Linha 2 do Metrô de Salvador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Applications-development current.svg
Este artigo ou seção contém informações sobre uma construção atualmente em andamento.

É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente e frequentemente com o progresso da construção novas informações estarão disponíveis.

Linha 2 do Metrô de Salvador
Corredor Metroviário da Avenida Paralela
Av Paralela no Imbuí.jpg
Vista aérea da Avenida Paralela em 2012, na altura do Imbuí, em cujo canteiro central está sendo construída a linha.
Informações
Proprietário Bandeira da Bahia.svg Governo do Estado da Bahia
Local Região Metropolitana de Salvador
Tipo de transporte Metropolitano
Número de estações 13 (previsão quando da conclusão)[1]
Funcionamento
Início previsto 15 de outubro de 2015 (1 ano)[1]
(trecho Acesso Norte–Rodoviária)
Operadora(s) CCR Metrô Bahia[1]
Estações da linha

Linha 2 metrô ssa.svg

A linha 2 do Metrô de Salvador, oficialmente Corredor Metroviário da Avenida Paralela, é uma das linhas do Metrô de Salvador e fará o trajeto Acesso NorteLauro de Freitas, percorrendo em sua maior parte o canteiro central da Avenida Luís Viana (a Avenida Paralela),[2] até chegar à Estrada do Coco (BA-099), passando antes pela Avenida Caribé,[3][4] e na outra ponta, começa pela Avenida Antônio Carlos Magalhães. A linha encontra-se em obras e seu primeiro trecho, entre a Acesso Norte e a Rodoviária, deve ter iniciada a operação comercial em dezembro de 2016.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Com o início e a primeira licitação referente à Linha 1 do Metrô de Salvador, logo iniciaram discussões sobre a segunda linha do sistema. O projeto metroviário da Prefeitura, anterior à construção da via expressa portuária,[6] contemplava duas linhas metroviárias com integração aos trens urbanos, compartilhando a Estação Ferroviária da Calçada, por meio da Linha 2. Essa linha tinha a seguinte configuração: as estações de Água de Meninos, Dois Leões, Acesso Norte (local de integração com a linha 1) e Rodoviária seriam construídas na segunda etapa, o trecho até a estação no Imbuí seria a terceira etapa e a última etapa prolongaria a linha 2 com as estações do CAB e de Mussurunga.[7][8] Ainda mantendo a integração direta entre os dois sistemas ferroviários urbanos soteropolitanos, o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) estabelecido pela lei n.º 7400 de 2008 pensou os corredores de transporte na cidade com algumas diferenças. Essas encontram-se na troca da estação CAB pelas estações Pinto de Aguiar e Flamboyants, a integração com o trem suburbano (a ser substituído pelo veículo leve sobre trilhos, VLT) mudada para a estação dos Fuzileiros, antecessora da Dois Leões, além de projeções de possíveis futuras estações no Centro Histórico de Salvador (Pelourinho, Sé e Piedade) e Clínicas.[9]

A despeito desses planejamentos governamentais, a segunda linha na Avenida Paralela foi alvos de vários questionamentos. A começar pela demanda, os dados para esse percurso divergiram quanto às suas fontes, numa disputa entre a Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (SEDUR) e a Secretaria Municipal de Transporte (SETIN).[10] A construção da linha ainda foi atribuída a interesses imobiliários, cujo setor construiu vários empreendimentos no entorno da Avenida,[11] e aos relativos à Copa do Mundo FIFA de 2014 por ligar a Fonte Nova (local das partidas) ao Aeroporto Internacional de Salvador.[12] O grupo de pressão formado pelos empresários de ônibus antagonizaram a construção do modal metroviário,[12] que chegou a ser substituído por um sistema de trânsito rápido de ônibus (BRT) com investimentos reservados no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e incluído na Matriz de Responsabilidades da Copa em 13 de janeiro de 2010.[13] No entanto, após o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) realizado em no início de 2011, foi descartado o BRT na Paralela (foi restringido à alimentação do metrô por vias transversais), retirado da matriz na revisão realizada em novembro de 2013 e a opção final pelos trilhos foi definida.[13][14][15] Assim como manifestações requeriam o metrô em Cajazeiras na linha 1, havia as favoráveis pelo metrô em Portão, bairro de Lauro de Freitas, na altura do quilômetro 3,5 da Estrada do Coco, próximo à segunda ponte sobre o rio Ipitanga.[16]

Trecho da BA-099, em frente à loja da Insinuante, onde está prevista a implantação da Estação Lauro de Freitas (imagem de quando da enchente de abril de 2010).

Ao lado desse processo, as dificuldades e paralisações da Linha 1 permaneciam, até quando o sistema inteiro foi passado do Município de Salvador ao Estado da Bahia e nova licitação foi aberta em 2013.[17][18] A conclusão da linha 1 foi determinada pelo edital, bem como a construção da Linha 2 e a operação do sistema inteiro. A integração entre as linhas passou a ser prevista na Estação Bonocô e a extensão até o município vizinho de Lauro de Freitas foi abrangida. Entretanto, esse trecho para além da Estação Aeroporto, isto é, o prolongamento para a Estação Lauro de Freitas teve construção condicionada à superação da média de 6 000 passageiros/hora-pico em seis meses na Estação Aeroporto.[19][20][21][22] Foram definidos também terminais de integração de passageiros metrô-ônibus: Mussurunga (já existente),[23][24] Aeroporto, Bonocô, Pituaçu, Rodoviária Norte e Rodoviária Sul (a serem construídos),[3] e Lauro de Freitas no caso da consecução do tramo de expansão.[3] A Estação de Transbordo do Iguatemi dará lugar à estação metroviária Rodoviária e a estação Rodoviária Urbana, localizada junto ao Terminal Rodoviário de Salvador, será transformada no terminal Rodoviária Norte.[3]

A CCR alterou o ponto de conexão entre as linhas, da Bonocô, como estava do edital, para a Acesso Norte, como constava antes em um dos projetos do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) da Mobilidade Urbana de Salvador e Lauro de Freitas.[25]

A licença para o começo as obras da linha foi concedida, em fim de janeiro de 2015, por meio da Portaria n.º 049/2015 da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), divididas em cinco etapas para o período de 31 de janeiro a 31 de maio de 2015.[26][27] Autorização das obras foi feita com a assinatura da ordem de serviço na semana seguinte, já em fevereiro, em evento de inauguração dos bicicletários das estações Acesso Norte e Retiro.[28][29][30]

Trecho entre as estações Acesso Norte e Detran, à beira do Rio Camarajipe, em obras em abril de 2015.
Trecho entre as estações Acesso Norte e Detran, à beira do Rio Camarajipe, em obras em abril de 2015.

No aniversário de um ano de funcionamento do SMSL, a ordem de serviço para a execução das obras na Avenida Paralela foi assinada em ato na sede da Procuradoria-Geral do Estado, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), pelo governador estadual. Na mesma cerimônia o prefeito entregou os doze alvarás necessários para iniciar a construção do trecho. Os alvarás foram dados após negociações, que ao fim implicaram a construção de dois viadutos na avenida Paralela e de um retorno em desnível na avenida Carybé e o alargamento do início da Paralela no sentido aeroporto. Fora isso, foi explicitado o projeto paisagístico para o canteiro central da avenida, segundo o qual projetou-se 15 quilômetros de ciclovia do Imbuí ao aeroporto, pistas de caminhada, dez novas passarelas, preservação das lagoas e da vegetação.[31][32][33]

Durante as obras, por duas vezes (junho e julho de 2016) as placas metálicas de cercamento da área de obras se desprenderam. Na segunda vez, provocou acidente não letal com motociclista, o que levou ao embargo da pequena área do acidente pela Prefeitura.[34][35][36] Também no mês de julho, foi concluído o processo relativo à saída do Posto Taquipe, mais conhecido como Posto 3. Este foi o último dos três postos de combustível a abandonar o canteiro central da Avenida Paralela, fora do prazo estabelecido e mediante ação judicial. O Posto 1 desativou-se em maio de 2013 (dentro do prazo), o Posto 2 em setembro de 2015 (um mês após o prazo estabelecido) e o Posto 3 teve o prazo de dezembro de 2014 prorrogado para junho de 2015, mas permaneceu em funcionamento liminarmente até a decisão de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) em 11 de julho. A demora da retirada do Posto 3 ameaçou o cronograma das obras da Linha 2 por ser necessária a descontaminação do solo e emissão de relatórios de diagnóstico, com tempo estimado em pelo menos 90 dias.[37][38][39][40][41][42]

Os primeiros testes com veículos na via permanente da Linha 2 ocorreram na tarde do dia 28 de julho entre as estações Acesso Norte e Detran, 17 meses após o início das obras (em fevereiro de 2015).[43][44] Em setembro, o governador confirmou que a operação comercial da Linha 2 teria início em dezembro de 2016 no trecho Acesso Norte–Rodoviária.[5] Na manhã de 29 de setembro, os testes se estenderam da estação Detran até a estação Rodoviária pela primeira vez.[45]

Estações[editar | editar código-fonte]

A tabela abaixo mostra as estações e os prazos indicados pelo contrato com a CCR Metrô Bahia,[1] mas não incluem os aditivos que modificaram os prazos. A linha dois está dividida em dois trechos: o tramo 1, do Acesso Norte ao Aeroporto, e o tramo 2, do Aeroporto a Lauro de Freitas.[3] Os projetos futuros de intermodalidade estão abaixo apresentados entre parêntesis.

     Tramo 1      Tramo 2
Estação Integração Acessibilidade Serviços Plataformas Posição Bairro Situação atual
Arredores
Acesso Norte Linha 1 Linha 1 do Metrô de Salvador

Terminal rodoviário Terminal urbano de ônibus

Bicicletário

Lateral Superficial Retiro Concluída
(prazo: 05/12 2016)
Shopping Bela Vista Salvador
Detran (Bicicletário) Lateral Elevada Pernambués Concluída
(prazo: 05/12 2016)
DETRAN-BA, Estádio Santiago de Compostela, Hiper GBarbosa Iguatemi
Rodoviária Terminal rodoviário Rodoviária Norte

(Terminal rodoviário Rodoviária Sul)

(Terminal rodoviário BRT Lapa-Iguatemi)[46]

(Bicicletário)

Lateral Superficial Caminho das Árvores Concluída
(prazo: 05/12 2016)
Terminal Rodoviário de Salvador, Shopping da Bahia, Avenida Tancredo Neves.
Pernambués (Bicicletário) Superficial Pernambués / Stiep Em construção
(prazo: maio de 2017)
Salvador Shopping, SARAH Salvador, Makro Salvador (Iguatemi), Mundo Plaza Empresarial e Residencial, Avenida Tancredo Neves.
Imbuí (Bicicletário) Lateral Superficial Imbuí / Narandiba Em construção
(prazo: maio de 2017)
Caboatã Shopping, Shopping Imbuí Plaza, Praça do Imbuí, 19º Batalhão de Caçadores, Sede da Organização Odebrecht, Extra Hiper Paralela, Ministério Público Federal na Bahia, Regional de Salvador do SERPRO, Desenbahia, Procuradoria da União e Procuradoria Federal no Estado da Bahia, Avenida Jorge Amado.
CAB (Bicicletário) Central Superficial CAB / Pituaçu Em construção
(prazo: maio de 2017)
Centro Administrativo da Bahia, ÁREA1, Câmpus Paralela da FRB, Câmpus Paralela da UNIFACS, Bahia Café Hall, Parque Metropolitano de Pituaçu, TRE-BA.
Pituaçu (Terminal rodoviário Corredor Transversal I)[46]

(Terminal rodoviário Terminal urbano de ônibus)

(Bicicletário)

Lateral Superficial Pituaçu / São Rafael Em construção
(prazo: maio de 2017)
Centro Administrativo da Bahia, Escritório em Salvador da Chesf, Complexo Esportivo de Pituaçu, Companhia Baiana de Pesquisa Mineral, Câmpus de Pituaçu da UCSal, Avenida Pinto de Aguiar, Avenida Gal Costa, Avenida São Rafael.
Flamboyant (Bicicletário) Central Superficial Canabrava / Patamares Em construção
(prazo: outubro de 2017)
Instituto Anísio Teixeira, Câmpus Paralela da UniJorge.
Tamburugy (Bicicletário) Central Superficial Trobogy / Patamares / Piatã Em construção
(prazo: outubro de 2017)
Shopping Paralela, FTC Salvador, Avenida Tamburugy.
Bairro da Paz (Terminal rodoviário Corredor Transversal II)[46]

(Bicicletário)

Bairro da Paz / Mussurunga Em construção
(prazo: outubro de 2017)
Wet 'n Wild Salvador, Parque Tecnológico da Bahia.
Mussurunga Terminal rodoviário Estação Mussurunga

(Bicicletário)

Lateral Superficial Mussurunga / São Cristóvão / Itapuã Em construção
(prazo: outubro de 2017)
Parque de Exposições de Salvador.
2 de Julho Aeroporto Aeroporto Internacional de Salvador (acesso por ônibus gratuito)[46]

Terminal rodoviário Terminal urbano de ônibus

(Bicicletário)

Aeroporto Em construção
(prazo: outubro de 2017)
Aeroporto Internacional de Salvador, Base Aérea de Salvador, Salvador Norte Shopping, Hospital Aeroporto, Estrada do Coco.
Lauro de Freitas (Terminal rodoviário Terminal urbano de ônibus)

(Bicicletário)

Centro de Lauro de Freitas Extensão futura
Loja da Estrada do Coco e Centro de Distribuição da Insinuante, Câmpus Lauro de Freitas da UNIME, SENAI CETIND, Estrada do Coco.

Referências

  1. a b c d Perla Ribeiro (14 de novembro de 2013). «Linha 1 do metrô operará em fase de testes a partir de junho do ano que vem». Consultado em 17 de junho de 2014 
  2. G1 BA (29 de dezembro de 2011 às 20h18min). «Câmara de Salvador aprova projeto de implantação do metrô na Paralela». Consultado em 30 de dezembro de 2011  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. a b c d e SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO. «Anexo 4 - Elementos de Referência de Projeto» (PDF). Consultado em 5 de Maio de 2014 
  4. Ouvidoria Geral do Estado da Bahia. «Governo apresenta detalhes do projeto de mobilidade urbana Salvador-Lauro de Freitas». Consultado em 19 de Setembro de 2014 
  5. a b «Metrô inicia operação comercial em dezembro na Estação Rodoviária». Metro1. 22 de Set de 2016. Consultado em 27 de setembro de 2016 
  6. LIMA, Eduardo (11 de novembro de 2012). Portal Transporte em Debate – Bahia, ed. «Projetos prometidos para RMS (2012)». Consultado em 14 de abril de 2014 
  7. Ilce Marília Dantas Pinto de Freitas; Juan Pedro Moreno Delgado; Silvia Camargo Fernandes Miranda; José Lázaro de Carvalho Santos. «Centros Urbanos e seus Impactos na Mobilidade da Cidade de Salvador, Bahia» (PDF). Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia-EPUFBA. Consultado em 14 de abril de 2014 
  8. Aliger dos Santos Pereira; Fabiano Viana Oliveira. «O PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC): O COMPLEXO DOIS DE JULHO E SUA CONTRIBUIÇÃO REGIONAL (SALVADOR/BA)» (PDF). Consultado em 14 de abril de 2014 
  9. PREFEITURA DE SALVADOR (2008). «Mapa 05A - Sistema de Transporte Coletivo de Passageiros» (PDF). Consultado em 14 de abril de 2014 
  10. Rodrigo Aguiar (24 de agosto de 2012). «Metrô da Paralela: Secretaria municipal contesta governo e nega autoria de dados sobre demanda de passageiros». Consultado em 17 de junho de 2014 
  11. Mônica Pileggi (2013). «Sorria, você está na Bahia». Viagem e Turismo - SALVADOR (EDIÇÃO 211). Editora Abril. Consultado em 18 de junho de 2014língua=português  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  12. a b Francis Juliano (22 de maio de 2013). «"Não se planeja cidade para Copa do Mundo. Isso não existe", critica arquiteto». BN Imóveis. Consultado em 18 de junho de 2014 
  13. a b Lais Vita (1º de agosto de 2011). «Governo federal prefere uso de BRT na Paralela». Consultado em 18 de junho de 2014 
  14. Pedro Peduzzi e Marcelo Brandão (18 de janeiro de 2014). «Em 2013, 14 obras foram retiradas da matriz da Copa». Agência Brasil. Consultado em 18 de junho de 2014 
  15. Juliana Lisboa (17 de maio de 2014). «Estrangeiro terá call center como apoio durante a Copa». Consultado em 18 de junho de 2014 
  16. Rogério Borges (22 de setembro de 2011). «Governo estuda variáveis técnicas para levar metrô a Portão». VILAS MAGAZINE. Consultado em 18 de junho de 2014 
  17. iBahia.com. Em nova reunião, sai decisão e Governo do estado assume metrô de Salvador
  18. G1. Após impasse, Governo da Bahia assume metrô em obras há 13 anos
  19. A Tarde (24 de maio de 2013). «Lançado edital de licitação para gestão do metrô de Salvador». Consultado em 27 de maio de 2013 
  20. «Governo aprova proposta para concessão do metrô de Salvador». CORREIO. correio24horas.com.br. 21 de agosto de 2013. Consultado em 27 de agosto de 2013 
  21. «CCR faz lance de R$ 127,6 mi por metrô de Salvador». exame.com.br. 21 de agosto de 2013. Consultado em 27 de agosto de 2013 
  22. «Considerada apta para operar metrô de Salvador, empresa pode assumir obra no próximo mês». CORREIO. correio24horas.com.br. 20 de agosto de 2013. Consultado em 27 de agosto de 2013 
