Curdistão iraniano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Em amarelo o Curdistão iraniano

O Curdistão iraniano (em curdo: کوردستانی ئێران Kurdistani Iran) é um nome não oficial para os territórios do Irã habitados por curdos e com fronteiras com o Iraque e a Turquia.

A região é a parte oriental de uma zona geográfica maior denominada Curdistão e é conhecida como Curdistão Oriental por alguns.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O Curdistão iraniano não deve ser confundido com a província do Curdistão, que abrange apenas um oitavo das áreas habitadas por curdos no Irã. Ele inclui também a maior parte da província do Azerbaijão Ocidental, a Província de Kermanshah e a Província de Ilam.

É digno de nota, que são estimados de 6 a 7 milhões de curdos iranianos[1] , sendo principalmente os sunitas, e cerca de 1 milhão e meio deles são xiitas, principalmente em Kermanshah. Também é notável que os xiitas de Kermanshah não têm nenhum interesse em autonomia[2] [3] .

História[editar | editar código-fonte]

De 1946 a 1947, em parte deste território, se estabeleceu uma república autônoma efêmera denominada República de Mahabad, conhecida oficialmente como República do Curdistão, que buscava autonomia curda dentro dos limites do Estado iraniano. A capital era a cidade de Mahabad, no noroeste do Irã. Abrangeu apenas um território pequeno, inclusive Mahabad, e as cidades de mercado de Piranshahr, Sardasht, Bukan, Naqada e Ushnaviya. A fundação deste estado socialista e sua consequente extinção tornou-se parte da crise do Irã durante as fases de abertura da Guerra Fria.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Do Iranian Kurds want a united Kurdistan? (em inglês) Pesquisa em 24/04/16
  2. The Kurdish Nationalist Movement by David Romano, page 235
  3. A Modern History of the Kurds by McDowall, page 270