Compra da Luisiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa atual dos Estados Unidos. Em verde, está o território adquirido com a Compra da Luisiana.

A Compra da Luisiana (do Inglês, "Louisiana Purchase") descreve a aquisição americana, em 1803, do território de "Louisiana" da França, por 15 milhões de dólares; um território de 2 144 476 km² (ou 529 911 680 acres); o preço saiu a menos do que três centavos do dólar por acre. O custo, se fosse ajustado em valores atuais, devido à inflação, seria de 193 milhões de dólares.

O território francês da Luisiana incluía muito mais área do que o atual estado de Luisiana. Estas terras incluíam partes ou toda as regiões dos atuais estados de Luisiana, Arcansas, Missouri, Iowa, Minnesota, Dacota do Norte, Dacota do Sul, Nebrasca, Novo México, Texas, Oklahoma, Kansas, Montana, Wyoming e Colorado. Este enorme território responde por 23% dos Estados Unidos da América.[1] Em 1803, a adição do território dobrou o tamanho do território total estado-unidense.

Foi muito importante para a história de Thomas Jefferson.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Acquisition of the Public Domain 1781-1867 ("Aquisições de terras do domínio público") (em inglês)
Ícone de esboço Este artigo sobre História dos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.