Porto de Rio Grande

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Porto de Rio Grande
Vista dos Molhes da Barra de Rio Grande
Localização
País  Brasil
Localização Rio Grande, RS
Coordenadas 32° 07′ S 52° 05′ W
Detalhes
Inauguração 15 de novembro de 1915
Operado por Superintendência do Porto de Rio Grande (SUPRG)
Proprietário Governo brasileiro
Tipo de porto Marítimo
Estatísticas
Carga anual de toneladas 37,6 milhões (2015)
Website portoriogrande.com.br

O Porto de Rio Grande é um porto localizado na margem direita do canal do Norte, que liga a Lagoa dos Patos ao Oceano Atlântico, no município de Rio Grande, no estado do Rio Grande do Sul, no Brasil. A barra do porto é mantida aberta graças a dois molhes construídos na boca do canal de acesso.

Pertence à União, mas sua administração e exploração foi concedida, em 1997, ao Estado do Rio Grande do Sul, que o faz por meio da Superintendência do Porto de Rio Grande (SUPRG), autarquia estadual vinculada a sua Secretaria de Infraestrutura e Logística.

No ano de 2009, o Porto movimentou cerca de 150 milhões de toneladas, o equivalente a 3% de toda a movimentação nacional, fazendo, deste porto, o terceiro principal porto do Brasil.

Origem[editar | editar código-fonte]

As atividades portuárias na localidade remontam a 1737, ano da fundação da cidade, contudo o início da construção do Porto Velho do Rio Grande data de 1869 e sua inauguração aconteceu em 11 de outubro de 1872[1]. Em 2 de junho de 1910, começou a implantação do Porto Novo, que entrou em operação em 15 de novembro de 1915, com a entrega ao tráfego dos primeiros 500 metros de cais.

Administração[editar | editar código-fonte]

Em 27 de março de 1997, foi assinado o Convênio nº 001/97 - PORTOS/97, que delegou ao Estado do Rio Grande do Sul a administração e exploração dos portos de Rio Grande, Pelotas, Porto Alegre e Cachoeira do Sul, por 50 anos.

A empresa Wilson, Sons possui a concessão para operar o Tecon Rio Grande, terminal de contêineres do porto, por 25 anos.

Herrmann Rudolf Wendroth: O porto de Rio Grande em 1851

Área de influência[editar | editar código-fonte]

Compreende os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, o Uruguai, o sul do Paraguai e o norte da Argentina.

Acessos[editar | editar código-fonte]

  • Rodoviário – pela BR-392, alcançando as BR-471 e BR-116, e interligando-se à BR-293;
  • Ferroviário – pela Ferrovia Sul-Atlântico S/A, malha Sul, antiga Superintendência Regional Porto Alegre (SR 6), da Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA), pelas linhas Bagé e Cacequi/Rio Grande;
  • Fluvial - pelo rio Guaíba (na verdade lago Guaíba), através da Lagoa dos Patos;
  • Lacustre - pela Lagoa dos Patos;
  • Marítimo – a barra é limitada pelos molhes leste e oeste, oferecendo a largura de 700 metros e profundidade de 14 metros.

Canais de acesso[editar | editar código-fonte]

  • Porto Novo - tem comprimento de 5,1 quilômetros, largura de 150 metros e profundidade de 8,5 metros;
  • Superporto - estende-se por 4,7 quilômetros, com largura mínima de 200 metros e profundidade de 13 metros.

Fluxo de cargas[editar | editar código-fonte]

No ano de 2000, o Porto de Rio Grande movimentou no cais 13 805 097 toneladas de cargas e, fora do cais, 67 377 toneladas, que responderam, respectivamente, por 99% e 1% do total do porto, 13 872 474 toneladas.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]