Porto de Suape

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Porto de Suape
Complexo Industrial Portuário - SUAPE.
Localização
País  Brasil
Localização Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco
Coordenadas 08° 23′ S 34° 58′ W
Detalhes
Inauguração 1983
Operado por Companhia Docas de Pernambuco
Proprietário Governo de Pernambuco
Tipo de porto Marítimo
Estatísticas
Carga anual de toneladas 12.853.885 (2013) [1]
Website www.suape.pe.gov.br

O Complexo Industrial Portuário Governador Eraldo Gueiros,[2] mais conhecido como Porto de Suape, é um porto brasileiro localizado no estado de Pernambuco, entre os municípios do Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. Seu projeto foi baseado na integração porto-indústria tendo como exemplo portos bem sucedidos da França e Japão.

A data marco do Porto de Suape é 7 de novembro de 1978, dia em que foi sancionada a Lei Estadual nº 7.763 que criou a empresa SUAPE (Suape Complexo Industrial Portuário), que é uma empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco e que administra o porto[3].

Destaca-se com sendo o maior porto do Norte/Nordeste brasileiro[4] e em vias de tornar-se o segundo maior do país[5]. Sua área de influência abrange toda a área dos estados de Pernambuco, Alagoas e da Paraíba, além de parte do Rio Grande do Norte, Ceará e interior do Maranhão[3].

Essa região era habitada pela tribo Caetés e por conta da sua constituição geomorfológica a batizaram de Suape. Esta é uma palavra de origem tupi-guarani a qual significa caminhos sinuosos.

Existe uma litogravura datada de 1635 em um museu em Amsterdã, Província da Holanda do Norte, que representa muito bem a região de Suape naquela época.

Na década de 50 o padre francês Louis Joseph Lebret se reuniu com técnicos do Condepe-Fidem e deram início aos estudos de viabilidade técnica para construir um porto industrial baseado em modelos de portos industriais como os situados em Marselha (França ) e Kadima (Japão).

Já no ano de 1974 houve o lançamento da pedra fundamental pelo Governador Eraldo Gueiros, determinando essa área para a construção do porto industrial.

Em 07 de novembro de 1978, foi criada a empresa Suape - Complexo Industrial Portuário Governador Eraldo Gueiros, pelo então governador Moura Cavalcanti..

fonte:www.suape.pe.gov.br

Localização[editar | editar código-fonte]

Suape localiza-se no litoral sul do Estado de Pernambuco, a 40 quilômetros ao sul da cidade do Recife, entre a foz dos rios Ipojuca e Massangana município do Ipojuca.

O acesso ao porto externo por mar tem profundidade mínima de 16,5m e o calado máximo permitido de 14,5m na preamar.

O acesso terrestre pode ser feito por vias rodoviárias e duplicadas (rodovias federais: BR-101 e BR-232; rodovias estaduais: PE-060 e a PE-028), bem como por ferrovias (EF–101), gerido pela Trans Nordestina Logística (TNL)[3].

Por vias aéreas o acesso é feito principalmente descendo no Aeroporto Internacional do Recife, no Recife.

Além destes, o porto também conta com a infraestrutura do modal duto-viário. Ficando o transporte de líquidos e inflamáveis feitos diretamente da indústria ao terminal portuário responsável[2].

Clima[editar | editar código-fonte]

A região do porto de Suape apresenta um clima tropical úmido. A temperatura é elevada, com média anual em torno dos 25 °C. A média anual de precipitação é superior a 2000 milímetros, concentrados entre os meses de abril e julho.[6]

Os ventos predominantes tem direção entre leste e sudeste, com alguns vindos da direção nordeste.

