Demografia do Iraque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Evolução demografica.
Pirâmide de idades do Iraque

Este artigo é sobre as características demográficas da população do Iraque, incluindo a densidade populacional, etnia, nível de educação, a saúde da população, situação econômica, confissões religiosas e outros aspectos da população.

A estimativa populacional de 2009 do FMI sobre o Iraque é 31234000 .[1]

Aspectos demográficos[editar | editar código-fonte]

Quase 75 por cento da população iraquiana vive em planícies aluviais que se estende do sudeste em direção a Bagdá e Basra e no Golfo Pérsico. Os rios Tigre e Eufrates trazem cerca de 70 milhões de metros cúbicos de sedimentos do delta a cada ano. Conhecido na antiguidade como Mesopotâmia, a área é o local do lendário Jardim do Éden. As ruínas de Ur, Babilônia e outras cidades antigas estão ali.

Os dois dos maiores grupos étnicos do Iraque são os árabes e os curdos. Outros grupos importantes são turcomanos, caldeus, assírios, iranianos, luros e armênios. O árabe é a língua mais falada. No norte predomina a língua curda, e a língua ocidental mais falada é o inglês.

Admite-se que a maioria dos muçulmanos do Iraque pertencem à seita xiita, e que há uma grande população de muçulmanos sunitas, composta por árabes e curdos. Há também pequenas comunidades de cristãos, judeus, Bahá'ís, madianitas e yazidis. A maioria dos curdos são muçulmanos sunitas, mas diferem de seus vizinhos árabes em trajes, língua e costumes.

As proporções de sunitas e xiitas no Iraque são controversas. Embora muitas vezes considerados como idéia válida (adotado também pelos EUA na sua intervenção no país) que os xiitas são um grupo maioritário, sob o domínio dos sunitas nas instituições durante a era de Saddam Hussein, outras fontes afirmam que em contrário. Assim, alguns autores acreditam que a percentagem de xiitas foi intencionalmente engordadas nos estudos demograficos iraquianos no período em que Saddam Hussein era um dos principais aliados dos EUA na região, a fim de ampliar a possível influência do vizinho e inimigo, o Irã, na população xiita do Iraque e assim justificar o regime autoritário e a necessidade de ter um exército bem armado .[2]

Assim, de acordo com os dados que são frequentemente tomados por incorretos, uma vez que a composição étnico-religiosa do Iraque é de extrema importância (Eleição de 2005) esta seria a composição demográfica do Iraque:

Grupos étnicos e religiosos do Iraque
  • Religião
    • Muçulmanos: 97%
    • Cristãos e os outros: 3%
  • Subdivisões entre os muçulmanos
    • Sunitas: 32-37% (71-73% árabes, curdos e turcomanos: 29-27%)
    • Xiitas: 60-65% (fundalmente árabes: 98-99%, curdos: 1-2%)

No entanto, é desejável assinalar que alguns especialistas defendem uma composição diferente. Segundo essa linha, um estudo de Al-Quds Press Research Center, baseado em Londres, dá a seguinte composição étnica e religiosa: [3]

  • Etnia
    • Árabes: 82-84%
    • Curdos, turcomanos, etc: 16-18%
  • Religião
    • Muçulmanos: 95-98%
    • Cristãos e os outros: 2-5% turcomanos e Asuri
  • Subdivisões entre os muçulmanos
    • Xiitas: 65-70% (árabes: 42-44%, curdos e turcomanos: 16-18%)
    • Sunitas: 30-35% (árabes: 86-88%, curdos e turcomanos: 2-4%)

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Iraq». International Monetary Fund. Consultado em 27 de abril de 2009 
  2. Recogido por Gema Martín Muñoz en El Estado árabe, Barcelona, Bellaterra, 1999.
  3. Citado en «¿Hay una mayoría sunní en Iraq?»

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Ligações Externas[editar | editar código-fonte]


Flag-map of Iraq.svg Iraque
História • Política • Forças Armadas • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens