Porto de Belém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Porto de Belém
Localização
País  Brasil
Localização Belém, Pará
Coordenadas 1° 26′ S 48° 29′ W
Detalhes
Inauguração 1909 (108 anos)
Operado por Companhia Docas do Pará
Proprietário Governo brasileiro
Tipo de porto Flúvio-Marítimo
Área 1.718m
Armazéns 15
Estatísticas
Carga anual de toneladas 28.000 (2011)[1]
Tráfego de passageiros 479.085 (2011)[1]

O Porto de Belém é um porto brasileiro localizado no bairro do Reduto na cidade de Belém, no estado do Pará, é o maior porto da região Norte. Caracterizado pela exportação de castanha, madeira, borracha, bauxita e minério de ferro.

É administrado pela Companhia Docas do Pará e localiza-se à margem direita da baía de Guajará, em frente à Ilha das Onças, distando cerca de 120 km do oceano Atlântico. [2]

Em 2011, 134 navios operaram no Porto de Belém, sendo que 53% deles eram conteneiros com comprimento médio de 170m e calado de 7m. Os navios de passageiros representaram 10% do total. Com comprimento médio de 120m e calado médio de 5m, desembarcaram 500 turistas por viagem. Os demais eram cargueiros (19%) e graneleiros (18%). O porto exportou 919 milhões de dólares e importou 206 milhões.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Seu projeto de construção foi elaborado no início de 1897, prevendo novas instalações de atracação e armazenagem para substituir as já precárias docas de Ver-o-Peso, Reduto e Souza Franco. Em 1906, o Decreto nº 5.978 autorizou a implantação do projeto e o Decreto nº 6.283 definiu o funcionamento da concessionária do porto, a empresa Port of Pará Co, de capital privado. Em 2 de outubro de 1909, foram inaugurados o primeiro trecho de 120 m de cais e um armazém de 2.000 m² para carga geral.

Em 1940, a União assumiu a direção do porto por meio do Decreto-Lei nº 2.142. Foram criadas duas administrações autônomas: o Serviço de Navegação da Amazônia (SNAPP) e a Administração do Porto do Pará. A SNAPP foi extinta em 1967, dando lugar à Empresa de Navegação da Amazônia S.A. (Enasa) e à Companhia Docas do Pará (CDP), ambas de economia mista.[2]

É um importante símbolo da riqueza da borracha na capital paraense, pois como a cidade não possuía um porto moderno para atender a demanda da produção e exportação da riqueza que a borracha trazia, houve um interesse em se construir um porto, no qual sua arquitetura exalta o ferro.

Características[editar | editar código-fonte]

O porto possui 12 armazéns: oito de primeira linha e quatro de segunda linha. O cais acostável tem 1.295 m e divide-se em três trechos: do armazém 4 ao armazém 8 é movimentada a carga geral não-conteinerizada; nos armazéns 9 e 10 operam apenas embarcações de navegação interior, com movimentação de passageiros e carga geral não-conteinerizada; e no terceiro trecho, dos armazéns 11, 12 e silos, são movimentados os contêineres e granéis sólidos.[2]

Terminal Hidroviário de Passageiros e Cargas[editar | editar código-fonte]

O porto passou por uma grande reforma em 2013 no armazém 9, para aumentar a comodidade e o conforto do passageiro tanto no embarque como no desembarque, servindo de exemplo para outras cidades, pois aliou o modernismo a preservação histórica, houve instalação de telas de LED para informa os horários das viagens, o espaço ainda conta com lanchonetes, guichês com informações turísticas, segurança e nos dias de chuva o passageiro pode utilizar uma finger para chegar até a embarcação.

Esse terminal movimentou 938 embarcações em 2011, totalizando 479 mil passageiros e 28 mil toneladas de carga.[1]

Estação das Docas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estação das Docas

A Estação das Docas é um complexo turístico da cidade de Belém no estado brasileiro do Pará. Anteriormente parte do Porto de Belém, foi inaugurado como complexo turístico em 13 de maio de 2000, ocupando uma área que anteriormente apresentava altos índices de criminalidade e prostituição, transformando-a em um ponto de lazer para a população paraense. O complexo turístico e cultural congrega diversos ambientes, entre eles: gastronomia, cultura, moda e eventos. São 32 mil metros quadrados divididos em três armazéns e um terminal de passageiros, uma janela para Baía do Guajará e a ilha das onças.

Museu do Porto de Belém[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Museu do Porto de Belém

O Museu do Porto de Belém está localizado dentro da Estação das Docas. Seu acervo é composto de peças encontradas no decorrer da restauração do espaço por meio das escavações, entre outros, além de fotografias que contam a sua origem.

Notas e referências

  1. a b c d «Porto de Belém» (pdf). Companhia Docas do Pará. Consultado em 22 de março de 2015 
  2. a b c «Porto de Belém» (pdf). Antaq. Consultado em 22 de março de 2015