Domingo Nieto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Domingo Nieto
Presidente do Peru
Período 3 de Setembro de 1843
a 17 de Fevereiro de 1844
Antecessor(a) Manuel Ignacio de Vivanco
Sucessor(a) Ramón Castilla
Dados pessoais
Nascimento 1803
Moquegua
Morte 17 de Fevereiro de 1844

Domingo Nieto (Moquegua, 15 de agosto de 180317 de Fevereiro de 1844) foi um político e Presidente do Peru de 3 de Setembro de 1843 a 17 de Fevereiro de 1844.[1][2]

Vida[editar | editar código-fonte]

De uma família nobre hispano-peruana com o título de "Condes de Alastaya", que também eram de sangue nobre local descendentes diretos do Inca Huayna Capac pelo casamento de sua filha Catalina Sisa Occllo com o conquistador Pedro Ladron de Guevara, ascendente direto da família. Como um jovem aristocrático, ele rapidamente se desencantou com o domínio espanhol e assumiu a causa da independência peruana aos 18 anos. Sendo um dos poucos nobres da época que participou diretamente das guerras de independência, ele é um membro ímpar do panteão dos "antepassados ​​da nação" no Peru.

Durante sua carreira militar e política, ele foi chamado de "o soldado / quixote da lei" por ter a reputação de defender a constituição contra todas as adversidades e aliar-se ao estado de direito, que claramente o separava de seus pares. Ele é historicamente o mais notável estrategista militar e figura vitoriosa do Peru, suas realizações militares o tornaram General aos 29 anos e Grande Marechal do Peru aos 39 anos, algo que nunca mais se repetiu na história peruana. Ele também é creditado por ter participado e sido vitorioso no último "combate pessoal" registrado na Batalha de Tarqui, com o comandante venezuelano José María Camacaro, assumindo o desafio de decidir o destino de uma batalha em um único combate um-a-um.

Em seus últimos anos, liderou, com Ramón Castilla a seu lado, a derrubada do "Ditador Supremo" Manuel Ignacio de Vivanco, assumindo a presidência do Peru após ser eleito pela Junta de Governo provisório (congresso provisório) encarregado do re estabelecimento da ordem constitucional. Morreu logo após o mandato, em 17 de fevereiro de 1844. Castilla o sucedeu pela eleição da Junta.[3][4][5]

Referências

  1. «Presidentes y Gobernantes de la República del Perú - 1821 - 1850». Congresso do Peru. Consultado em 13 de julho de 2021 
  2. Historia General de Los Peruanos Desde Sus Orígenes Hasta El Presente (em espanhol). Lima: Sociedad Académica de Estudios. Americanos; Distribuidora Inca. 1968. p. 549 
  3. Tauro del Pino, Alberto: Enciclopedia Ilustrada del Perú. Tercera Edición. Tomo 11. MEN/OJE. Lima, PEISA, 2001. ISBN 9972-40-160-9
  4. Varios autores: Grandes Forjadores del Perú. Lima, Lexus Editores, 2000. ISBN 9972-625-50-8
  5. Basadre, Jorge: Historia de la República del Perú. 1822 - 1933, Octava Edición, corregida y aumentada. Tomos 1, 2 y 3. Editada por el Diario "La República" de Lima y la Universidad "Ricardo Palma". Impreso en Santiago de Chile, 1998.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Manuel Ignacio de Vivanco
Presidente do Peru
1843 - 1844
Sucedido por
Ramón Castilla
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.