Exu-Mirim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Exu-Mirim

Exu-Mirim (ou Exu Mirim, ou ainda apenas Mirim) é uma classe de espíritos com diversas denominações que incorpora nos terreiros de Umbanda.

História[editar | editar código-fonte]

Os Exus Mirins são espíritos que atuam na linha da esquerda da Umbanda. Popularmente chamados de "crianças da esquerda", essa ideia não é completamente correta, porque nem todos se apresentam com forma de crianças. Na verdade, alguns acreditam que os Exus Mirins estariam mais próximos dos arquétipos de adolescentes: rebeldes, em fase transitória, andando em bando e em busca de uma identidade - quem são, como são, o que são e porque são.

Anteriormente expulsas dos terreiros por conta do preconceito, essas entidades, hoje mais aceitas, possuem grande força, e suas brincadeiras e traquinagens são um veículo para a resolução de muitos problemas.

Quando incorporam, os Mirins costumam colocar para fora o que há de mais negativo em seu médium. Muitas vezes, o comportamento travesso do Exu Mirim nada mais é do que um reflexo das piores características de quem o incorporou. E o objetivo dessa exposição é fazer o próprio médium refletir sobre aquele comportamento que muitas vezes ele nem sabia que tinha, a fim de que possa evoluir.

O autor Rubens Saraceni, em sua obra "Orixá Exu Mirim - Fundamentação do Mistério na Umbanda"[1], define os Mirins como seres encantados, que nunca tiveram vida na Terra. Mas há relatos de Exus Mirins que foram encarnados e passaram por diversas provações terrenas, como o Caveirinha de "Sou Caveirinha: Um Exu Mirim"[2], de Joice Piacente, e o Toquinho de "Toquinho: O Malandro Mirim"[3], de Brunna Ferreira e Rafael Cavalcanti.

Exemplos de Exus-Mirins:

  • Toquinho
  • Caverinha;
  • Calunguinha
  • Porteirinha
  • Corisco
  • Quebra-Toco
  • Poeirinha
  • Covinha
  • Joãozinho Navalha;•
  • Exu Brasinha;
  • Exu Foguinho;
  • Zezinho da Encruzilhada;
  • Pedrinho do Cemitério;
  • Mariazinha do Cemitério;

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • Laroiê, Exu: um estudo sobre a Umbanda e a Quimbanda, em Cuiabá. Tese de doutoramento. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1989. p.326.
  1. «Orixá Exu Mirim». www.madras.com.br. Consultado em 2016-12-23 
  2. «Sou Caveirinha Um Exu Mirim». www.madras.com.br. Consultado em 2016-12-23 
  3. «Malandro Mirim». Malandro Mirim. Consultado em 2016-12-23