regiões que sediaram o Super Bowl[editar | editar código-fonte]

Nome Nº de vezes que sediou Anos em que sediou [20]
Nova Orleães 10 1970, 1972, 1975, 1978, 1981, 1986, 1990, 1997, 2002, 2013
Miami Gardens 6 1989, 1995, 1999, 2007, 2010, 2020
Miami 5 1968, 1969, 1971, 1976, 1979
Pasadena 5 1977, 1980, 1983, 1987, 1993
Tampa 5 1984, 1991, 2001, 2009, 2021
San Diego 3 1988, 1998, 2003
Houston 3 1974, 2004, 2017
Atlanta 3 1994, 2000, 2019
Los Angeles 2 1967, 1973
Phoenix 2 2008, 2015
Minneapolis 2 1992, 2018
Stanford 1 1985
Pontiac 1 1982
Tempe 1 1996
Jacksonville 1 2005
Detroit 1 2006
Arlington 1 2011
Indianápolis 1 2012
East Rutherford 1 2014
Santa Clara 1 2016
Inglewood 1 2022
Paradise 1 2024

Estados que já sediaram o Super Bowl[editar | editar código-fonte]

Número Estado Ano
17 Flórida 1968, 1969, 1971, 1976, 1979, 1984, 1989, 1991, 1995, 1999, 2001, 2005, 2007, 2009, 2010, 2020, 2021
13 Califórnia 1967, 1973, 1977, 1980, 1983, 1985, 1987, 1988, 1993, 1998, 2003, 2016, 2022
10 Luisiana 1970, 1972, 1975, 1978, 1981, 1986, 1990, 1997, 2002, 2013
4 Texas 1974, 2004, 2011, 2017
4 Arizona 1996, 2008, 2015, 2023
3 Geórgia 1994, 2000, 2019
2 Michigan 1982, 2006
2 Minnesota 1992, 2018
1 Indiana 2012
1 Nova Jérsei 2014
1 Nevada 2024

Referências

  1. Nik Popli (5 de fevereiro de 2024). «The History of the Super Bowl» (em inglês). Time.com. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  2. «A Brief History of the Super Bowl». BallStateDaily.com. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  3. a b c d e «The History of the Super Bowl» (em inglês). OAH. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  4. a b «Super Bowl vs Champions League final: which is the most watched sporting event?». AS.com. 13 de junho de 2023 
  5. Mark Koba (28 de janeiro de 2014). «Super Bowl TV ratings: Fast facts at a glance». CNBC. Consultado em 5 de fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2020 
  6. Karlsons, Donna (30 de janeiro de 2014). «First Down Food Safety Tips for your Super Bowl Party». Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Consultado em 19 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2020 
  7. «Why is it called the Super Bowl? Naming origins trace back to Lamar Hunt and a 1960s toy» (em inglês). Sportingnews.com. 7 de fevereiro de 2021. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  8. American Football League Official Guide 1964. Saint Louis, Missouri: The Sporting News. 1964. p. 41 
  9. Tinley, Josh (31 de janeiro de 2012). «'Super Bowl' – Why Do We Call It That? Why Roman Numerals?». Midwest Sports Fans. Consultado em 28 de janeiro de 2012. Cópia arquivada em 3 de fevereiro de 2012 
  10. «Corny and a bit presumptuous, but it's still the 'Super Bowl'». St. Petersburg Times. Florida. Associated Press. 7 de janeiro de 1970. p. 1C. Consultado em 30 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 12 de maio de 2021 
  11. «What to name the Super Bowl? Rozelle asks newsmen to help». Fort Scott Tribune. Kansas. Associated Press. 26 de maio de 1967. p. 8. Consultado em 30 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 11 de maio de 2021 
  12. «'Super Bowl' Site May Be Rose Bowl». The Evening Standard. Associated Press. 18 de julho de 1966. p. 14. Consultado em 16 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 12 de novembro de 2020 
  13. MacCambridge, Michael (2004). America's Game. New York: Random House. p. 237 
  14. Rosenthal, Gregg (4 de junho de 2014). «NFL won't use Roman numerals for Super Bowl 50». National Football League. Consultado em 2 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 1 de dezembro de 2015 
  15. «Super Bowl Ratings History (1967-present)» (em inglês). SportsMediaWatch.com. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  16. «Super Bowl security tips for planning corporate security strategy» (em inglês). Securitymagazine.com. Consultado em 20 de fevereiro de 2024 
  17. «An illustrated history of the Super Bowl Halftime Show» (em inglês). The Washington Post. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  18. a b c «The Evolution of Super Bowl Ads—And How Business Conquered the Game» (em inglês). Time. Consultado em 21 de fevereiro de 2024 
  19. Super Bowl History
  20. a b "NFL Hammers Out Nine-Year Rights Renewals With NBC, CBS, Fox". Página acessada em 16 de janeiro de 2017.

Ver também[editar | editar código-fonte]