Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Velho Oeste"

3 333 bytes adicionados ,  24 fevereiro
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 177.25.217.174 devido a vandalismo (usando Huggle) (3.4.9))
Etiquetas: Huggle Reversão
Estes eventos históricos, origem de um [[mito]] nacional nos Estados Unidos, têm sido recriados por diversas manifestações de arte. No [[cinema]], o gênero designa-se ''[[western]]'' e narra histórias de ''[[cowboy]]s'', pioneiros, [[ameríndio]]s, [[garimpeiro]]s, [[empresário]]s, etc. Histórias de pessoas variadas, condições que empreenderam a aventura do oeste com a esperança de alcançar o êxito pessoal mas que acabaram muitas vezes confrontados com a [[justiça]] ou com a fatalidade do destino. Os estudos atuais consideram que por trás desta mistificação esconde-se uma realidade complexa e que há a tendência de reconsiderar o papel de todos os atores que participaram naquela conjuntura social, econômica e cultural que foi a fronteira dos EUA no [[século XIX]].
 
==O Atermo "fronteira na história dos EUA Oeste"==
A '''"fronteira Oeste"''' nesse contexto, é a margem do território não desenvolvido que compreenderia os [[Estados Unidos]] além da linha de fronteira estabelecida até um determinado momento.<ref>{{citar web |url=https://www.merriam-webster.com/dictionary/frontier |title=Definition of FRONTIER |website=www.merriam-webster.com |language=en |access-date=2021-02-24}}</ref><ref>{{citar web |url=https://www.merriam-webster.com/dictionary/margin |title=Definition of MARGIN |website=www.merriam-webster.com |language=en |access-date=2021-02-24}}</ref> O U.S. Census Bureau designou o "território de fronteira" como uma terra geralmente desocupada com uma densidade populacional de menos de 2 pessoas por milha quadrada (0,77 pessoas por quilômetro quadrado). A linha de fronteira era o limite externo do assentamento europeu-americano nesta terra.<ref>{{citar web |url=https://www.census.gov/dataviz/visualizations/001/ |title=Following the Frontier Line, 1790 to 1890 |last=The Website Services & Coordination Staff |first=US Census Bureau |website=U.S. Census |language=EN-US |access-date=2021-02-24}}</ref><ref>{{citar periódico |last=Juricek |first=John T. |date=1966 |title=American Usage of the Word "Frontier" from Colonial Times to Frederick Jackson Turner |journal=Proceedings of the American Philosophical Society |volume=110 |issue=1 |pages=10–34 |jstor=985999 |issn=0003-049X}}</ref>
 
Começando com os primeiros assentamentos europeus permanentes na Costa Leste, mudou-se constantemente para o Oeste entre as décadas de '''[[1600]] e [[1900]]''', com movimentos ocasionais para o Norte em Maine e Vermont, para o Sul na Flórida e ainda mais para o Leste da Califórnia em Nevada. Bolsões de assentamentos também apareceriam muito além da linha de fronteira estabelecida, particularmente na Costa Oeste e no interior profundo com assentamentos como Los Angeles e Salt Lake City, respectivamente. O "Oeste" foi a área recentemente colonizada perto dessa fronteira.<ref>{{citar livro |first=William, ed. |last=Deverell |title=A Companion to the American West |year=2007 |pages=5–24 |publisher=Wiley-Blackwell |isbn=978-1-4051-5653-0}}</ref> Assim, partes do Meio-Oeste e do Sul da América, embora não sejam mais consideradas "ocidentais", têm uma herança de fronteira junto com os estados modernos do Oeste.<ref name="Lamar1977">{{citar livro |last=Lamar |first=Howard R. |title=The Reader's Encyclopedia of the American West |publisher=Crowell |year=1977 |url=https://books.google.com/books?id=OJt5AAAAMAAJ |isbn=0-690-00008-1}}</ref><ref>{{citar periódico |last1=Klein |first1=Kerwin Lee |title=Reclaiming the "F" Word, or Being and Becoming Postwestern |journal=Pacific Historical Review |volume=65 |issue=2 |pages=179–215 |year=1996 |jstor=3639983 |doi=10.2307/3639983}}</ref> Richard W. Slatta, em sua visão da fronteira, escreve que "os historiadores às vezes definem o oeste americano como terras a oeste do meridiano 98 ou longitude 98° Oeste", e que outras definições da região "incluem todas as terras a oeste dos rios Mississippi ou Missouri".<ref>{{citar web |url=https://faculty.chass.ncsu.edu/slatta/cowboys/essays/front_life2.htm |title=Western frontier life in America |publisher=Slatta, Richard W. |date=Janeiro de 2006 |access-date=2021-02-24}}</ref>
 
==A fronteira na história dos EUA==
[[Ficheiro:American Progress (John Gast painting).jpg|thumb|300px|''American Progress'' (1872), de John Gast. Note-se como animais e nativos fogem perante o avanço dos pioneiros, do caminho-de-ferro, dos agricultores, etc., sendo estes acompanhados de uma semideusa que cobre o território com linhas telegráficas.]]
 
Com o tempo, a fronteira converteu-se num mito nos Estados Unidos.<ref name=btwo>Berkin, Carol, et. al., op. cit., p. 593.</ref>Tudo o que aconteceu no oeste — bom ou mau — serviu para forjar a personalidade do país através de valores como a procura de oportunidades, a aplicação de soluções práticas, a atitude enérgica perante as dificuldades, a capacidade de inovação e o esforço orientado para o
progresso. Em definitivo:
 
 
{{quote|''…um escape e um lugar de esperança para aqueles dispostos e capazes de tomar o futuro nas suas próprias mãos.''<ref name=cfrontier/>}}
 
== Ver também ==
 
 
== Ver também ==
* [[Western (gênero)]]
* [[Batalha de Little Bighorn]]
* [[Thomas Jefferson]]
* [[Wild Bill Hickok]]
* [[Billy the Kid]]
* [[Jesse James]]
 
{{Referências}}
19 909

edições