Engenheiro Caldas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Engenheiro Caldas
Bandeira de Engenheiro Caldas
Brasão de Engenheiro Caldas
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 30 de dezembro de 1962 (54 anos)
Gentílico engenheiro-caldense[1]
Prefeito(a) Samuel Dutra Junior (PR)
(2017–2020)
Localização
Localização de Engenheiro Caldas
Localização de Engenheiro Caldas em Minas Gerais
Engenheiro Caldas está localizado em: Brasil
Engenheiro Caldas
Localização de Engenheiro Caldas no Brasil
19° 13' 08" S 42° 02' 45" O19° 13' 08" S 42° 02' 45" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Região
intermediária

Governador Valadares IBGE/2017[2]

Região
imediata

Governador Valadares IBGE/2017[2]

Municípios limítrofes Sobrália, Fernandes Tourinho, Tarumirim e Alpercata
Distância até a capital 319 km
Características geográficas
Área 187,058 km² [3]
Distritos Divino do Traíra, Engenheiro Caldas (sede) e São José do Acácio[1]
População 11 098 hab. estatísticas IBGE/2017[4]
Densidade 59,33 hab./km²
Altitude 250 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,644 médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 103 456 mil IBGE/2014[6]
PIB per capita R$ 9 501,82 IBGE/2014[6]
Página oficial

Engenheiro Caldas é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Sua população estimada em 2017 era de 11 098 habitantes.[4]

História[editar | editar código-fonte]

A atual cidade foi criada inicialmente como um distrito pertencente a Tarumirim, pela lei estadual nº 336, de 27 de dezembro de 1948 e com o nome de Santa Bárbara. Pela lei estadual nº 2.764, de 30 de dezembro de 1962, o distrito emancipa-se, instalando-se oficialmente em 1º de março de 1963 com a denominação de Engenheiro Caldas, constituído da sede municipal e pelo distrito de São José do Acácio. Pela lei nº 530, de 3 de abril de 1992, cria-se o distrito de Divino do Traíra.[1]

O nome atual do município é uma homenagem a Felipe Moreira Caldas, engenheiro responsável pela construção da antiga Rio-Bahia (BR-116). Suas terras férteis, constituídas de pastagens naturais e melhoradas, contribuem para o crescimento da economia no setor agropecuário. Mais da metade da produção é exportada para o Rio de Janeiro, Governador Valadares, Caratinga e Belo Horizonte. Pertence à Bacia do rio Doce e suas terras são banhadas pelo Ribeirão Queiroba e pelos córregos do Onça, Traíras e Pedras.

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[7] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de Governador Valadares.[2] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Governador Valadares, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Vale do Rio Doce.[8]

Referências

  1. a b c Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Engenheiro Caldas - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 24 de outubro de 2013. Cópia arquivada em 24 de outubro de 2013 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 30 de outubro de 2017 
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Áreas dos Municípios». Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2017 
  4. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 30 de outubro de 2017 
  5. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  6. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2014). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2014». Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2017 
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2017 
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 76–78. Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 30 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.