Dallas Cowboys

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dallas Cowboys
Temporada da NFL de 2018
Fundado em 1960[1]
Joga em AT&T Stadium
Arlington, Texas
Baseado em The Ford Center at The Star
Frisco, Texas
Dallas Cowboys logo
Logo
Afiliações na liga/conferência

National Football League (1960–presente)

Uniforme atual
Cores 'Navy Blue', 'Metallic Silver', Branco, 'Royal Blue'

                   

Mascote Rowdy
Pessoas-chave
Dono(s) Jerry Jones
Presidente Jerry Jones
General manager Jerry Jones
Treinador principal Jason Garrett
História do time
  • Dallas Cowboys (1960–presente)
Apelidos do time
Campeonatos
Títulos da liga (5)
Campeonatos de conferência (10)
  • NFL Eastern: 1966, 1967
  • NFC: 1970, 1971, 1975, 1977, 1978, 1992, 1993, 1995
Campeonatos de divisão (22)
  • NFL Capitol: 1967, 1968, 1969
  • NFC East: 1970, 1971, 1973, 1976, 1977, 1978, 1979, 1981, 1985, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1998, 2007, 2009, 2014, 2016
Aparições em playoffs (32)
  • NFL: 1966, 1967, 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1985, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1998, 1999, 2003, 2006, 2007, 2009, 2014, 2016
Estádios

O Dallas Cowboys é um time profissional de futebol americano baseado no metroplex de Dallas-Fort Worth. Os Cowboys competem na National Football League (NFL) como um membro da divisão leste da National Football Conference (NFC). A equipe está sediada em Frisco, Texas, e joga seus jogos em casa no AT & T Stadium, em Arlington, Texas, que foi inaugurado na temporada de 2009. O estádio tomou seu nome atual antes da temporada de 2013.[2]

Os Cowboys se juntaram à NFL como uma equipe de expansão em 1960. Os seguidores nacionais da equipe podem ser melhor representados pelo seu recorde de vendas de ingressos consecutivas da NFL. A série de 190 jogos consecutivos esgotados dos Cowboys (em casa e fora) começou em 2002.

A franquia chegou ao Super Bowl oito vezes, empatada com o Pittsburgh Steelers e o Denver Broncos no segundo lugar na lista das franquias que mais jogaram o Super Bowl na história, logo atrás do New England Patriots com dez aparições.[3] Os Cowboys venceram cinco dessas aparições do Super Bowl[4], empatando com o San Francisco 49ers e os Patriots; todos os três estão em segundo lugar no recorde do Pittsburgh com seis títulos do Super Bowl.[5] Os Cowboys são a única equipe da NFL a registrar 20 temporadas consecutivas (1966-1985), nas quais perderam os playoffs apenas duas vezes (1974 e 1984), um recorde da NFL que permanece incontestado.[6]

Em 2015, o Dallas Cowboys se tornou a primeira equipe esportiva a ser avaliada em US $ 4 bilhões, tornando-se a equipe esportiva mais valiosa do mundo, segundo a Forbes. Os Cowboys também geraram US $ 620 milhões de receita em 2014, um recorde para uma equipe esportiva dos EUA. Em 2018, eles também se tornaram a primeira franquia da NFL a ser avaliada em US $ 5 bilhões e fizeram da lista da Forbes a equipe mais valorizada da NFL pelo 12º ano consecutivo.[7]

História[editar | editar código-fonte]

Anos 1960[editar | editar código-fonte]

Antes da formação dos Dallas Cowboys, não havia uma equipe da NFL ao sul de Washington, DC desde que os Dallas Texans se desfez em 1952.[8] O petroleiro Clint Murchison Jr. estava tentando conseguir uma equipe de expansão da NFL em Dallas (assim como Lamar Hunt - que acabou com uma franquia da AFLErro de citação: Elemento de fecho </ref> em falta para o elemento <ref>

Murchison tinha tentado comprar o Washington Redskins de Marshall em 1958. Um acordo foi feito, mas quando o negócio estava a ponto de ser finalizado, Marshall chamou Clint para uma mudança nos termos. Isso enfureceu Murchison e ele cancelou o acordo. Marshall então se opôs a qualquer franquia para Murchison em Dallas. Desde que a expansão da NFL precisou de aprovação unânime dos proprietários da equipe naquele momento, a posição de Marshall iria impedir Murchison de se juntar à liga.[9][10]

Marshall teve uma briga com o líder da banda dos Redskins, Barnee Breeskin. Breeskin tinha composto a canção "Hail to the Redskins" e a esposa de Marshall tinha escrito as letras. Porém, Breeskin era dono dos direitos sobre ela e estava ciente do sofrimento e dificuldade de Murchison para conseguir uma franquia da NFL. Irritado com Marshall, Breeskin procurou o advogado de Murchison para vender-lhe os direitos da canção antes do voto de expansão em 1959. Murchison comprou "Hail to the Redskins" por US $ 2.500.[11] Antes da votação para conceder concessões em 1959, Murchison revelou a Marshall que possuía a canção e Marshall não poderia usar durante jogos. Depois de alguns palavrões de Marshall, Murchison deu os direitos de "Hail to the Redskins" a Marshall por seu voto, o único contra Murchison, obtendo uma franquia naquela época, e uma rivalidade nasceu.[12]

Década de 1970[editar | editar código-fonte]

Os Cowboys jogando contra os Dolphins no Super Bowl VI.

De 1970 a 1979, os Cowboys ganharam 105 jogos da temporada regular, mais do que qualquer outra franquia da NFL durante esse período. Além disso, apareceram em 5 Super Bowls vencendo 2, na temporadas regulares de 1971 e 1977. [13][14]

Década de 1980[editar | editar código-fonte]

Danny White se tornou o quarterback titular dos Cowboys em 1980, depois que o quarterback Roger Staubach se aposentou.[15][16] Apesar de possuir um recorde de 12-4 em 1980, o Cowboys entraram nos playoffs como Wild Card. Na rodada de abertura dos playoffs da NFL de 1980-81, eles se vingaram de sua eliminação dos playoffs do ano anterior ao derrotar os Rams. Na Rodada Divisional venceram os Falcons por 30-27. Já na final da NFC eles enfrentaram seu rival de divisão Philadelphia, equipe que foi vencida por eles duas vezes durante a temporada regular, porém os Eagles venceram o seu primeiro campeonato da conferência, contudo perderam o Super Bowl para o Oakland Raiders.[17][18][19]

A temporada de 1981 trouxe o décimo segundo título de divisão para os Cowboys.[20] Eles entraram nos playoffs da NFL de 1981-82 como seed 2.[21] Seu primeiro jogo da pós-temporada foi uma excelente vitória em cima do Tampa Bay Buccanners por 38-0, já na final de conferência, os Cowboys enfrentariam o San Francisco 49ers.[21] Apesar de ter começado o último quarto vencendo por 27-21, eles perderiam para os 49ers por 28-27. O Quarterback Joe Montana dos 49ers conduziu sua equipe a um touchdown que venceria o jogo com um passe de 89 jardas para Dwight Clark em um jogada que ficaria mais tarde ficaria conhecida como "The Catch".[22][23]

Os Cowboys jogando contra os Broncos no Super Bowl XII.

A temporada de 1982 foi encurtada após uma greve de jogadores.[24] Com um recorde de 6-3, Dallas chegou aos playoffs de 1982-83 pela 8ª temporada consecutiva,[25] onde eliminariam os Buccaneers por 30-17 na rodada de Wild Card além de despachar os Packers por 37-26 na rodada Divisional para avançar para o seu terceiro jogo de final de Conferência. As 3 vezes não foram muito boas para os Cowboys, que desta vez, perderam para seu rival de divisão Washington Redskins por 31-17.[26] Nesta temporada os Redskins foram vencedores do Super Bowl XVII após eliminar os Cowboys.[27]

Na temporada 1983, os Cowboys tiveram o recorde de 12-4[28] e se classificaram mais uma vez para os playoffs, mas foram derrotados em casa no Wild Card pelos Rams 24-17.[29] Antes da próxima temporada de 1984, H.R. "Bum" Bright comprou os Dallas Cowboys de Clint Murchison,Jr,[30] e Dallas teve um recorde de 9-7 naquela temporada,[31] mas perdeu a vaga nos playoffs pela primeira vez em 10 temporadas. Já em 1985, os Cowboys tiveram um recorde de 10-6,[32] ganharam o título de divisão, mas perderam no Divisional Round para os Rams por 20-0.[33]

Tempos difíceis viriam para os Cowboys nos próximos três anos tendo recordes de 7-9 em 1986,[34] 7-8 em 1987,[35] e 3-13 em 1988.[36] Durante este período, Bright tornou-se desencantado com a equipe. Durante a crise de Poupança e Empréstimo,[37] a equipe e o Poupança e Empréstimo do Sr. Bright foram assumidos pela Federal Savings and Loan Insurance Corporation (FSLIC). Durante uma embaraçosa derrota em casa contra Atlanta em 1987, Bright disse à imprensa que estava "horrorizado" com o treinador Tom Landry.[38] Tempos depois, o FSLIC obrigou o Sr. Bright a vender os Cowboys a Jerry Jones em 25 de fevereiro de 1989.[39]

Jones imediatamente demitiu Tom Landry, o principal e único treinador na história da franquia até então, 25 anos depois do ocorrido, Jerry afirmou que se arrependia de ter demitido Tom.[40] Kimmy Johnson, treinador da Universidade de Miami, foi contratado como técnico.[41] Com a primeira escolha no draft, os Cowboys selecionaram o quarterback da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), Troy Aikman.[42] Mais tarde, no mesmo ano, o Cowboys trocaram o veterano Herschel Walker com o Minnesota Vikings por cinco jogadores veteranos e oito seleções de draft. Embora os Cowboys terminassem a temporada de 1989 com um recorde de 1-15, o pior em 30 anos, a conhecida "The Trade", mais tarde permitiu à Dallas elaborar uma estratégia e contratar uma série de jogadores de impacto para reconstruir a equipe.[43]

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

Johnson rapidamente retornou os Cowboys para a elite da NFL com uma série de jogadores escolhidos no draft em anos subsequentes, começando principalmente pelo Fullback Daryl Johnston e o Center Mark Stepnoski em 1989,[42] o Running back Emmitt Smith em 1990,[44] o Tackle defensivo Russell Maryland e o Tackle ofensivo Erik Williams em 1991,[45] Darren Woodson em 1992.[46] Os jovens talentos juntaram-se a remanescentes da era Landry como: veterano Michael Irvin, o Guard Nate Newton, o Linebacker Ken Norton Jr, o Lineman ofensivo, Mark Tuinei e Jim Jeffcoat além de outros veteranos como o Tight end Jay Novacek e o Defensive end Charles Haley.

Mural dos cinco títulos mundiais

As coisas começaram a melhorar para a franquia em 1990. Na semana 1, Dallas venceu seu primeiro jogo em casa desde setembro de 1988, quando derrotou o San Diego Chargers por 17-14.[47] Nos próximos 9 jogos, Dallas ficaria 2-7 porém ao ganhar 4 de seus últimos 6 jogos, Dallas conseguiu ficar em 4º lugar na NFC, com um recorde de 7-9.[48]

Em 1992, Dallas estabeleceu um recorde de equipe para vitórias na temporada regular com uma marca de 13-3.[49] Nos playoffs, eles tiveram uma primeira rodada antes de enfrentar o rival de divisão Philadelphia Eagles. Os Cowboys venceram o jogo por 34-0 para avançar para o NFC Conference Championship pela primeira vez em 10 anos. Em 17 de janeiro de 1993, os Cowboys foram ao Candlestick Park e derrotaram os 49ers por 30-20 para conquistar sua vaga no Super Bowl desde 1978.[50]

Dallas derrotou o Buffalo Bills por 52-17 no Super Bowl XXVII, durante o qual forçou um recorde de nove turnovers.[51] Johnson tornou-se o primeiro treinador a conquistar um campeonato nacional de futebol universitário e uma vitória do Super Bowl no futebol profissional.

Apesar de começar a temporada com um recorde de 0-2 em 1993, eles novamente derrotaram o Buffalo Bills no Super Bowl XXVIII por 30-13 (tornando-se o primeiro time na história da NFL a ganhar um Super Bowl após o início de 0-2).[52] Dallas enviou um recorde de 11 jogadores para o Pro Bowl em 1993: Aikman, Thomas Everett, Irvin, Johnston, Maryland, Newton, Norton, Novacek, Smith, Stepnoski e Williams.

Banners dos títulos do Dallas Cowboys dentro do AT & T Stadium.

Apenas algumas semanas após o Super Bowl XXVIII, no entanto, o atrito entre Johnson e Jones culminou em Johnson atordoando o mundo do futebol anunciando sua renúncia. Jones então contratou o ex-técnico da Universidade de Oklahoma, Barry Switzer, para substituir Johnson. Os Cowboys terminaram com um recorde de 12-4 em 1994.[53] Eles mais uma vez foram para os playoffs e derrotaram Green Bay por 35-9 na Rodada Divisional. Eles perderam para os 49ers no NFC Championship Game por 38-28.[54]

Antes do início da temporada de 1995, Jerry Jones atraiu Deion Sanders, o cornerback All-Pro, vindo de San Francisco. Dallas começou a temporada em 4-0. Emmitt Smith estabeleceu um recorde da NFL com 25 touchdowns na temporada. Eles terminaram a temporada com um recorde de 12-4, se classificando para os playoffs.[55] Na rodada Divisional, eles despacharam o rival da divisão, Eagles, por 30-11, para avançar para o seu quarto jogo consecutivo da NFC Conference Championship, no qual derrotaram o Green Bay por 38-27.

No Super Bowl XXX, os Cowboys derrotaram o Pittsburgh Steelers por 27-17 no Sun Devil Stadium, ganhando o quinto título de Super Bowl.[56] Switzer se juntou a Johnson como os únicos treinadores a ganhar um campeonato nacional de futebol americano universitário e um Super Bowl.

Os dias de glória dos Cowboys estavam começando a ter seu fim quando a idade e as lesões começaram a cobrar seu preço. Michael Irvin foi suspenso pela liga nos primeiros cinco jogos de 1996, após uma prisão relacionada a drogas; Ele voltou depois que os Cowboys começaram a temporada 2-3. Eles terminaram a temporada regular com um recorde de 10-6, ganharam o título da NFC East.[57] Eles derrotaram Minnesota por 40-15 no Wild Card, mas foram eliminados na rodada Divisional dos playoffs pelo Carolina Panthers por 26-17.

Os Cowboys tiveram um recorde de 6-10 em 1997, com problemas fora do campo se tornando grandes distrações.[58] Como resultado, Switzer renunciou ao cargo de treinador em janeiro de 1998 e o ex-coordenador ofensivo dos Steelers, Chan Gailey, foi contratado para ocupar o seu lugar.

Gailey levou o time a duas aparições nos playoffs com um recorde de 10-6 em 1998 e o título da NFC East, mas os Cowboys foram derrotados nos playoffs pelo Arizona Cardinals por 20-7.[59][60]

Em 1999, Dallas teve um recorde de 8-8,[61] (durante o qual, Irvin sofreu uma lesão espinhal em um jogo contra o Philadelphia Eagles[62]) terminando a temporada com uma derrota nos playoffs para o Minnesota Vikings por 27-10[63]. Chan Gailey foi demitido e se tornou o primeiro treinador dos Cowboys que não levou a equipe a um Super Bowl.[64]

Década de 2000[editar | editar código-fonte]

O coordenador defensivo Dave Campo foi promovido a treinador para a temporada de 2000.[65] Pouco antes da temporada começar, o cornerback Deion Sanders saiu da equipe após 5 temporadas. Ele assinou mais tarde com o rival de divisão Washington Redskins.[66] Na Semana 1, os Cowboys foram derrotados por 41-14 pelo Philadelphia Eagles.[67] Esse jogo se tornou muito caro quando o veterano quarterback Troy Aikman sofreu uma grave concussão que acabou de vez com a sua carreira.[68] O Quarterback Randall Cunningham preencheu à vaga de Aikman para o resto da temporada. Os Cowboys terminaram a temporada em 4º lugar com um recorde de 5-11.[69] Os únicos destaques de 2000 foi Emmitt Smith tendo sua décima temporada consecutiva correndo para 1.000 jardas[70] e duas vitórias contra o Washington Redskins.[69]

A temporada de 2001, foi outro ano duro em Dallas. Aikman foi dispensado da equipe e ele se aposentou devido às concussões na temporada anterior.[71] Jerry Jones assinou com o QB Quincy Carter na segunda rodada do draft deste ano. Ainda havia Ryan Leaf, Anthony Wright e Clint Stoerner competindo pela posição de quarterback naquela temporada, mas quem ficou com a titularidade foi o quarterback calouro.[72] Dallas terminou novamente com um recorde de 5-11 e com o último lugar na NFC East, porém venceram os dois jogos contra o Washington Redskins pela quarta vez consecutiva.[73]

Antes da temporada de 2002, Dallas selecionou Roy Williams com a oitava escolha geral. O destaque de 2002 foi quando durante um jogo em casa contra o Seattle Seahawks, Emmitt Smith quebrou o recorde de jardas terrestres de todos os tempos da NFL. Dallas terminou com outro recorde de 5-11.[74] O treinador, Dave Campo, foi imediatamente demitido como treinador no final da temporada.

Jones então retirou Bill Parcells da aposentadoria para treinar os Cowboys. Os Cowboys se tornaram a equipe surpresa da temporada de 2003, eles conseguiram vencer a divisão com um recorde de 10-6, mas perderam na rodada de Wild Card para o Carolina Panthers por 29-10.[75]

Em 2004, Dallas não conseguiu replicar seu sucesso de 2003 e terminou com um recorde de 6-10.[76] Quincy Carter foi dispensado durante a pré-temporada e foi substituído por Vinny Testaverde.

O Dallas teve um início de 7–3 na temporada de 2005, mas terminou a temporada em 3º lugar na divisão com um recorde de 9–7.[77] Antes da temporada, os Cowboys contrataram o veterano Drew Bledsoe como quarterback.

2006 foi um ano interessante para os Cowboys. Antes da temporada, Dallas assinou com o agente livre Terrell Owens, que era talentoso e controverso.[78] Os Cowboys começaram a temporada com um recorde de 3-2 e durante uma partida da semana 7, Drew Bledsoe, foi retirado do jogo e foi substituído pelo reserva Tony Romo. Romo foi incapaz de salvar esse jogo e Dallas perdeu por 38-22.[79] No entanto, Romo foi nomeado o titular da equipe e conseguiu guiar a equipe para 5-1 em seus primeiros 6 jogos. Dallas terminou a temporada com um recorde de 9-7, em segundo lugar em sua divisão e se classificando para os playoffs.[80] Nos playoffs, eles perderam para os Seahwaks por 21-20. Após a temporada, Parcells aposentou-se e foi substituído como treinador principal por Wade Phillips.[81]

Dallas começou a temporada de 2007 com um estrondo. Eles começaram a temporada com um recorde de 12-1. Sua única derrota durante esse período veio contra o New England Patriots, que ficou invicta naquela temporada. Apesar de perder dois dos últimos três jogos na temporada regular, os Cowboys conquistaram seu primeiro título da NFC em 12 anos, o que também lhes garantiu uma vantagem na primeira rodada durante os playoffs. Os Cowboys perderam na rodada divisional por 21-17 para o eventual campeão do Super Bowl, New York Giants.[82][83]

Em 2 de maio de 2009, as instalações de treinamento dos Dallas Cowboys entrou em colapso durante uma tempestade de vento. O colapso deixou doze jogadores e treinadores de Cowboys machucados. As lesões mais sérias foram do treinador Joe DeCamillis, que sofreu uma fratura na vértebra cervical e fez uma cirurgia, e Rich Behm, assistente da equipe, que ficou permanentemente paralisadi da cintura para baixo depois que sua espinha foi cortada.

2010 - 2013[editar | editar código-fonte]

Depois de começar a temporada de 2010 em 1-7, Phillips foi demitido como treinador e foi substituído pelo coordenador ofensivo Jason Garrett como o treinador principal.[84] Naquela temporada, eles terminariam com um recorde de 6-10.[85]

Em 2011, os Cowboys escolheram no Draft o offensive tacke Tryon Smith, da Universidade do Sul da Caflifornía (USC).[86] Dallas terminou a temporada com um recorde de 8-8. Eles estavam em posição de ganhar o NFC East, mas perderam para os Giants e Nova York ganhou a divisão. Os Giants iriam ganhar o Super Bowl XLVI.[87]

Os Cowboys começaram a temporada de 2012 derrotando o campeão do Super Bowl, New York Giants, por 24-17, na noite de abertura da temporada. Dallas mais uma vez terminou a temporada com um recorde de 8-8.[88]

Na temporada de 2013, Dallas começou a temporada derrotando os Giants pelo segundo ano consecutivo, desta vez por 36-31. Esse jogo foi a inauguração do AT & T Stadium. Dallas terminou com um recorde de 8-8 pelo terceiro ano consecutivo.[89]

2014 - presente[editar | editar código-fonte]

Para começar a temporada de 2016, o QB Tony Romo sofreu uma lesão, e assim, o Quarterback novato Dak Prescott tornou-se o titular, enquanto Romo era esperado para ficar fora do time por 6-8 semanas.[90] No jogo 1 contra o New York Giants, Dallas perdeu por um ponto.[91] Mas Dallas venceu os próximos 3 jogos, surgindo então uma polêmica de quem seria o quaterback titular de Dallas, mas Prescott deixou claro que aquela era a equipe de Romo quando ele ficasse saudável.[92] Mas quando Dallas venceu o Philadelphia Eagles,[93] o Green Bay Packers [94] e o Pittsburgh Steelers,[95] Romo fez um anúncio de que Prescott ganhou o direito de assumir o Dallas Cowboys como QB titular.[96]

No jogo 10, Romo estava apto para jogar pela primeira vez nesta temporada e foi o QB reserva. Dallas venceu o Baltimore Ravens para ganhar seu 9º jogo consecutivo, estabelecendo um recorde da franquias de 8 jogos seguidos desde 1977.[97] Além disto o outro novato RB Ezekiel Elliott quebrou único recorde de temporada de Tony Dorsett para o estreante de Dallas Cowboys.[98] O QB novato Dak Prescott empatou um recorde de novato na NFL, mantido por Russell Wilson e Dan Marino, lançando vários touchdowns em 5 jogos seguidos.[99] Além do recorde de mais passes sem uma interceptação de um calouro, recorde mantido até então por Tom Brady.[100] Prescott quebrou outro recorde, sendo o jogador novato a ter o melhor rating da história da liga, com um QBR de 106,2.

Dallas terminou a temporada de 2016 com um recorde de 13-3, porém, em seu primeiro jogo de pós-temporada em casa, perderam para o Green Bay Packers, após um jogo que acabaria muito disputado. Até o último quarto, Dallas estava perdendo por 15 pontos de diferença, após três quartos muito ruins, entretanto, Dallas conseguiu empatar o jogo, mas faltando poucos segundos para acabar, Aaron Rodgers completou um passe fantástico que permitiria que Mason Crosby chutasse e ganhasse o jogo, eliminando os Cowboys no Divisional Round.[101]

A temporada de 2017 foi a primeira temporada desde 2002 sem o quarterback Tony Romo, que se aposentou em 4 de abril após 14 temporadas com os Cowboys. A temporada também contou com o running back Ezekiel Elliott sendo suspenso por 6 jogos após violar a política de conduta da liga. A suspensão deveria começar no início do ano, mas foi adiada para novembro. Os Cowboys terminaram o ano com um recorde de 9-7 e não foram para os playoffs. Após a temporada, Dez Bryant foi dispensado após oito temporadas em Dallas e Jason Witten se aposentou após 15 temporadas, encerrando uma era.

A temporada de 2017 do Dallas Cowboys foi tema da terceira temporada da série de documentários esportivos da Amazon, "All or Nothing". A série é produzida pela NFL Films.[102]

Logos e uniformes[editar | editar código-fonte]

Logos[editar | editar código-fonte]

O logotipo do Dallas Cowboys é uma estrela azul, representando o Texas como "O Estado da Estrela Solitária". É um dos logotipos de equipe mais conhecidos em esportes profissionais. A estrela azul era originalmente uma forma sólida até que uma linha branca e borda azul foi adicionada em 1964.[103] O logotipo permaneceu o mesmo desde então.

Capacetes[editar | editar código-fonte]

Os capacetes da equipe também possuem um prata exclusivo com um tom de azul conhecido como 'Metallic Silver Blue (PMS 8240 C)' e têm uma listra vertical azul / branco / azul colocada no centro da coroa. Os Cowboys também incluem um recurso único, sutil, na parte de trás do capacete: uma faixa azul de fita Dymo com o nome do jogador em relevo, colocado na parte branca da faixa na parte de trás do capacete.

História do uniforme[editar | editar código-fonte]

Quando a franquia estreou em 1960, o uniforme da equipe incluía um capacete branco adornado com uma simples estrela azul e uma faixa azul-branco-azul pela coroa central. A equipe vestiu camisas azuis com mangas brancas e uma pequena estrela azul em cada ombro para jogos em casa e o oposto para os jogos fora. Suas meias também tinham duas listras brancas horizontais sobrepostas ao azul.[104][105]

Em 1964, os Cowboys optaram por uma aparência mais simples (adotando essencialmente o uniforme atual da equipe), trocando a camisa / meia por uma cor sólida com três listras horizontais nas mangas; A camisa branca apresentava listras azuis-reais com uma estreita borda preta. O novo capacete era prateado, com uma 'tri-stripe' azul-branco-azul no centro (a faixa branca média era mais grossa). O logotipo azul da "estrela solitária" foi retido, mas com uma beira branca que ajusta-a fora do 'silverblue'. As novas calças eram azuis, com uma 'tri-stripe' azul-branco-azulada. Em 1964, a NFL permitiu que as equipes usassem camisas brancas em casa; Várias equipes fizeram isso e os Cowboys usaram branco em casa desde então, exceto em certos dias que usam uniformes especiais.

Em 1966, a equipe modificou as camisas, que agora possuíam somente duas listras, ligeiramente mais largas; As meias seguiram o mesmo padrão.

Em 1967, o decalque do capacete da "estrela solitária" adicionou um esboço azul à estrela branco-limitada, dando ao logotipo um olhar mais corajoso. O logotipo e esta versão do uniforme tem visto pouca mudança para o dia de hoje.

Uniforme "retrô" em homenagem ao 75º Aniversário da NFL em 1994.

