Expo 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A Expo 2020 é uma exposição mundial organizada pelo Bureau International des Expositions realizada na cidade de Dubai,[1] nos Emirados Árabes Unidos, no período de seis meses, originalmente marcada para o período de 20 de outubro de 2020 até 10 de abril de 2021.[2] Porém, devido à Pandemia de COVID-19, o evento foi remarcado para o período de 01 de outubro de 2021 até 31 de março de 2022, mantendo o nome de "Expo 2020".

Evento[editar | editar código-fonte]

Um dos mais importantes eventos mundiais, é uma feira internacional que reúne diversos setores, como: empresas privadas, ONGs e instituições governamentais, todas destinadas a discutir temas como negócios, tecnologia, urbanismo, sustentabilidade, ciências, cultura, gastronomia e economia.[3][4] É a primeira edição realizada no Oriente Médio, África ou sul da Ásia. Cada país terá seu próprio pavilhão pela primeira vez.

Pavilhões[editar | editar código-fonte]

Pavilhão Brasil[editar | editar código-fonte]

O Pavilhão Brasil está na área Sustentabilidade. É coordenado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil[5]). O arquiteto José Paulo Gouvêa é autor do projeto da edificação que reverencia a água, tão abundante em seus rios e extenso litoral. Pode visitar o site oficial do Pavilhão Brasil.[6]

Pavilhão Portugal[editar | editar código-fonte]

Portugal participa com um pavilhão próprio, com um investimento total na ordem dos 21 milhões de euros.[7] Com o "Portugal, um mundo num país", o Pavilhão de Portugal conta com uma área de 1 800 metros quadrados, onde não falta a calçada portuguesa, cadeiras e candeeiros em cortiça, azulejos, um terraço com oliveiras e uma ‘concept store’, que pretende ser uma 'embaixada' transacional de promoção de marcas e produtos portugueses, com mais de 170 produtos distintivos.

O pavilhão, que tem como inspiração uma caravela, é um projeto resultante da parceria entre o Grupo Casais e o ateliê Saraiva + Associados, e está situado no distrito da sustentabilidade da Expo, uma das três áreas temáticas.[8]

Cidades candidatas e tema[editar | editar código-fonte]

As cidade que disputaram a Expo 2020 foram: İzmir, Ecaterimburgo, São Paulo e Dubai e a etapa final da eleição ocorreu no dia 27 de novembro de 2014, em Paris, França, em votações realizadas em 3 etapas (ou 3 rodadas de votos).[2]

São Paulo foi eliminada na primeira etapa, com apenas 13 votos. Na segunda etapa, as três cidades restantes receberam 36, 87 e 41, com uma abstenção, respectivamente para İzmir, Dubai e Ecaterimburgo, ficando de fora a menos votada. Na etapa final e concorrendo apenas Dubai e Ecaterimburgo, a cidade russa recebeu 47 contra 116 para Dubai.[2]

Com o tema "Conectando Mentes, Criando o Futuro",[2] Dubai se tornou a primeira cidade do Oriente Médio a sediar o evento, realizado desde meados do século XIX.

Resultado final[editar | editar código-fonte]

Valores[editar | editar código-fonte]

Com uma verba de US$ 7,5 bilhões destinada a realização da Expo, Dubai estima um retorno de US$ 20 bilhões e a criação de 270 mil empregos ligados ao comércio e serviços.[2]

Referências

  1. São Paulo é eliminada na escolha da sede da Expo 2020 Portal G1 - acessado em 1° de abril de 2015
  2. a b c d e f g h i Dubai será sede da Expo 2020, Site ÓPera Mundi 
  3. O QUE É A EXPO 2020 Site MPL (Movimento do Passe Livre - SP) - acessado em 1° de abril de 2015
  4. Prefeito apresenta candidatura de São Paulo para sediar Expo 2020 - o evento ocorre entre 15 de maio e 15 de novembro de 2020 Agência EBC - acessado em 1° de abril de 2015
  5. «EXPO DUBAI 2020». Apex-Brasil. Consultado em 3 de agosto de 2021 
  6. «Brazil Pavilion | Expo 2020 Dubai». www.expo2020dubai.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2021 
  7. «Costa considera Expo Dubai 2020 uma grande oportunidade para projeção de Portugal» 
  8. «Portugal Pavilion | Expo 2020 Dubai». www.expo2020dubai.com (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]