Porto do Mucuripe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Porto do Mucuripe
Vista do Porto do Mucuripe
Localização
País  Brasil
Localização Fortaleza
 Ceará
Coordenadas 3° 42′ 36″ S, 38° 28′ 24″ O
Detalhes
Inauguração 1940
Operado por Companhia Docas do Ceará
Proprietário Governo do Estado do Ceará
Tipo de porto Marítimo
Extensão do cais 1.054 m
Armazéns 8 armazéns
Estatísticas
Carga anual de toneladas 4,9 milhões (2018)
Website http://www.docasdoceara.com.br
Navios atracados no porto

O Porto do Mucuripe ou Porto de Fortaleza, como é mais conhecido, é um porto da cidade de Fortaleza, no Ceará, no Brasil. Para navegação através de Carta Náutica, utiliza-se a carta Nº 701 elaborada pela Diretoria de Hidrografia e Navegação - DHN, da Marinha do Brasil. O Porto do Mucuripe é um dos principais portos da navegação de cabotagem do Brasil em movimentação de cargas.[1]

De acordo com algumas teorias, a Ponta do Mucuripe teria sido o primeiro local de desembarque de europeus no atual território brasileiro. No caso, o desembarque da expedição espanhola de Vicente Yáñez Pinzón, em 26 de janeiro de 1500, embora na versão tradicional o navegador tenha avistado o Cabo de Santo Agostinho em Pernambuco.[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

A Ponta do Mucuripe é citada por alguns historiadores como o possível local de desembarque da expedição de Vicente Yáñez Pinzón em janeiro de 1500. Pinzón, ao perceber que o local pertencia a Portugal e não à Espanha, de acordo com o Tratado de Tordesilhas, teria zarpado e seguido viagem no sentido oeste, para a foz do Rio Amazonas, região esta formalmente pertencente à Espanha. Situado na enseada do Mucuripe desde a década de 1950, o Porto de Fortaleza é rico em histórias, ideias e projetos.

O primeiro projeto de porto para Fortaleza surgiu em 1870 pelas mãos de Charles Neate. Seu projeto consistiu na construção de um quebra-mar e sistemas auxliares para a atracação de navios na costa no históricos local da Prainha, ao lado direito da foz do Riacho Pajeú, próximo a Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção, onde hoje existe a Praia de Iracema. Neste local foram construídos vários trapiches desde 1804. Em 1875, teve início a construção do projeto de Neate por sir John Hawkshaw. No ano de 1883, teve início a construção do quebra-mar, armazéns, Prédio da Alfândega de Fortaleza. A construção da Ponte Metálica aconteceu entre 1902 e 1906. A famosa Ponte dos Ingleses foi construída em 1921. Como o local escolhido e no qual foi construído mostrou-se inviável às atividades portuárias, foram feitos estudos e projetos para um novo local para o Porto de Fortaleza. Em 1908, uma comissão chefiada pelo engenheiro Manoel Carneiro de Souza Bandeira começou uma minuciosa e completa pesquisa na Prainha e na Enseada do Mucuripe, para levantamentos topohidrográficos e para estudo do regime dos ventos, das marés, das correntes e dos movimentos das areias. Já em 1910, foi publicado relatório apresentando os resultados de todos os trabalhos realizados e do estudo para desenvolvimento de um projeto de melhoramento da estrutura portuária. Em 1929, o Departamento de Portos, Rios e Canais tinha planos de realizar estudos sobre o porto de Fortaleza. Esta tarefa coube ao engenheiro Augusto Hor Meyll. Com base nos estudos feitos em Fortaleza, o Dr. Hor Meyll apresentou, a 21 de janeiro de 1930, o seu projeto de construção do porto de Fortaleza na enseada de Mucuripe. A enseada do Mucuripe oferecia vantagens extraordinárias, inclusive o fato que esta localiza-se seis quilômetros da capital. Na época Meyll diz em frase que ficou famosa [1]: "Ou temos o porto na Enseada de Mucuripe, ou nunca teremos um porto em Fortaleza."

Getúlio Vargas, com o Decreto-Lei 544, de 7 de julho de 1938, decidiu sobre a localização do novo porto de Fortaleza definindo a Enseada do Mucuripe como o novo local. No ano seguinte, 1939, foi instalado o canteiro de obras para construção do primeiro trecho de cais. Foram construidos 426 metros de cais acostável ao Porto de Fortaleza pela Companhia Nacional de Construções Civis e Hidráulicas. Em 1952, foram construídos os armazéns A-1 e A-2. Em 1953, deu-se a atracação do Vapor Bahia, primeiro navio a atracar no novo porto. No decorrer do ano de 1964, deu-se a construção do armazém A-3, bem como foram iniciados os trabalhos de construção da estação de passageiros, do muro de fechamento e do cais 8 metros de profundidade. Em 1968, foram inaugurados o armazém A-4, o prolongamento do cais de 10 metros de profundidade e a estação de passageiros. Na década de 1980, em 1980, foi inaugurado o cais pesqueiro; em 1982, foi inaugurado o píer petroleiro do porto e, em 1984, o armazém A-5.

Movimentação anual[editar | editar código-fonte]

Ano Movimentação

(em toneladas)[4]

2002 2.890.357
2003 2.987.546
2004 3.008.916
2005 3.225.747
2006 3.403.762
2007 3.278.274
2008 3.442.204
2009 3.451.309
2010 4.337.849
2011 4.309.971
2012 4.603.209
2013 5.160.708
2014 5.351.406
2015 4.675.410
2016 4.632.848
2017 5.068.067
2018 4.937.124

Terminal de Passageiros[editar | editar código-fonte]

No dia 16 de Junho de 2014 foi inaugurado o terminal de passageiros do porto do Mucuripe. O terminal tem capacidade para receber cerca de 4.500 passageiros por turno, para embarque ou desembarque. O novo complexo, que tem 350 metros de extensão e 13 metros de profundidade, recebeu investimentos de R$ 205 milhões. O valor inclui obra civil, utilidades, mobiliário operacional, licenciamento e compensação ambiental, indenizações, fiscalização e aquisição de equipamentos (scanner, circuito fechado de televisão, raio X, elevador, escada rolante, defensas, entre outros). O novo terminal de passageiros de Fortaleza, que está previsto na Matriz de Responsabilidades para a Copa do Mundo, é adequado para receber os principais cruzeiros do mundo. Além disso, o prédio da estação de passageiros poderá ser adaptado para a realização de eventos, como exposições de arte ou lançamentos de livro.

Com o porto ao fundo, podem-se ver as torres eólicas à esquerda e navios atracados no centro, assim como os moinhos de trigo. Na direita da foto, as embarcações pesqueiras e jangadas do Mucuripe.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Plano Mestre Para o Porto do Mucuripe» (PDF). infraestrutura.gov.br. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  2. «Neste dia, em 1500, o Brasil era descoberto... por espanhóis». Aventuras na História. Consultado em 14 de abril de 2019 
  3. BUENO, E. Brasil: uma História. Segunda edição. São Paulo: Ática, 2003. p.40
  4. «Anuário». web.antaq.gov.br. Consultado em 22 de outubro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]