  23. CORREIO (11 de abril de 2014). «Três estações de ônibus serão recuperadas e administradas por companhia do metrô». Consultado em 5 de maio de 2014 
  24. ARAGÃO, Fernanda (10 de abril de 2014). «Estações de transbordo passam para CCR semana que vem; metrô apresentou poucas falhas». Consultado em 5 de maio de 2014 
  25. SECOM-BA. Estação do Retiro do Metrô de Salvador já está disponível para a população
  26. Luana Ribeiro (05 de Fevereiro de 2015). «Preparativos da linha 2 do Metrô começam; trens seguem à esquerda do Camurujipe». Bahia Notícias. Consultado em 5 de Fevereiro de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  27. «PORTARIA Nº049/2015» (PDF). Consultado em 5 de Fevereiro de 2015 
  28. «GOVERNADOR AUTORIZA CONSTRUÇÃO DA LINHA 2 DO METRÔ SALVADOR - LAURO DE FREITAS». Bahia Econômica. 05/02. Consultado em 5 de Fevereiro de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  29. Secom - Secretaria de Comunicação Social (5 de fevereiro de 2015). «Autorizada a construção da Linha 2 do metrô Salvador - Lauro de Freitas». Consultado em 5 de Fevereiro de 2015 
  30. Tribuna da Bahia (4 de fevereiro de 2015). «Governador Rui Costa autoriza construção da Linha 2 do metrô». iG Bahia. Consultado em 5 de Fevereiro de 2015 
  31. «ACM Neto e Rui Costa autorizam início de obras do metrô na Av. Paralela». Metro1. 11 de Jun de 2015. Consultado em 14 de junho de 2015 
  32. «GOVERNO AUTORIZA OBRAS DO METRÔ DA AVENIDA PARALELA». Bahia Econômica. 11/06. Consultado em 14 de junho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  33. Thais Borges (12 de junho de 2015). «Paralela: novos retornos serão criados para organizar trânsito durante obras do Metrô». Correio. Consultado em 12 de junho de 2015 
  34. «Motociclista fica ferido em acidente envolvendo placa de obra do metrô». 29 de julho de 2016. Consultado em 31 de julho de 2016 
  35. «Parte de obra do metrô é embargada após acidente com motociclista na Avenida Carybé». Consultado em 31 de julho de 2016 
  36. «Empresa é autuada após tapumes desprenderem de obra do metrô na Paralela». Consultado em 31 de julho de 2016 
  37. «Permanência do Posto 3 pode atrasar obras do metrô». Consultado em 31 de julho de 2016 
  38. «Justiça manda retirar o Posto 3 da avenida Paralela». Consultado em 31 de julho de 2016 
  39. «Metrô: desembargador garante posse imediata do Posto 3 na Avenida Paralela». Consultado em 31 de julho de 2016 
  40. «Posto 3 trava obras do metrô na Paralela». Consultado em 31 de julho de 2016 
  41. «Novela do metrô de Salvador: responsáveis pelo Posto 3 entraram na justiça para barrar desativação | Informa1». informa1.com.br. Consultado em 31 de julho de 2016 
  42. «Posto 3 tenta prorrogar na justiça saída da Av. Paralela e pode travar obras do metrô na via». www.bahianoticias.com.br. Consultado em 31 de julho de 2016 
  43. «Concessionária inicia testes da linha 2 do metrô de Salvador». Consultado em 31 de julho de 2016 
  44. «Linha 2 recebe primeiros testes com trens. Metrô chegará à Estação Detran». Secretaria de Desenvolvimento Urbano - Governo da Bahia. Consultado em 31 de julho de 2016 
  45. «Trem do metrô circula pela 1ª vez do Detran à rodoviária». Portal A TARDE. A Tarde. 29 de setembro de 2016. Consultado em 3 de outubro de 2016 
  46. a b c d Secom - Secretaria de Comunicação Social (15 de outubro de 2013). «GOVERNADOR ANUNCIA QUE METRÔ DE SALVADOR ENTRARÁ EM FUNCIONAMENTO EM 2014». Consultado em 13 de maio de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Metrô de Salvador