As únicas mudanças notáveis ​​nos últimos 40 anos foram:

  • Em 1970-1973, os números foram movidos dos ombros para as mangas acima das listras
  • A partir de 1982-1988, as calças apresentaram um número de uniforme branco em um círculo elíptico azul usado perto do quadril.
  • A remoção dos serifas nos números no início dos anos 80 (visto atualmente na camisa retrô)
  • Em 1980, a camisa azul foi alterada para ficar um pouco mais escura; De 1981 a 1994, as camisas escuras exibiam números cinza com bordas brancas e uma riscas azuis. As listras nas mangas e meias também usavam o mesmo cinza com esquema de borda branca.
  • Os nomes dos jogadores nas costas, que apareceram em 1970, estavam originalmente em estilo de letra de bloco; A partir de 1982, os nomes foram ligeiramente menores e em pé.
  • Em 1996, houve a adição da palavra "Cowboys" no centro que durou até 1998 na camisa branca, mas atualmente permanece na camisa azul.

Em 1994, a NFL comemorou seu 75º Aniversário e os Dallas Cowboys comemoraram seus títulos consecutivos de Super Bowl revelando uma camisa "Double-Star" branca no Dia de Ação de Graças. Esta camisa era para ser usada em ocasiões especiais e foi usada ao longo dos playoffs de 1994-1995. Durante a mesma temporada, os Cowboys também usavam sua camisa de 1960-63 com um capacete prata em um jogo como parte de uma política de "retrô" de toda a liga.[106]

Estádios[editar | editar código-fonte]

Cotton Bowl[editar | editar código-fonte]

A entrada principal do Cotton Bowl

O Cotton Bowl é um estádio inaugurado em 1932 ficando conhecido com “The House That Doak Built” (A casa que Doak construiu) devido às imensas multidões atraídas para o estádio pelo corredor formado pela Southern Methodist University (SMU), Doak Walker, durante sua carreira universitária em meados dos anos 1940.[107]

Originalmente conhecido como “Fair Park Bowl”, o estádio está localizado em Fair Park,Texas. O Cotton Bowl foi por muito tempo o estádio onde o anual Cotton Bowl Classic acontecia, motivo pelo qual o estádio utiliza esse nome (A partir de 2010, o Cotton Bowl Classic passou a ser jogado no Cowboys Stadium, em Arlington[108]).

O Dallas Cowboys o estádio – único estádio presente na cidade de Dallas - durante 11 anos, desde a inauguração do time em 1960, até 1971 quando se mudaram para o Texas Stadium.[109] 

Texas Stadium[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Texas Stadium
O exterior do Texas Stadium

Em grande parte da história da franquia, os Cowboys tiveram seus jogos em casa sediados no Texas Stadium. O estádio foi inaugurado em 24 de Outubro de 1971, localizado em Irving, Texas – fora da cidade de Dallas - com um custo total de 35 milhões de dólares e 65.675 de capacidade.

O estádio ficou famoso por seu teto com forma de abóboda, que em meados dos anos 2000 ficou gasto e teve de ser repintado no verão de 2006.

A última partida dos Cowboys no estádio foi uma derrota para o Baltimore Ravens por 33-24 em 20 de dezembro de 2008.[110] Após a inauguração do Cowboys Stadium em 2009, os Cowboys passaram a utiliza-lo para seus jogos oficiais, portanto, o Texas Stadium ficou sob a responsabilidade da Cidade de Irving, que em 11 de Abril de 2010 o demoliu.[111] 

AT&T Stadium[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: AT&T Stadium
AT&T Stadium durante um jogo

O AT&T Stadium, anteriormente chamado Cowboys Stadium, é um estádio coberto com teto retrátil em Arlington, Texas. Após fracasso das negociações para construir um novo estádio no lugar do Cotton Bowl, Jerry Jones, juntamente com a cidade de Arlington, financiou o estádio, a um custo de US $ 1,3 bilhões. O estádio está localizado em Tarrant County e pela primeira vez, os Cowboys tem um estádio fora do Condado de Dallas. As obras foram concluídas em 29 de maio de 2009 com 80.000 assentos, mas é expansível para acomodar até 100.000. O Cowboys Stadium é o maior estádio coberto do mundo.[112]

Um dos destaques do AT & T Stadium é seu gigantesco telão de alta definição, pendurado no centro do estádio. Os 160 por 72 pés (49m por 22m), 11.520 metros quadrados ultrapassa os 8736 m² (812 m 2) da tela que abriu em 2009 no renovado Estádio Kauffman em Kansas City, Missouri como o maior do mundo. [113] [114] [115]

O primeiro jogo da temporada regular da temporada de 2009 do AT&T foi contra o New York Giants com 105.121 pessoas no estádio. No entanto, os Cowboys perdeu nos segundos finais por 33-31.

Os Cowboys tiveram sua primeira vitória na temporada regular em casa no dia 28 de setembro de 2009, quando bateram o Carolina Panthers por 21-7 com 90.588 presentes. O jogo foi televisionado pela ESPN.[116]

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

A NFC East, composta pelos Cowboys, Philadelphia Eagles, Washington Redskins e New York Giants, é uma das divisões menos alteradas após a fusão NFL-AFL (suas únicas mudanças principais foram a deslocalização dos Cardinals de St. Louis para o Arizona e seu movimento subsequente para a NFC West no realinhamento da liga de 2002).[117] Três das quatro equipes têm sido rivais de divisão desde a entrada dos Cowboys na NFL. Como tal, os vaqueiros têm algumas das rivalidades mais longas e mais ferozes do esporte.

Washington Redskins[editar | editar código-fonte]

Os Redskins e os Dallas Cowboys possuem o que foi chamado pela Sports Illustrated de: "a maior rivalidade da NFL de todos os tempos e uma das maiores em todos os esportes".

Algumas fontes traçam que a inimizade vem de antes que os Cowboys se formassem, devido a uma longa discordância entre o dono dos Redskins, George Preston Marshall, e o fundador dos Cowboys, Clint Murchison Jr, pela criação de uma nova equipe de futebol no Sul, devido ao monopólio de TV de Preston naquela região.

A rivalidade em campo dos dois times remonta a 1960, quando os dois jogaram pela primeira vez, resultando em uma vitória de 26-14 de Washington. Desde aquela época, as duas equipes se reuniram em 100 jogos de temporada regular e duas finais de conferência. Dallas lidera a série de temporada regular por 67-44-2, e os Redskins lideraram a série de playoffs por 2-0. Os Cowboys atualmente têm uma vantagem de 13-5 sobre os Redskins no FedEx Field.

Alguns momentos notáveis ​​na rivalidade incluem a vitória de Washington sobre Dallas na final de conferência de 1982 e a vitória de 1989 dos Cowboys sobre os Redskins para sua única vitória nessa temporada. O último jogo de Cowboys com Tom Landry como treinador foi uma vitória sobre Washington em 11 de dezembro de 1988. A partir de 2010, os Redskins têm lutado para competir consistentemente pelo título da Divisão, mas vencer os Cowboys ainda é particularmente difícil, apesar de uma vitória chocante e impressionante contra Dallas em 2014. [118]

Philadelphia Eagles[editar | editar código-fonte]

A competição contra Philadelphia tem sido particularmente intensa desde o final da década de 1970, quando os Eagles voltaram à disputa. Em janeiro de 1981, as duas equipes se enfrentaram na final de conferência da NFC, Philadelphia venceu por 20-7.

