Misto-quente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Croque-monsieur)
Misto-quente sendo preparado em uma frigideira.

Um misto-quente,[1] uma tosta-mista[2][3] ou uma sandes mista[4] é um sanduíche quente, preparado à base de queijo e presunto (ou fiambre). Pode ser preparado em frigideira, forno convencional, forno de micro-ondas ou prensa térmica ("misteira" ou sanduicheira).

No Rio Grande do Sul, o misto-quente é conhecido como torrada.[5]

Origem[editar | editar código-fonte]

Apareceu pela primeira vez em 1910 no menu de um café parisiense, com o nome croque-monsieur, uma referência à sua crocância, mas a origem do nome é desconhecida.

Variações[editar | editar código-fonte]

Misto-quente no forno
  • O pão, às vezes gratinado, pode ser molhado em ovos antes de ser grelhado.
  • Variações mais sofisticadas são servidas com um molho Mornay ou béchamel.
  • O croque-madame (misto-quente com um ovo em cima)
  • Acrescentar ou mudar um ingrediente da nascença a outras formas, tal como:
    • O croque provençal (com tomates).
    • O croque auvernês (com queijo bleu d'Auvergne).
    • O croque norueguês (com salmão).
    • O croque tartiflette (com batatas).
    • O croque açucarado (a guarnição é substituída por banana e chocolate em pó).
    • O croque caramelizado (a guarnição é feita de açúcar em pó).
    • O croque havaiano (com uma rodela de ananás).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. S.A., Priberam Informática,. «Significado / definição de misto-quente no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa». www.priberam.pt. Consultado em 12 de junho de 2017 
  2. S.A., Priberam Informática,. «Significado / definição de tosta-mista no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa». www.priberam.pt. Consultado em 12 de junho de 2017 
  3. «Tome uma "bica" em Portugal sem escorregar no idioma». Terra 
  4. Alcione. «Sandes Mista». alcione.pt. Consultado em 12 de junho de 2017 [ligação inativa]
  5. OLIVEIRA,Alberto Juvenal de. Dicionário gaúcho: termos, expressões, adágios, ditados e outras barbaridades. Editora AGE, 2002. 2ª ed. 277 páginas. Página 258. ISBN 9788574970929.