Eritrodermia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eritrodermia
Síndrome do homem vermelho
Classificação e recursos externos
CID-10 L26, L53.9
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Eritrodermia ou Dermatite esfoliativa generalizada é uma doença inflamatória cutânea caracterizada por eritema (pele vermelha) e descamação em 90% ou mais da superficie corporal.[1][2]

Causas[editar | editar código-fonte]

Eritrodermia é uma dermatite descamativa inflamatória que envolve 90% ou mais da pele do paciente.[3] A causa mais comum da eritrodermia como exacerbação de uma doença de pele como psoríase, dermatite de contato, dermatite seborréica, líquen plano, pitiríase rosea ou como efeito adverso de um medicamento como penicilina ou fenitoína. Raramente é o primeiro sintoma de um linfoma de células T, em particular da doença de Sézary.[4]

As causas mais comuns de dermatite esfoliativa são:

Um aumento da perfusão de sangue na pele resulta em desregulação de temperatura (perda de calor e hipotermia) e possível insuficiência cardíaca. A taxa metabólica basal aumenta para compensar a perda de calor. A perda de fluido por transpiração aumenta em proporção à taxa metabólica basal. A situação é semelhante à observada em pacientes após queimaduras (balanço negativo de nitrogênio caracterizado por edema, hipoalbuminemia e perda de massa muscular). Há eosinofilia, aumento da gamaglobulinemia, mas com linfocitopenia CD4.[5]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento depende da causa. Os esteróides tópicos são a principal categoria de medicamentos utilizados para tratar a dermatite esfoliativa. Um sedativo anti-histamínico pode ser um útil complemento para reduzir a coceira e ajudar o paciente a dormir à noite, limitando também os arranhões e escoriações. Agentes antimicrobianos são muitas vezes utilizados se há suspeita de infecção, desencadeando ou complicando a dermatite esfoliativa.

História[editar | editar código-fonte]

A dermatite esfoliativa era classificada pelo tempo de evolução como[6]:

Porém atualmente essa classificação carece de diferenças fisiopatológicas ou de utilidade clínica.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Freedberg, et al. (2003).
  2. James, William; Berger, Timothy; Elston, Dirk (2005).
  3. Erythroderma (Generalized Exfoliative Dermatitis) no eMedicine
  4. https://books.google.com/books?id=WgkZH4Hse6gC&pg=PA40&dq=erythrodermaPredefinição:Full
  5. Verma P, Bhattacharya SN, Banerjee BD, Khanna N. Oxidative stress and leukocyte migration inhibition response in cutaneous adverse drug reactions. Indian J Dermatol Venereol Leprol. 2012 Sep-Oct. 78(5):664.
  6. Erythroderma (Generalized Exfoliative Dermatitis) - Overview. http://emedicine.medscape.com/article/1106906-overview