Exu-Mirim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Exu-Mirim

Exu-Mirim (ou Exu Mirim, ou ainda apenas Mirim) é uma classe de espíritos com diversas denominações que incorpora nos terreiros de Umbanda.

História[editar | editar código-fonte]

Os Exus Mirins são espíritos que atuam na linha da esquerda da Umbanda. Popularmente chamados de "crianças da esquerda", essa ideia não é completamente correta, porque nem todos se apresentam com forma de crianças. Na verdade, alguns acreditam que os Exus Mirins estariam mais próximos dos arquétipos de adolescentes: rebeldes, em fase transitória, andando em bando e em busca de uma identidade - quem são, como são, o que são e porque são.

Anteriormente expulsas dos terreiros por conta do preconceito, essas entidades, hoje mais aceitas, possuem grande força, e suas brincadeiras e traquinagens são um veículo para a resolução de muitos problemas.

Quando incorporam, os Mirins costumam colocar para fora o que há de mais negativo em seu médium. Muitas vezes, o comportamento travesso do Exu Mirim nada mais é do que um reflexo das piores características de quem o incorporou. E o objetivo dessa exposição é fazer o próprio médium refletir sobre aquele comportamento que muitas vezes ele nem sabia que tinha, a fim de que possa evoluir.

O autor Rubens Saraceni, em sua obra "Orixá Exu Mirim - Fundamentação do Mistério na Umbanda"[1], define os Mirins como seres encantados, que nunca tiveram vida na Terra. Mas há relatos de Exus Mirins que foram encarnados e passaram por diversas provações terrenas, como o Caveirinha de "Sou Caveirinha: Um Exu Mirim"[2], de Joice Piacente, e o Toquinho da Calunga[3] de "Toquinho: O Malandro Mirim"[4], de Brunna Ferreira e Rafael Cavalcanti.

Exemplos de Exus-Mirins:

  • Toquinho
  • Caverinha;
  • Calunguinha
  • Porteirinha
  • Corisco
  • Quebra-Toco
  • Poeirinha
  • Covinha
  • Joãozinho Navalha;•
  • Brasinha;
  • Foguinho;
  • Zezinho da Encruzilhada;
  • Pedrinho do Cemitério;
  • Mariazinha do Cemitério;
  • Chuvisco;
  • Rosinha do Cemitério;
  • João Caveirinha;
  • Quebra Osso

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • Laroiê, Exu: um estudo sobre a Umbanda e a Quimbanda, em Cuiabá. Tese de doutoramento. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1989. p.326.
  1. «Orixá Exu Mirim». www.madras.com.br. Consultado em 23 de dezembro de 2016 
  2. «Sou Caveirinha Um Exu Mirim». www.madras.com.br. Consultado em 23 de dezembro de 2016 
  3. «Ensinamentos do livro "Toquinho: O Malandro Mirim" | Blog de Livros». Blog de Livros 
  4. «Malandro Mirim». Malandro Mirim. Consultado em 23 de dezembro de 2016