Uma série de outros fatores aumentaram as tensões durante os anos 80 e 90, incluindo várias ações provocativas dos fãs do Philadelphia e do treinador dos Eagles, Buddy Ryan. Entre estas ações está em 1989 o "Bounty Bowls", em que Ryan alegadamente colocou uma recompensa no kicker de Dallas, Luis Zendejas, e veteranos dos Eagles atiraram contra Cowboys bolas de neve e outros detritos.[119] Um jogo de 1999 na Philadelphia, teve torcedores dos Eagles torcendo enquanto Michael Irvin estava imóvel e possivelmente paralisado no campo.[62] Em 2008, a rivalidade tornou-se mais intensa quando no último jogo do ano em que ambas as equipes tinham possibilidade de conquistar um lugar nos playoffs, o Philadelphia Eagles derrotou os Cowboys por 44-6, conquistando sua vaga na pós-temporada. Na temporada seguinte, os Cowboys vingaram a derrota ao vencer os Eagles três vezes: duas vezes durante a temporada regular e mais uma vez em um jogo de playoff. O total de pontuação combinada desses três jogos foi 78-30, incluindo um 24-0 na semana 17. Essa varredura de três jogos de Dallas foi o primeiro sobre qualquer adversário e a maior vantagem de vitórias contra os Eagles desde 1992-1995, quando Dallas venceu sete partidas seguidas contra Philadelphia.

Durante a temporada de 2013, Dallas venceu o primeiro encontro no Lincoln Financial Field na Philadelphia por 17-3. Os times iriam se reunir novamente na Semana 17 no AT & T Stadium onde o vencedor iria conquistar o título da NFC East. Os Eagles venceram por 24-22 e terminaran a temporada dos Cowboys.

Dallas lidera a série de todos os tempos por 65-51.[120]

New York Giants[editar | editar código-fonte]

O primeiro jogo já jogado entre os Giants e os Cowboys foi um empate em 31-31 em 4 de dezembro de 1960. Dallas registrou sua primeira vitória na série em 29 de outubro de 1961 e Nova York teve sua primeira em 11 de novembro de 1962.

Entre os mais notáveis momentos na rivalidade, está a derrota de Dallas em 2007 nos playoffs, enquanto os Giants caminhavam para a sua vitória no Super Bowl XLII além de vencer seu primeiro jogo da temporada regular jogado no Cowboys Stadium em 2009.

Dallas atualmente lidera a série de todos os tempos por 62-46-2.[121]

Pittsburgh Steelers[editar | editar código-fonte]

As duas equipes se encontraram pela primeira vez, no primeiro jogo da temporada regular que os Cowboys jogaram em 1960 (uma derrota de 35-28 para os Steelers), além da primeira vitória na temporada regular para o Cowboys em 1961 e mais tarde se reuniram em três Super Bowls,

Os Steelers ganharam o Super Bowl X e o Super Bowl XIII; Ambos os jogos foram decididos nos segundos finais. Os Cowboys venceram o Super Bowl XXX em janeiro de 1996. Diz-se que a rivalidade foi alimentada na década de 1970 devido ao forte contraste das equipes: os Cowboys, sendo mais de uma equipe "chamativa" com o ataque aéreo de Roger Staubach; Enquanto os Steelers eram uma equipe com um forte jogo terrestre.

Dallas lidera a série de todos os tempos por 16-15, incluindo os playoffs.[122]

San Francisco 49ers[editar | editar código-fonte]

A amarga rivalidade entre os Dallas Cowboys e o San Francisco 49ers vem acontecendo desde a década de 1970. A lista de Top 10 da NFL classificou essa rivalidade como a décima melhor da história da NFL.

San Francisco jogou contra Dallas em sete jogos de pós-temporada. Os Cowboys derrotaram os 49ers nas finais de conferência da NFC de 1970 e 1971, e no Divisional de 1972. A final de conferência da NFC de 1981 em San Francisco, que viu o Joe Montana dos 49ers terminar a partida com um passe completado para Dwight Clark no minuto final (conhecido como "The Catch") é um dos jogos mais famosos na história de NFL.[22]

A rivalidade tornou-se ainda mais intensa durante as temporadas 1992-1994. San Francisco e Dallas enfrentaram-se na final de conferência da NFC três vezes. Dallas venceu os dois primeiros jogos e San Francisco venceu o terceiro. Em cada um desses jogos decisivos, o vencedor do jogo venceu o Super Bowl. Tanto os Cowboys como os 49ers estão em segundo lugar com mais vitórias de Super Bowl (5) - atrás apenas de Pittsburgh Steelers (6). A rivalidade dos 49ers-Cowboys também é parte da rivalidade cultural entre a Califórnia e o Texas.

A série de todos os tempos está empatado com um recorde de 17-17-1. [123]

Centros de treinamento[editar | editar código-fonte]

Localização dos centros de treinamento do Dallas Cowboys durante sua história[124]:

Jogadores[editar | editar código-fonte]

Jogadores no Hall da Fama[editar | editar código-fonte]

Estes são os jogadores e funcionários que em alguma parte da sua carreira contribuíram com o Dallas Cowboys e agora fazem parte do 'Hall of Fame" da NFL. [125]

Jogadores/Funcionários do Dallas Cowboys no Hall da Fama
Número Nome Posição Temporada Indicado
79 Forrest Gregg OT 1971 1977
19 Lance Alworth WR 1971–1972 1978
74 Bob Lilly DT 1961–1974 1980
26 Herb Adderley CB 1970–1972 1981
12 Roger Staubach QB 1969–1979 1985
89 Mike Ditka TE 1969–1972 1988
Tom Landry Treinador 1960–1988 1990
Tex Schramm Presidente/GM 1960–1989 1991
33 Tony Dorsett RB 1977–1987 1994
81 Jackie Smith TE 1978 1994
54 Randy White DTLB 1975–1988 1994
20 Mel Renfro CB 1964–1977 1996
25 Tommy McDonald WR 1964 1998
8 Troy Aikman QB 1989–2000 2006
70 Rayfield Wright OT 1967–1979 2006
88 Michael Irvin WR 1988–1999 2007
22 Bob Hayes WR 1965–1974 2009
22 Emmitt Smith RB 1990–2002 2010
21 Deion Sanders CB 1995–1999 2011
73 Larry Allen G 1994–2005 2013
Bill Parcells Treinador 2003–2006 2013
94 Charles Haley DE 1992–1996 2015

MVPs de Super Bowl[editar | editar código-fonte]

Apesar de estar empatado com o San Francisco 49ers em segundo lugar com o maior número de títulos de Super Bowl, atrás apenas do Pittsburgh Steelers, com 6. Dallas tem, exclusivamente o maior número de jogadores vencedores de MVP do Super Bowl (7). [126]

Vencedores do prêmio MVP do Super Bowl
SB Jogador Posição
V Chuck Howley LB
VI Roger Staubach QB
XII Randy White DT
Harvey Martin DE
XXVII Troy Aikman QB
XXVIII Emmitt Smith RB
XXX Larry Brown CB

Rádio e televisão[editar | editar código-fonte]

A partir de 2010, a principal emissora de rádio dos Cowboys é a KRLD-FM. Brad Sham é o narrado e o ex-quarterback dos Cowboy, Babe Laufenberg é o comentarista. A estação âncora é a KTVT, a estação de propriedade e operação da CBS em Dallas.

