Economia do Iraque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Economia do Iraque
Navios-tanque no terminal petrolífero de Basra.
Moeda Dinar iraquiano
Blocos comerciais OPEP
Estatísticas
PIB 155,4 mil milhões (2012) (61º lugar)
Variação do PIB 10,2% (2012)
PIB per capita 4 600 (2012)
PIB por setor agricultura 8,7%, indústria 63,8%, comércio e serviços 25,1% (2012)
Inflação (IPC) 6,4% (2012)
População
abaixo da linha de pobreza
25% (2008)
Força de trabalho total 8,9 milhões (2012)
Força de trabalho
por ocupação
Agricultura 21,6%, indústria 18,7%, serviços 59,8% (2008)
Desemprego 16% (2012)
Principais indústrias petróleo, produtos químicos, couro, materiais de construção, processmento de alimentos, fertilizantes, processamento de metais
Exterior
Exportações 88,27 mil milhões (2012)
Produtos exportados petróleo bruto 84%, matérias primas exceto petróleo 8%, alimentos e animais vivos 5%
Principais parceiros de exportação Índia 22,5%, EUA 22,3%, República Popular da China 13,4%, Coreia do Sul 11,7%, Japão 4,8%, Países Baixos 4,3% (2011)
Importações 56,89 mil milhões (2012)
Produtos importados alimentos, medicamentos, manufaturados
Principais parceiros de importação Turquia 25,3%, Síria 18,3%, República Popular da China 11,7%, EUA 7,4%, Coreia do Sul 4,7% (2011)
Dívida externa bruta 50,26 mil milhões (2012)
Finanças públicas
Receitas 100,4 mil milhões (2012)
Despesas 98,49 mil milhões (2012)
Fonte principal: [[1] CIA World Fact Book]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

A economia do Iraque continua dependente do setor petrolífero, que é responsável por mais de 90% das receitas do governo e mais de 80% das exportações[1] . Em 2012 as exportações diárias de petróleo cresceram de 2,2 milhões de barris-dia para 2,6 milhões de barris-dia[1] . As receitas do governo cresceram à medida em que os preços internacionais do petróleo se mantiveram elevados durante aquele ano[1] . Após a derrubada de Saddam Hussein em 2005 por países liderados pelos EUA, como a Inglaterra, Itália e Japão – o novo governo faz planos para reduzir a dependência de seu "ouro negro", atraindo investidores estrangeiros principalmente, num primeiro momento, para a reconstrução do Iraque.

Nos últimos anos, a melhora das condições de segurança do país e o gradual retorno dos investimentos têm ajudado a dinamizar a economia, especialmente nos setores de energia, construção civil e comércio. Um crescimento econômico mais duradouro, uma saúde fiscal de longo prazo e uma melhora geral do padrão de vida dependerão da aprovação, pelo governo central, de importantes políticas de reformas.[1] A economia do país se encontra em uma grave crise devido a abertura econômica do Irã e a guerra de preços do petróleo promovida pela Arábia Saudita. [2] As cidades sob o jugo do EIIL receberam novos equipamentos agrícolas para colheita de trigo em 2014.[3]

Referências

  1. a b c d e CIA. The World Factbook. Acessado em 17 de março de 2013
  2. The roots of Iraq’s coming financial crisis
  3. Islamic State Report Alhayat Media Center
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Flag-map of Iraq.svg Iraque
História • Política • Forças Armadas • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens