Dundalk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde fevereiro de 2017). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Flag of Ireland.svg Dundalk

Dún Dealgan

 
—  Cidade  —
Da esquerda para a direita e de cima para baixo: 1) Castelo Roche; 2) Instituto de Tecnologia de Dundalk; 3) Estação Clark; 4) Market Square; 5) Igreja de São Patrício; 6) Centro comercial The Marshes
Da esquerda para a direita e de cima para baixo: 1) Castelo Roche; 2) Instituto de Tecnologia de Dundalk; 3) Estação Clark; 4) Market Square; 5) Igreja de São Patrício; 6) Centro comercial The Marshes
Brasão de armas de Dundalk
Brasão de armas
Lema: Mé do rug Cú Chulainn cróga
"Dei à luz o bravo Chulainn"
Dundalk está localizado em: Irlanda
Dundalk
Localização de Dundalk na Irlanda
Coordenadas 54° 0' 30" N 6° 24' 10" O
Província Leinster
Condado Louth
Fundação 1189
Fundador Bertram de Verdun
Área [1]
 - Urbana 25.19 km²
População (2011) [1][2]
 - Cidade 37 816
 - Urbana 31 148
    • Densidade urbana 1 236,5 hab./km²
Código postal A91
Prefixo telefónico 042
Sítio www.dundalk.ie

Dundalk (em irlandês: Dún Dealgan) é uma cidade da República da Irlanda, capital do condado de Louth (An Lú), situada no extremo nordeste do país, junto à fronteira com a Irlanda do Norte, junto à foz do rio Castletown e à baía de Dundalk. A área urbana de Dundalk tem 25,19 km² e em 2011 tinha 31 148 habitantes (densidade: 1 236,5 hab./km²).[1] Nesse mesmo ano, a população da cidade e dos seus arredores era 37 816 habitantes.[2]

A cidade está ligada ao herói da mitologia irlandesa Cú Chulainn. O lema de Dundalk é Mé do rug Cú Chulainn cróga ("Dei à luz o bravo Chulainn").[3] O topónimo deriva do gaélico Dún Dealgan, que significa "forte de Dalgan" ou "forte dos espinhos".[4] Situa-se praticamente a meio caminho entre Dublim, a capital da República da Irlanda, e Belfast, a capital da Irlanda do Norte; por estrada, a primeira situa-se 80 km a sul e a segunda 80 km a nordeste.

História[editar | editar código-fonte]

A região de Dundalk é habitada desde pelo menos o 3 500 a.C., no período Neolítico. Uma das marcas mais antigas dos primeiros habitantes é o Dólmen de Proleek, um túmulo megalítico situado na área de Ballymascanlon, a norte de Dundalk.[3][4] A cultura celta chegou à Irlanda c.500 a.C. Segundo a história lendária relatada no Lebor Gabála Érenn, o grupo que se estabeleceu no norte de Louth era conhecido como Conaille Muirtheimne e tomaram o nome de Conaill Carnagh, o chefe lendário dos Cavaleiros do Ramo Vermelho do Ulster. As suas terras constituem atualmente o baixo e alto Dundalk.[carece de fontes?]

Dundalk desenvolveu-se originalmente como uma Sráid Bhaile ("aldeia") sem muralhas, cujas ruas passavam ao longo de uma crista de areão que ia desde o que é atualmente a Bridge Street, a norte, passando pela Church Street, Clanbrassil Street e Earl Street e terminava onde é agora a Dublin Street.[carece de fontes?]

Em 1169, os normandos chegaram à Irlanda e iniciaram a conquista de grandes áreas. Em 1185, um nobre normando chamado Bertram de Verdun construiu uma mansão eno monte Castletown e em 1189 obteve a foro da cidade. Outra família normanda, os De Courcys, liderada por João de Courcy (1160–1219), estabeleceu no que é atualmente a área de Seatown de Dundalk a "Nova Villa de Dundalke". Ambas as famílias ajudaram a fortificar a cidade, construindo muralhas e uma fortaleza de estilo normando.[5] Dundalk desenvolveu-se como cidade fronteiriça, no limite norte do The Pale (A Paliçada), graças à sua localização junto a um local onde era fácil atravessar o rio Castletown. Em 1236, a neta de Bertram, Rohesia, construiu o Castelo Roche para se proteger dos irlandeses do Ulster.[6]

A cidade foi saqueada em 1315, durante a campanha militar de Eduardo Bruce. Depois de ter tomado Dundalk, Bruce proclamou-se rei da Irlanda e ali permaneceu durante quase um ano, até ser derrotado e morto quando foi atacado por João de Bermingham.[7]

Quando estalou a guerra civil inglesa, em 1642, Dundalk estava há vários séculos sob o domínio dos realistas (ormondistas), mas em 1647 foi ocupada pelo Exército Parlamentar do Norte do coronel George Monck.[8]

A forma atual da cidade deve-se em grande parte a Lord Limerick (James Hamilton, que depois foi o 1.º conde de Clanbrassil), que no século XVII mandou construir as ruas que conduzem ao centro da cidade. As reformas urbanísticas de Hamilton foram inspiradas pelas muitas viagens que fez na Europa continental. Além da demolição das velhas muralhas e castelos, foram construídas novas estradas que ligadas à nova praça do mercado (Market Square), ainda existente, onde havia uma fábrica linho e cambraia na extremidade oriental, adjacente ao que outrora foi um quartel de cavalaria e artilharia.[carece de fontes?]

No século XIX, a cidade ganhou importância e nela instalaram-se muitas indústrias, entre as quais uma grande destilaria. Para esse desenvolvimento contribuiu muito a abertura do caminho de ferro, a ampliação das docas e a instituição de um conselho de comissários para administrar a cidade.[9]

Em maio de 1921, a Partição da Irlanda tornou Dundalk uma cidade fronteiriça e a linha Dublin–Belfast passou a ser uma linha internacional. O Estado Livre Irlandês abriu uma alfândega e escritórios de imigração em Dundalk para fiscalizar bens e passageiros que cruzavam a fronteira por comboio. Durante a Guerra Civil Irlandesa de 1922–1923 houve vários confrontos em Dundalk. A Quarta Divisão do Norte do Exército Republicano Irlandês comandada por Frank Aiken, que ocupou os quartéis de Dundalk quando os britânicos retiraram, tentou manter-se neutra, mas 300 dos seus membros foram capturados pelo Exército Nacional em agosto de 1922.[10] Porém, duas semanas depois, um raide em Dundalk Gaol libertou Aiken e mais de 100 prisioneiros anti-tratado e capturou a guarnição antes libertar os restantes prisioneiros republicanos.[11] Aiken não tentou manter a cidade e antes de retirar pediu uma trégua numa reunião que teve no centro de Dundalk. O 49.º Batalhão de Infantaria do Exército Nacional tinha a sua base em Dundalk, juntamente com a 8.º locomotiva blindada e dois carros de combate do Corpo de Proteção do Caminho de Ferro.[carece de fontes?]

Durante várias décadas após o fim da guerra civil, Dundalk continuou a funcionar como uma cidade comercial, um centro regional, administrativo e industrial. A sua localização perto da fronteira contribuiu para ter grande relevância durante os "Troubles" (conflito na Irlanda do Norte). Muitos habitantes eram simpatizantes da causa do Exército Republicano Irlandês Provisório e do Sinn Féin. Foi durante este período que Dundalk ganhou a alcunha de "El Paso", em referência à cidade do Texas na fronteira com o México.[12]

Em 1 de setembro de 1973, o 27.º Batalhão de Infantaria do Exército Irlandês estabeleceu o seu quartel-general em Dundalk. Em 1986, as suas instalações foram batizadas "Quartel Aiken" em honra de Frank Aiken.[carece de fontes?]

A economia de Dundalk ressentiu-se negativamente com a entrada da Irlanda na Comunidade Económica Europeia nos anos 1970, devido à competição dos fabricantes estrangeiros à indústria local, que estava mal preparada para a enfrentar. Essa situação provocou o encerramento de muitas fábricas locais, que resultou num recorde da taxa de desemprego em Leinster, a província mais rica da Irlanda. O desemprego originou graves problemas sociais na cidade, que só foram aliviados com o advento do período do chamado tigre celta, que trouxe grandes investimentos no início do século XXI. A economia de Dundalk desenvolveu-se rapidamente desde 2000 e no início da década de 2010 muitas empresas multinacionais tinham fábricas na região, em setores tão diversos como o agroalimentar ou de componentes eletrónicos.[carece de fontes?]

Batalhas ocorridas em Dundalk[editar | editar código-fonte]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

À semelhança da maior parte do noroeste da Europa, o clima de Dundalk é do tipo oceânico, abrigada pelos serras de Cooley e de Mourne. Devido às montanhas a norte e às colinas a ocidente e sul, os invernos de Dundalk não são muito frios e no verão a temperatura é amena, não se registando temperaturas extremas.

Dados climatológicos para Dundalk
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima absoluta (°C) 14 15 16 23 23 30 29 24 24 22 17 16 30
Temperatura máxima média (°C) 12 11 12 14 17 20 23 18 17 17 12 13 15,5
Temperatura média (°C) 6 6 8 11 12 16 18 15 16 11 8 7 11,2
Temperatura mínima média (°C) 0 1 3 8 11 13 14 12 13 7 4 0 7,2
Temperatura mínima absoluta (°C) -4 -4 -2 -2 2 7 7 5 7 2 -1 -5 -5

Monumentos e museus[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Dundalk», especificamente desta versão.
  1. a b c «Population of each province, county, city, urban area, rural area and electoral division, 2006 and 2011» (PDF) (em inglês). Central Statistics Office. www.cso.ie. Arquivado do original (PDF) em 14 de novembro de 2013 
  2. a b «Settlement Dundalk Legal Town And Its Environs (CSO Area Code ST 10008)» (em inglês). Central Statistics Office. www.cso.ie. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  3. a b «Dundalk, Co. Louth» (em inglês). carlingfordandmourne.com. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  4. a b «Dundalk» (em inglês). www.inyourfootsteps.com. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  5. «1260s – Castle Roche, Co. Louth» (em inglês). archiseek.com. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  6. «Castle Roche» (em inglês). Scoil Phádraig Naofa. iol.ie/~scphadr. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  7. Lewis, Samuel (1837), «Dundalk», A Topographical Dictionary of Ireland (em inglês), Londres: S. Lewis & Co, consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  8. O'Sullivan, Harold (janeiro de 1977), «The Cromwellian and Restoration Settlements in the Civil Parish of Dundalk, 1649 to 1673», Journal of the County Louth Archaeological and Historical Society, 19 (1): 24–58, JSTOR 27729438, doi:10.2307/27729438 
  9. «First minute book of Dundalk Town Commissioners, 1828» (em inglês). Online Archive Catalogue of Louth County Archives Service. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  10. Gavin, Joseph; O'Sullivan, Harold (1987), Dundalk: A Military History, ISBN 9780852211113 (em inglês), Dundalk: Dundalgan Press, pp. 109–137 
  11. «Guests of The State» (em inglês). Oriel Centre Dundalk Gaol. www.orielcentre.ie. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  12. «Dundalk locals win the battle to keep the economy of the town they love so well alive» (em inglês). www.irishtimes.com. 13 de setembro de 2001. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  13. D'Alton, John (1864), The history of Dundalk and Its Environs: From the Earliest Historic Period to the present time, William Tempest, p. 8 
  14. D'Alton 1864, p. 10.
  15. D'Alton, John (1845), The history of Ireland: from the earliest period to the year 1245, Vol II, p. 148 
  16. «History Of Vikings Invading Ireland» (em inglês). www.yourirish.com. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  17. Walsh, Dennis. «Ireland's History in Maps, The Vikings» (em inglês). County Kilkenny Ireland Genealogy and History. www.rootsweb.ancestry.com. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  18. Cusack, Margaret Anne (1868), «Battle of Dundalk», An Illustrated History of Ireland, consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  19. D'Alton 1864, p. 12.
  20. D'Alton 1845, p. 49.
  21. D'Alton 1864, p. 88.
  22. D'Alton 1864, p. 110.
  23. D'Alton 1864, p. 310.
  24. D'Alton 1864, p. 174.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Dundalk