Durante seu mandato como técnico dos Cowboys, Tom Landry co-organizou o show de seu próprio técnico com o ex-veterano esportivo Frank Glieber e depois com Brad Sham. O show de Landry era famoso por sua análise da filmagem bruta do jogo e por ele e seu co-anfitrião fazendo suas "previsões" da NFL no final de cada show. Glieber é uma das vozes originais da Rede de Rádio Cowboys, junto com Bill Mercer, famoso por chamar o Ice Bowl de 1967 e os dois Super Bowl V e VI. Mercer é talvez mais conhecido como comentarista do ringue do World Class Championship Wrestling nos anos 80. Após a saída da Mercer, Verne Lundquist entrou para a rede e tornou-se seu apresentador em 1977, ocupando oito anos nessa função antes de entregar essas tarefas permanentemente a Brad Sham, que entrou para a rede em 1977 como analista de cores e ocasionalmente preenchimento para Lundquist.

Dave Garrett atuou como locutor de videogame dos Cowboys de 1995 a 97, quando Brad Sham deixou o time e se juntou ao time de rádios do Texas Rangers, além de transmitir o Sunday Night Football no Westwood One.

Buscando expandir seu escopo de transmissão de rádio nacionalmente, os Cowboys iniciaram uma parceria de cinco anos com a Compass Media Networks em 2 de fevereiro de 2011. O resultado foi a America's Team Radio Network, um suplemento da rede regional da franquia. Começando com a temporada de 2011, Kevin Burkhardt e Danny White lidaram com as transmissões, com Jerry Recco como apresentador do estúdio.[127]

