Estação Calçada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Estação da Calçada)
Ir para: navegação, pesquisa
Calçada
Fachada em 2014.
Uso atual Estação de Trem Urbano Estação de trens urbanos
Administração CTB
Proprietário Brasão do estado da Bahia.svg Estado da Bahia
Posição Superfície
Conexões Terminal rodoviário Terminal da Calçada
Estação de plano inclinado (funicular) Plano inclinado Liberdade-Calçada
Estação de bicicletas alugáveis Estação 32 - Estação do Trem do Bike Salvador
Informações históricas
Nomes antigos Estação Jequitaia
Estação Baía
Estação da Calçada
Inauguração 28 de junho de 1860 (157 anos)
Inauguração da
atual edificação
1936 (81 anos)
Localização
Calçada está localizado em: Região Metropolitana de Salvador
Calçada
Localização da Estação Calçada
12° 56' 37" S 38° 29' 53" O
Endereço Largo da Calçada
Município  Salvador
País  Brasil
Próxima estação
Sentido Calçada Sentido Paripe
- Santa Luzia
Calçada
Trem do Subúrbio Ferroviário de Salvador.svg

A Estação Calçada é uma das estações do Sistema de Trens do Subúrbio de Salvador, situada em Salvador. É a estação final ao sul da linha desse sistema e está localizada no Largo da Calçada, no bairro homônimo.[1]

Em continuidade ou acesso ao transporte ferroviário, há o Terminal da Calçada, onde há majoritariamente ônibus metropolitanos, mas encontra-se abandonado.[2][3] No Largo da Calçada encontra-se uma das estações do sistema de bicicletas compartilhadas, o Bike Salvador, desde 23 de fevereiro de 2014.[4] E, próximo à estação, está situado o plano inclinado que liga o bairro à Liberdade: o Plano inclinado Liberdade-Calçada.[5] Apesar da importância e do fluxo de pessoas, o entorno da ainda estação carece de acessibilidade.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Imagem histórica da estação em 1868.
Antiga locomotiva do tipo "Maria-fumaça" parada na estação.

Inaugurada em 28 de junho de 1860,[7] a construção da estação ferroviária de Salvador levou ao surgimento do bairro da Calçada e seu comércio a desenvolver rapidamente, o que confere grande importância nessa região da cidade.[5]

As tropas baianas na batalha em Catanduvas foram recepcionadas na estação pelo governador Góis Calmon em 1925.[7]

Em 1936 a edificação passou por uma grande reforma. Em 1981, outra reforma foi feita.[7]

A estação estabelecia a ligação com o Subúrbio Ferroviário de Salvador e cidades do Recôncavo baiano, como também com o Porto de Salvador. No entanto, com a construção do terminal de contêineres e o porto de Aratu, respectivamente, o ramal portuário direto foi desativado até o terminal ferroviário (antes dos contêineres) na década de 1970 e por completo na década de 1990. Os trilhos do ramal ainda podem ser vistos em alguns locais, cobertos pelo asfalto.[7] Atualmente é a estação terminal da linha que leva até Paripe, no Subúrbio Ferroviário.[8]

O projeto metroviário da Prefeitura, anterior à construção da via expressa portuária,[9] contemplava Estação Ferroviária da Calçada, na qual a linha 2 do metrô seria integrado aos trens urbanos. O trecho pensado iria até Mussurunga, com estações em Água de Meninos, Dois Leões, Acesso Norte (local de integração com a linha 1), Rodoviária, Imbuí e CAB.[10][11] O Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) estabelecido pela lei nº 7400 de 2008 projetou levou a integração dos sistemas ferroviários urbanos outro ponto, mas projetou sua transformação em estação para veículos leves sobre trilhos (VLT).[12] O projeto de transformação em VLT persiste no governo estadual baiano.[13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Companhia de Transportes do Estado da Bahia. «Estações do Trem Urbano». Consultado em 5 de Novembro de 2015 
  2. BAHIA TODO DIA (10 de abril de 2012). «Terminal da Calçada está abandonado». Consultado em 17 de Janeiro de 2016 
  3. G1 BA; TV Bahia (10 de abril de 2012). «Usuários temem segurança no terminal da Calçada, em Salvador». G1. Consultado em 17 de janeiro de 2016 
  4. Redação do Correio (22 de fevereiro de 2014). «'Salvador vai de bike': cinco serão inauguradas neste domingo (23)». Consultado em 23 de fevereiro de 2014 
  5. a b Thaís Seixas (29 de março de 2015). «Salvador em bairros: Calçada mantém ar de bairro mercantil». Salvador. A TARDE 
  6. «11.5. Intervenções físicas e aplicação dos instrumentos urbanísticos visando potencializar a inserção e a dinâmica urbana nas estações do projeto Trem Regional: APÊNDICE I» (PDF). Ministério dos Transportes. Consultado em 5 de Novembro de 2015 
  7. a b c d Fundação Gregório de Mattos. «CALÇADA / ROMA». Salvador Cultura Todo Dia. Consultado em 5 de Novembro de 2015 
  8. Suburbio News. [http://suburbionews.com.br/2011/index.php?menu=historia&COD_HISTORIA=81 «ESTA��O DA CAL�ADA»]. Consultado em 5 de Novembro de 2015  replacement character character in |título= at position 5 (ajuda)
  9. LIMA, Eduardo (11 de novembro de 2012). Portal Transporte em Debate – Bahia, ed. «Projetos prometidos para RMS (2012)». Consultado em 14 de abril de 2014 
  10. Ilce Marília Dantas Pinto de Freitas; Juan Pedro Moreno Delgado; Silvia Camargo Fernandes Miranda; José Lázaro de Carvalho Santos. «Centros Urbanos e seus Impactos na Mobilidade da Cidade de Salvador, Bahia» (PDF). Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia-EPUFBA. Consultado em 14 de abril de 2014 
  11. Aliger dos Santos Pereira; Fabiano Viana Oliveira. «O PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC): O COMPLEXO DOIS DE JULHO E SUA CONTRIBUIÇÃO REGIONAL (SALVADOR/BA)» (PDF). Consultado em 14 de abril de 2014 
  12. PREFEITURA DE SALVADOR (2008). «Mapa 05A - Sistema de Transporte Coletivo de Passageiros». Consultado em 5 de novembro de 2015 
  13. Santos, Luan (26 de outubro de 2015). «Governo autoriza obras em 55 vias do Comércio e Calçada». A Tarde. Consultado em 5 de novembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]