Porto de Aratu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Porto de Aratu ou Aratu-Candeias
Novos tanques de armazenamento do Porto de Aratu.
Localização
País  Brasil
Localização Candeias, Bahia Bahia
Coordenadas 12° 47′ S 38° 30′ W
Detalhes
Operado por CODEBA
Proprietário Governo brasileiro
Tipo de porto Marítimo
Equipamentos recuperados do Porto de Aratu, na Baía de Aratu.

O Porto de Aratu ou Aratu-Candeias[2] é um porto brasileiro localizado no estado da Bahia, na baía de Todos-os-Santos, no município de Candeias, na enseada de Caboto, na Baía de Aratu, próximo à entrada do canal de Cotegipe, em frente à costa leste da ilha de Maré.[1]

O porto é responsável por 60% de toda a carga movimentada em modal marítimo na Bahia, portanto possui grande importância para a economia da Bahia, pois serve como meio de escoamento da produção e da entrada de produtos para o Polo Industrial de Camaçari, o Centro Industrial de Aratu (CIA) e o complexo automotivo da Ford de Camaçari.[3]

Produtos líquidos, gasosos e granéis sólidos são as cargas movimentadas, através de uma infraestrutura de quatro terminais, sendo um para produtos gasosos (TPG), com berço de 180 metros; outro para granéis líquidos (TGL), com dois berços que perfazem 340 metros e dois para granéis sólidos (TGS), com três berços, numa extensão de 366 metros.[1]

Origem[editar | editar código-fonte]

Em 11 de abril de 1966, foi criado o Centro Industrial de Aratu e, em 17 de dezembro de 1968, o Governo Federal autorizou à Usina Siderúrgica da Bahia S.A. (Usiba) a construção de um terminal de uso privativo na Ponta da Sapoca, na Baía de Todos-os-Santos. Decorridos cerca de três anos, foi aprovado, em 1 de outubro de 1971, pelo Departamento Nacional de Portos e Vias Navegáveis do Ministério dos Transportes, o projeto de implantação do Porto de Aratu e foram iniciadas, na mesma data, as obras a cargo do governo estadual. A inauguração das primeiras instalações de acostagem e depósitos ocorreu em 26 de fevereiro de 1975, com a atracação do navio Guanabara.[3]

Administração[editar | editar código-fonte]

O porto é administrado pela Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba).

Acessos[editar | editar código-fonte]

Fluxo de cargas[editar | editar código-fonte]

O Porto de Aratu movimentou, no ano 2000, no cais público, 3.630.797 toneladas de cargas e, fora do cais, 15.313.193 toneladas, que responderam, respectivamente, por 19% e 81% do movimento total do porto, ou seja, 18.943.990 toneladas. Com as melhorias realizadas ao longo dos anos, o porto vem aumentando sua capacidade de cargas.[4]

Referências

  1. a b c CODEBA. «Infraestrutura». Consultado em 11 de fevereiro de 2013. 
  2. USUPORT. Portos da Bahia
  3. a b CODEBA. «Histórico». Consultado em 11 de fevereiro de 2013. 
  4. USUPORT. Porto de Aratu-Candeias - Fevereiro 2014: Movimentação de cargas

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Porto de Aratu