O regime de marés é caracterizado por ser semidiurno e as variações médias são 2,04 metros em sizígia e 0,91 em quadratura.[2]

Dados climatológicos para Porto de Suape
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 29,2 29,2 29,1 28,7 27,8 27 26,4 26,6 27,1 28 28,6 28,7 28
Temperatura média (°C) 26,2 26,2 26 25,6 24,9 24,2 23,5 23,5 24,2 25 25,6 25,8 25,1
Temperatura mínima média (°C) 23,3 23,3 23 22,5 22,1 21,4 20,7 20,5 21,3 22,1 22,7 23 22,2
Precipitação (mm) 109 128 199 260 289 320 309 193 105 60 50 66 2 088
Fonte: Climate-Data.org[6]

Movimentação[editar | editar código-fonte]

Volume de produtos transportados em Suape
(observado e projetado)[2]
2010 7.419.117
2015 44.642.146
2020 49.531.211
2025 56.252.599
2030 67.207.581

Em 2010 Suape apresentou um total de quase 8 milhões de toneladas de produtos transportados, sendo que os produtos derivados de petróleo foram os que causaram maior impacto na movimentação do porto, devido a necessidade de importação enquanto a Refinaria Abreu e Lima não entra em produção plena. Outros produtos em destaque no porto de Suape são as exportações de minério de ferro, a exportação por contêineres, exportação de soja e açúcar[2].

Os produtos exportados que partem desde Suape são produzidos em sua maioria no estado de PE (70,41%), ficando produtos paraibanos em segundo lugar (9,1%) e os produtos provenientes do Rio Grande do Norte em terceiro com 6,32%. Por outro lado os produtos importados vem em sua maioria para Pernambuco (88,37%), seguindo o restante principalmente para a Paraíba (3,95%) e o Ceará (2,56%)[2].

Cais[editar | editar código-fonte]

PGL

O Porto de Suape possui quatro Píeres de Granéis Líquidos, o PGL 1 e o PGL 2, que somam 288 metros e destinam-se à movimentação de combustíveis, óleos minerais e outros produtos semelhantes e o PGL 3 que se divide em dois píeres petroleiros A e B[3].

Cais 1

Com 275 metros, o Cais 1 destina-se principalmente à movimentação de minérios escorias e cinzas e produtos siderúrgicos.

TECON

O TECON (Terminal de contêineres) destina-se à movimentação de contêineres ao longo dos seus 660m de comprimento e dois píeres (Píer 2 e Píer 3). A movimentação deste terminal foi de 190.466 toneladas em 2010 e contou com 543 atracações[2].

Cais 4

Com um comprimento de 350 este cais destina-se principalmente à movimentação de trigo. Em 2010, o cais movimentou aproximadamente 448.410t com 70 atracações.

Cais 5

Ao longo dos seus 330 metros de comprimento o Cais 5 é destinado a movimentação de automóveis e passageiros.

Cais 6, 7 e 8.

Em uma etapa posterior de ampliação do porto, Deverão serem construídos os terminais 6, 7 e 8, visando atender à crescente demanda e especializados para a movimentação de milho (Píer6), soja (Píer 7) e fertilizantes (Píer 8).

Terminal Multiuso da Cocaia.

O Terminal de Graneis Sólidos Minerais, ou Terminal Multiuso da Cocaia, por localizar-se na Ilha da Cocaia, é um projeto para construção de um terminal ao norte dos píeres 1, 2 e 3, afim de atender à crescente demanda por minério de ferro no porto.

Parcerias[editar | editar código-fonte]

Diversos empreendimentos de grande porte se instalaram em Suape e suas proximidades, uns já iniciaram suas atividades, outros estão em fase de investimento. Entre as principais indústrias/marcas que se instalaram na região destacam-se[2]:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.pe.gov.br/b/7197
  2. a b c d e f g h «Plano Mestre Porto de Suape» (PDF). Laboratório de Transporte e Logística. 12 Setembro 2015. 
  3. a b c d «Plano Mestre Porto de Suape» (PDF). Antaq. 12 Setembro 2015. 
  4. SOUZA, Grance. Suape. Suape lidera movimentação de cargas entre portos do Norte/Nordeste. Disponível em <http://www.suape.pe.gov.br/news/matLer.php?id=472>. Acesso em setembro de 2015.
  5. UFPE. Suape trabalha para ser o segundo maior do país. Disponível em <https://www.ufpe.br/engnaval/index.php?option=com_content&view=article&id=432:suape&catid=36&Itemid=122>. Recife. Acesso em setembro de 2015.
  6. a b «Clima: Porto de Suape». Climate-Data.org. Arquivado desde o original em 14 de fevereiro de 2016. Consultado em 29 de junho de 2016.