Pittsburgh Steelers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pittsburgh Steelers
Temporada da NFL de 2018
Fundado em 1933
Joga em Heinz Field, Pittsburgh, Pensilvânia
{{{geral}}}
Pittsburgh Steelers logo
Logo
Afiliações na liga/conferência

National Football League (1933–presente)

Uniforme atual
Cores Preto, dourado, branco

              

Pessoas-chave
Dono(s) Família Rooney (desde 1933)
Chairman Art Rooney II
General manager Kevin Colbert
Treinador principal Mike Tomlin
História do time
  • Pittsburgh Pirates (1933-39)
  • Pittsburgh Steelers (1940–42)
  • Phil-Pitt "Steagles" (1943)
  • Card-Pitt (1944)
  • Pittsburgh Steelers (1945–presente)
Campeonatos
Títulos da liga (6)
Campeonatos de conferência (8)
Campeonatos de divisão (23)
  • AFC Central: 1972, 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1983, 1984, 1992, 1994, 1995, 1996, 1997, 2001.
  • AFC North: 2002, 2004, 2007, 2008, 2010, 2014, 2016, 2017
Aparições em playoffs (31)
  • 1947, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1982, 1983, 1984, 1989, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 2001, 2002, 2004, 2005, 2007, 2008, 2010, 2011, 2014, 2015, 2016, 2017
Estádios
Presidente(s)
Steelers contra Tampa Bay Buccaneers em 2006

O Pittsburgh Steelers é um time de futebol americano da cidade de Pittsburgh, Pensilvânia, que disputa a NFL desde 1933, pela AFC Norte. Steelers significa, em português, "metalúrgicos", aludindo a uma das indústrias mais fortes da cidade. O time é hexacampeão do Super Bowl, sendo atualmente o time com mais títulos da nova era.[1]

Os Steelers da era pós-fusão (moderna) são uma das franquias mais bem-sucedidas da NFL. O Pittsburgh ganhou mais títulos do Super Bowl (seis) e hospedou mais jogos de campeonato de conferência (onze) do que qualquer outra equipe da NFL. Os Steelers ganharam oito títulos da AFC, empatados com o Denver Broncos, mas atrás do recorde de nove do New England Patriots, um dos seus grandes rivais. Os Steelers também compartilham o recorde de aparições no Super Bowl com os Broncos e o Dallas Cowboys (oito).

Os Steelers, cuja história traça uma equipe profissional regional, juntaram-se à NFL como Pittsburgh Pirates em 8 de julho de 1933, de propriedade de Art Rooney. Para distingui-los da equipe de beisebol então homônima, a mídia local passou a chamar o time de futebol americano de Rooneymen, um apelido não-oficial que persistiu por décadas depois que o time adotou seu apelido atual. A propriedade dos Steelers permanece dentro da família Rooney desde a sua fundação. O filho de Art, Dan Rooney, pertenceu à equipe de 1988 até sua morte em 2017. Muito do controle da franquia foi dado ao filho de Dan, Art Rooney II. Os Steelers desfrutam uma base de fãs ampla e difundida, apelidada de Steelers Nation.

História[editar | editar código-fonte]

O time foi fundado com o nome de Pittsburgh Pirates, o mesmo do time de equipe de beisebol da cidade, e em 1940 mudou para o nome atual. Durante a Segunda Guerra Mundial e a consequente falta de jogadores devido ao contingente norte-americano na Europa, o time fundiu-se temporariamente com o Philadelphia Eagles, formando o Phil-Pitt Steagles. Depois, a fusão temporária foi com o Chicago Cardinals, nascendo então o Car-Pitt, sendo apelidado de "Carpets", referência à lanterna da liga após perder todos os dez jogos que disputou.

Nos anos 1970, com a chegada do treinador Chuck Noll, o time tornou-se um dos mais vitoriosos da NFL e o melhor da década: sob o comando do quarterback Terry Bradshaw, o time recebeu o apelido de "Cortina de Aço" e conquistou quatro títulos em seis anos.

Na temporada de 1995, os Steelers conseguiram chegar ao Super Bowl pela primeira vez em dezesseis anos, mas não obtiveram sucesso contra o Dallas Cowboys e perderam por 27 a 17. Dez anos depois, com a chegada do quarterback Ben Roethlisberger, a equipe conquistou mais um título do Super Bowl e três anos mais tarde repetiu o feito. Com isso, o Pittsburgh Steelers é o maior vencedor do Super Bowl, com seis troféus Vince Lombardi, passando os Cowboys e o San Francisco 49ers, que têm cinco troféus cada.