Referências

  1. http://www.dallascowboys.com/team/history/1960-dallas-cowboys
  2. «AT&T Takes Naming Rights Of Stadium; Now AT&T Stadium». Dallas Cowboys (em inglês). 25 de julho de 2013 
  3. CNN, Jill Martin. «Falcons, Patriots advance to Super Bowl LI». CNN. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  4. «How many times have the Dallas Cowboys won the Super Bowl?». Reference (em inglês) 
  5. «Most Super Bowl wins by NFL team 1967-2016 | Statistic». Statista (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  6. «NFL History by Decade». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  7. Badenhausen, Kurt. «The World's 50 Most Valuable Sports Teams 2015». Forbes. Consultado em 25 de janeiro de 2016 
  8. «Dallas Texans (1952)». sportsecyclopedia.com. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  9. Weiner, Evan (3 de fevereiro de 2011). «Dallas is the Epicenter of NFL History». The Sport Digest (em inglês) 
  10. «Not just whistling dixie in D.C.». espn.go.com. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  11. «The Dallas Cowboys: Born From a Fight Song Ransom». 5 Points Blue (em inglês). 23 de outubro de 2014 
  12. «EXPAND N.F.L. TO 14 TEAMS NEXT YEAR (October 20, 1959)». Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  13. «Dallas Cowboys Team Encyclopedia | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  14. «Dallas Cowboys Team History | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  15. «Danny White Biography - Former Dallas Cowboys Quarterback». www.dannywhite.com. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  16. «Despite 20 concussions, Roger Staubach stayed out of lawsuit». USA TODAY (em inglês) 
  17. «1980 DALLAS COWBOYS». Dallas Cowboys (em inglês). 17 de junho de 2014 
  18. «NFL 1980 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  19. «1980 Eagles: A Special Time, A Special Team» 
  20. «1981 DALLAS COWBOYS». Dallas Cowboys (em inglês). 17 de junho de 2014 
  21. a b «1981 NFL Standings & Team Stats | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  22. a b «Joe Montana, Dwight Clark Reminisce about 'The Catch' during 49ers Alumni Weekend» 
  23. «'The Catch' 1981 NFC Championship: Cowboys vs. 49ers highlights». NFL.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  24. «Pasquarelli: Could history repeat itself?». ESPN.com. 21 de setembro de 2007. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  25. «1982 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  26. «NFL 1982 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  27. «Super Bowl Week: 1982» 
  28. «1983 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  29. «NFL 1983 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  30. Reports, From Times Wire (14 de dezembro de 2004). «H.R. 'Bum' Bright, 84; Businessman, Former Dallas Cowboys Owner». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  31. «1984 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  32. «1985 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  33. «NFL 1985 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  34. «1986 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  35. «1987 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  36. «1987 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  37. Leite, Karla; Leite; Cordeiro, Ariela (2011). Filho, Paulo, ed. «Crise de Fundo e Poupança dos Estados Unidos» (PDF). Do fim de Bretton Woods à crise Sub-prime: a securitização como solução e causa de duas crises financeiras (pdf). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Consultado em 26 de janeiro de 2017  Faltam os |sobrenomes1= em Editors list (ajuda)
  38. Zimmerman, Paul. «ASSAULT ON MOUNT LANDRY». SI.com 
  39. «Flashback: Cowboys seller Bum Bright always preferred his Aggies (Feb. 25, 2004) | SportsDay». SportsDay (em inglês). 25 de fevereiro de 2014 
  40. «25 years later, Jones regrets firing Landry». ESPN.com 
  41. Ryle, Tom (26 de janeiro de 2014). «How Jimmy Johnson Almost Didn't Become A Coach». Blogging The Boys. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  42. a b «1989 Dallas Cowboys Draft | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  43. «Herschel Walker trade: Boon for Cowboys, bust for Vikings». NFL.com (em inglês) 
  44. «1990 Dallas Cowboys Draft | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  45. «1991 Dallas Cowboys Draft | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  46. «1992 Dallas Cowboys Draft | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  47. «San Diego Chargers at Dallas Cowboys - September 9th, 1990 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  48. «1990 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  49. «1992 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  50. NFL (25 de março de 2015), 1992 NFC Championship Game: Cowboys vs. 49ers highlights, consultado em 21 de novembro de 2018 
  51. «http://www.nfl.com/superbowl/history/boxscore/sbxxvii». b.xfreeservice.com. Consultado em 21 de novembro de 2018  Ligação externa em |titulo= (ajuda)
  52. NFL (6 de dezembro de 2016), Super Bowl XXVII: "The Start of a Dynasty" | Dallas Cowboys vs. Buffalo Bills | NFL Full Game, consultado em 21 de novembro de 2018 
  53. «1994 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  54. «NFC Championship - Dallas Cowboys at San Francisco 49ers - January 15th, 1995 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  55. «1995 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  56. «Super Bowl XXX - Pittsburgh Steelers vs. Dallas Cowboys - January 28th, 1996 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  57. «1996 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  58. «1997 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  59. «1998 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  60. «Wild Card - Arizona Cardinals at Dallas Cowboys - January 2nd, 1999 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  61. «1999 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  62. a b Parziale, James. «TBT: Dallas Cowboys WR Michael Irvin's career ended against Philadelphia Eagles -- and fans cheered». FOX Sports (em inglês) 
  63. «NFL 1999 Playoff Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  64. The Associated Press (12 de janeiro de 2000). «PRO FOOTBALL; The Cowboys Fire Gailey After 2 Seasons as Coach». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  65. «KU hires former Dallas Cowboys assistant Dave Campo as defensive coordinator». KUsports.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  66. Company, Johnson Publishing (26 de junho de 2000). Deion Sanders sign with Redskins (em inglês). [S.l.]: Johnson Publishing Company 
  67. «NFL 2000 Regular Season Week 1 Schedule - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  68. SIMERS, T. J. (27 de outubro de 1997). «Eagles Knock Out Aikman, Then Stun the Cowboys». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 
  69. a b «2000 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  70. «Emmitt Smith: Career Stats at NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  71. News, A. B. C. (7 de janeiro de 2006). «Cowboys Waive Aikman». ABC News. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  72. «2001 Dallas Cowboys Roster | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  73. «2001 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  74. «2002 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  75. «2003 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  76. «2004 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  77. «2005 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  78. «A star is born: Owens signs with the Cowboys». ESPN.com. 20 de março de 2006. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  79. «Bledsoe, Romo fail to spark Cowboys as Giants march to 36-22 victory - USATODAY.com». usatoday30.usatoday.com. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  80. «2006 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  81. «Parcells retires from coaching». ESPN.com. 23 de janeiro de 2007. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  82. «2007 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  83. «Divisional Round - New York Giants at Dallas Cowboys - January 13th, 2008 | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  84. «Cowboys coach Phillips fired after 1-7 start». ESPN.com. 9 de novembro de 2010. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  85. «2010 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  86. «Cowboys pick Tyron Smith No. 9». NFL.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  87. «2011 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  88. «2012 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  89. «2013 Dallas Cowboys Statistics & Players | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 
  90. News, A. B. C. (4 de março de 2016). «Tony Romo expected to miss 6-8 weeks after surgery next week». ABC News. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  91. «Watch New York Giants vs. Dallas Cowboys [09/11/2016] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  92. «Dak Prescott says the Cowboys are Tony Romo's team. But is he right?». Washington Post. Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  93. «Watch Philadelphia Eagles vs. Dallas Cowboys [10/30/2016] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  94. «Watch Dallas Cowboys vs. Green Bay Packers [10/16/2016] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  95. «Watch Dallas Cowboys vs. Pittsburgh Steelers [11/13/2016] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  96. «Tony Romo showed true class and leadership by ending Cowboys QB controversy | FOX Sports». FOX Sports (em inglês). 15 de novembro de 2016 
  97. «How likely is Dak Prescott to match rookie record for consecutive wins?». ESPN.com 
  98. «Ezekiel Elliott breaks Cowboys' rookie rushing record in just 10 games». CBSSports.com (em inglês) 
  99. «Dak Prescott ties a rookie record held by Dan Marino and Russell Wilson». CBSSports.com (em inglês) 
  100. «Prescott eclipses Brady mark for INT-less passes». ESPN.com 
  101. Press, Associated (15 de janeiro de 2017). «Green Bay Packers beat Dallas Cowboys on final play in NFL playoff thriller». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  102. «'All or Nothing' series to showcase Cowboys' 2017 season». NFL.com (em inglês) 
  103. «Dallas Cowboys Primary Logo». Sports Logo History (em inglês) 
  104. «The Cowboys Uniform Through History». Dallas Cowboys (em inglês). 19 de maio de 2013 
  105. «Dallas Cowboys Football Uniforms». UniformCritics.com (em inglês) 
  106. «Cowboys To Wear Blue Jerseys At Home Thursday». Dallas Cowboys (em inglês). 26 de novembro de 2013 
  107. «About Doak Walker - SMU». www.smu.edu (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  108. Spousta, Tom (31 de agosto de 2012). «Cowboys Stadium Hopes to Expand College Football Lineup». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  109. «Cotton Bowl - History, Photos & More of the former NFL stadium of the Dallas Cowboys». Stadiums of Pro Football - Your Ticket to Every NFL Football Stadium (em inglês) 
  110. «Watch Baltimore Ravens vs. Dallas Cowboys [12/20/2008] - NFL.com». www.nfl.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2017 
  111. «'This transcends football': 'Boys boast as new stadium shines - USATODAY.com». usatoday30.usatoday.com. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  112. Popik, Barry. «Double-Tongued Word Wrester Dictionary». www.barrypopik.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  113. Popik, Barry. «Double-Tongued Word Wrester Dictionary». www.barrypopik.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  114. Popik, Barry. «Double-Tongued Word Wrester Dictionary». www.barrypopik.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  115. «Cowboys reveal world's largest HD LED screen to the public». www.ledsmagazine.com. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  116. «Panthers vs. Cowboys - Game Recap - September 28, 2009 - ESPN». ESPN.com. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  117. Gorenstein, Eleazer (24 de janeiro de 2016). «Which Year Did the NFL's Cardinals Move to Arizona?». Heavy.com (em inglês) 
  118. «Washington Redskins vs. Dallas Cowboys Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  119. «"THE BOUNTY BOWL": Famous Chapter in Cowboys-Eagles Rivalry - 5 Points Blue». 5 Points Blue (em inglês). 26 de outubro de 2016 
  120. «Philadelphia Eagles vs. Dallas Cowboys Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  121. «Dallas Cowboys vs. New York Giants Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  122. «Pittsburgh Steelers vs. Dallas Cowboys Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  123. «Dallas Cowboys vs. San Francisco 49ers Results | The Football Database». FootballDB.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  124. «Dallas Cowboys Training Camp Locations | Pro-Football-Reference.com». Pro-Football-Reference.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  125. «Dallas Cowboys Hall of Famers | Pro Football Hall of Fame Official Site». www.profootballhof.com (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  126. «Super Bowl MVPs - Super Bowl History - National Football League - ESPN». ESPN.com. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  127. «Dallas Cowboys | Official Site of the Dallas Cowboys». www.dallascowboys.com (em inglês). Consultado em 21 de novembro de 2018 

Links externos[editar | editar código-fonte]