Guillermo Billinghurst

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Guillermo Billinghurst
Presidente do Peru
Período 24 de Setembro de 1912
a 4 de Fevereiro de 1914
Antecessor(a) Augusto B. Leguía y Salcedo
Sucessor(a) Óscar Benavides
Dados pessoais
Nascimento 27 de julho de 1851
Arica
Morte 28 de junho de 1915
Iquique

Guillermo Billinghurst (Arica; 27 de julho de 1851Iquique; 28 de junho de 1915) foi um político e Presidente do Peru de 24 de setembro de 1912 a 4 de fevereiro de 1914.[1][2]

Vida[editar | editar código-fonte]

O empresário da nitrato, amigo de Nicolás de Piérola Villena e conhecido membro de seu partido, o Democrata, foi ministro plenipotenciário no Chile, onde assinou o Protocolo Billinghurst-Latorre (1898) para a realização do plebiscito de Tacna e Arica, o que não é posto em prática. Entre 1909 e 1910 foi prefeito de Lima, realizando uma vasta obra de construção e a favor da classe trabalhadora. Participou como candidato presidencial em 1912, obtendo uma popularidade rápida e avassaladora, a ponto de questionar as mesmas eleições, exigindo que o Congresso da República para cancelá-los, aduzindo uma série de vícios. Os parlamentares aceitaram a imposição e imediatamente o elegeram presidente. Durante seu mandato, propôs uma legislação social moderna, que lhe rendeu a oposição dos conservadores, e teve uma luta tenaz com o Congresso, dominado por seus inimigos políticos. Propôs-se então a dissolução do Congresso e a convocação do povo para a realização de reformas constitucionais fundamentais, o que motivou os parlamentares da oposição a concordarem em desocupá-lo por incapacidade moral, ao mesmo tempo em que buscavam o apoio dos militares. Billinghurst soube desse complô, reprimiu a oposição e tentou formar milícias populares armadas, o que levou ao levante militar do Coronel Óscar R. Benavides, em defesa do Congresso. Billinghurst foi forçado a renunciar e enviado para o exílio. Pouco depois ele morreu em Iquique.[3][4][5][6][7][8]

Referências

  1. Baines, John Matthew (1972). Revolution in Peru: Mariátegui and the Myth (em inglês). [S.l.]: Latin American Studies Program. p. 152 
  2. Historia General de Los Peruanos Desde Sus Orígenes Hasta El Presente (em espanhol). Lima: Sociedad Académica de Estudios. Americanos; Distribuidora Inca. 1968. p. 245 
  3. Basadre, Jorge (2005). Historia de la República del Perú (1822-1933) 13 (9.ª edición). Lima: Empresa Editora El Comercio S. A. ISBN 9972-205-75-4
  4. Chirinos, Enrique (1985). Historia de la República. De San Martín a Leguía (1821-1930) 1 (3.ª edición). Lima: AFA Editores Importadores S.A.
  5. Gálvez Montero, José Francisco; García Vega, Enrique Silvestre (2016). Historia de la Presidencia del Consejo de Ministros Tomo I (1820-1956) (1.ª edición). Lima: Empresa Peruana de Servicios Editoriales S.A. ISBN 978-87-93429-87-1
  6. Orrego, Juan Luis (2000). Historia del Perú: La República Oligárquica (1850-1950) (1.ª edición). Lima: Lexus Editores. ISBN 9972-625-35-4
  7. Rivera, Raúl (1974). Historia del Perú. República (1822-1968) (2.ª edición). Lima: Editorial Jurídica
  8. Guerra, Margarita (1984). Historia General del Perú. La República Aristocrática 11 (1.ª edición). Lima: Editorial Milla Batres

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Augusto B. Leguía y Salcedo
Presidente do Peru
1912 - 1914
Sucedido por
Óscar Benavides
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.