Ao todo, os Steelers chegaram ao Super Bowl oito vezes, sagrando-se campeões em seis delas: as temporadas de 1974, 1975, 1978, 1979, 2005 e 2008.

Instalações[editar | editar código-fonte]

Estádio[editar | editar código-fonte]

Em 2001, os Steelers mudaram-se para o Heinz Field. A franquia teve várias casas. Durante 31 temporadas, os Steelers compartilharam o Forbes Field com o Pittsburgh Pirates, entre 1933 e 1963. Em 1958, começaram a dividir seus jogos em casa no Pitt Stadium, a três quarteirões da Universidade de Pittsburgh. De 1964 a 1969, os Steelers jogaram exclusivamente na instalação do câmpus, antes de se mudarem para o novo estádio dos Pirates: o Three Rivers, na zona norte da cidade. O Three Rivers Stadium é lembrado com carinho pela Nação Steeler, onde Chuck Noll e Dan Rooney transformaram a franquia em uma potência, ganhando quatro Super Bowls em apenas seis temporadas e participando dos playoffs onze vezes em treze temporadas, de 1972 a 1984, ganhando o título da AFC por sete vezes. Desde 2001, no entanto, uma nova geração de Steelers tornou o Heinz Field lendário, com vários jogos do Campeonato da AFC sendo hospedados e dois títulos de Super Bowl conquistados no período.

Centro de Treinamento[editar | editar código-fonte]

Os Steelers mantêm o campo de treinamento a leste da cidade, no St. Vincent College, em Latrobe, na Pensilvânia. Peter King, da revista Sports Illustrated, descreveu-o assim: "Eu adoro o lugar. É o cenário perfeito para treinar, olhando para as colinas de Laurel Highlands, no centro-oeste da Pensilvânia, a uma hora a leste de Pittsburgh. Em uma manhã enevoada ou nebulosa, você sente que está na Escócia. Uma fatia clássica e maravilhosa dos EUA."

A equipe tem sua sede e instalações de prática na University of Pittsburgh Medical Center Sportsplex no lado sul de Pittsburgh. Construída em 2000, a instalação combina a vasta experiência de profissionais e pesquisadores de esportes, além de hospedar a equipe de futebol americano da universidade, o Pittsburgh Panthers.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Torcida[editar | editar código-fonte]

Os Steelers têm a tradição de ter uma grande base de fãs. Em agosto de 2008, a ESPN.com classificou os fãs do Steelers como os melhores da NFL, citando sua série "inacreditável" de 299 jogos consecutivos com ingressos esgotados. A equipe ganhou uma grande base de fãs com base em seu sucesso na década de 1970, mas muitos consideram o colapso da indústria siderúrgica da cidade no final da dinastia dos anos 1970 na década de 1980 (e a diáspora resultante) como um grande catalisador para o tamanho da base de fãs em outras cidades.

O Pittsburgh Steelers têm inúmeros clubes de fãs não oficiais por todo os Estados Unidos, que tipicamente se encontram em bares nos dias do jogo. Esse fenômeno é conhecido por outras equipes da NFL, mas os "bares Steelers" são mais comuns do que a maioria, incluindo estabelecimentos representativos, mesmo em cidades que possuem suas próprias equipes da NFL.

Criada em 1975 pelo falecido locutor de rádio Myron Cope, a princípio para ser usada apenas nos playoffs, a "Toalha Terrível" — Terrible Towel, em inglês — foi descrita pela Associated Press como "indiscutivelmente o símbolo de fãs mais conhecido de qualquer grande equipe de esportes profissionais". Os diretores da rádio que transmitia as partidas dos Steelers pediram a Cope que inventasse alguma jogada de marketing para promover seus jogos. Toda amarela, com letras pretas, é agitada até hoje pela torcida para "colorir" as arquibancadas. Os direitos da toalha foram concedidos à Allegheny Valley School, em Coraopolis, Pensilvânia, que cuida de mais de novecentas pessoas com deficiência intelectual e deficiência física, incluindo o filho autista de Cope. Ela está exposta no Hall da Fama do esporte e tem sua renda revertida para a caridade.

Mascote[editar | editar código-fonte]

Antes da temporada de 2007, os Steelers apresentaram Steely McBeam como seu mascote oficial. Como parte das celebrações do 75º aniversário da equipe, seu nome foi selecionado através de um grupo de 70 mil sugestões apresentadas pelos fãs da equipe. Diane Roles, do município de Middlesex, Butler County, Pensilvânia, apresentou o nome do vencedor, que "significava representar o aço para o patrimônio industrial de Pittsburgh, 'Mc' pelas raízes irlandesas da família Rooney e Beam para as vigas de aço produzidas em Pittsburgh, bem como para Jim Beam, bebida alcoólica favorita do marido". Steely McBeam esta em todos os jogos em casa e participa nos programas de caridade da equipe e em outros eventos patrocinados pelo clube. O autógrafo de Steely é conhecido por ser desenhado com um S sobre dimensionado e o L é desenhado para se parecer com um feixe de aço.

Uniforme e escudo[editar | editar código-fonte]

Uniforme[editar | editar código-fonte]

Os Steelers usam o preto e o ouro como suas cores desde o início do clube, sendo a única exceção a temporada de 1943 quando se fundiram com as Philadelphia Eagles e formou os "Steagles"; As cores da equipe naquela época eram verdes e brancas como resultado do uniformes dos Eagles. Originalmente, o time usava capacetes de cor dourada e camisas pretas. As cores pretas e douradas dos Steelers agora são compartilhadas por todas as principais equipes profissionais da cidade, incluindo os Pittsburgh Pirates no baseball e Pittsburgh Penguins no hóquei no gelo, também o Pittsburgh Power da reformada Arena Football League e o time feminino de futebol americano, Pittsburgh Passion da Independent Women's Football League. O preto e o ouro também são as cores da bandeira oficial da cidade.

Escudo[editar | editar código-fonte]

O logotipo da Steelers foi introduzido em 1962 e é baseado na "Steelmark", originalmente projetado pela US Steel de Pittsburgh e agora de propriedade do Instituto Americano de Ferro e Aço (AISI). Foi a Republic Steel, com sede em Cleveland, que sugeriu que os Steelers adotassem o logotipo da indústria. O símbolo consiste na palavra "Steelers" cercada por três astroides (hipocicloides de quatro cúspides). Os significados originais por trás dos astroides foram: "Aço acende seu trabalho, ilumina seu lazer e amplia seu mundo". Mais tarde, as cores vieram representar os ingredientes utilizados no processo de fabricação de aço: amarelo para carvão, vermelho para minério de ferro e azul para sucata de aço. Enquanto o logotipo formal da Steelmark contém apenas a palavra "Aço", a equipe recebeu permissão para adicionar "ers" em 1963 após uma petição à AISI.

Os Steelers são o único time da NFL que usa seu logotipo em apenas um único lado do capacete (o lado direito). O gerente de campo e equipamentos de longa data, Jack Hart, foi instruído para fazer isso por Art Rooney como um teste para ver como o logotipo aparecia nos capacetes dourados; No entanto, sua popularidade levou a equipe a manter isso de forma permanente. Um ano depois de apresentar o logotipo, eles mudaram para capacetes pretos para que o símbolo se destacasse mais.

Os Steelers, juntamente com os New York Giants, são as únicas duas equipes na NFL a terem os números de uniforme dos jogadores na frente e na parte de trás dos capacetes.

Jogadores notáveis[editar | editar código-fonte]

Os principais atuais jogadores do ataque são: o quarterback Ben Roethlisberger, o wides receivers Antonio Brown e Martavis Bryant, o running back Le'Veon Bell, o tight end Jesse James e o center Maurkice Pouncey.

Pelo lado defensivo, destacam-se os linebackers LaMarr Woodley, T.J. Watt, Bud Dupree e Ryan Shazier o defensive-end Brett Keisel, o cornerback Artie Burns e o safety Mike Mitchell.

Na história, seus principais nomes são o quarterback Terry Bradshaw, os running backs Franco Harris e Jerome Bettis, os linebackers Jack Ham e Jack Lambert, os defensive tackles Joe Greene e Ernie Stautner, os wide receivers Lynn Swann, John Stallworth e Hines Ward, os cornerbacks Mel Blount e Rod Woodson e o safety Troy Polamalu.

Referências

  1. «A Tradition of Excellence». Pittsburgh Steelers. Consultado em 21 de agosto de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.