Follow the money

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Follow the money (em português: "Siga o dinheiro") é um bordão popularizado pelo docudrama All the President's Men (1976). A expressão sugere que, num esquema de corrupção, o dinheiro deixa rastros que muitas vezes levam até os altos escalões do poder.

No filme, o roteirista William Goldman atribui a frase a Deep Throat, o informante que revelou o escândalo de Watergate. A frase, no entanto, não aparece no livro homônimo, escrito pelos jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein, publicado em 1974. A expressão tampouco aparece na documentação do caso.

Em 1974, a frase já havia sido dita por Henry Peterson, durante seu depoimento diante da Comissão de Justiça do Senado dos Estados Unidos, sobre a nomeação de Earl J. Silbert para procurador federal. Também aparece no livro Crime in Britain Today, de Clive Borrell e Brian Cashinella, publicado em 1975: "O senhor Crane costuma dar o seguinte conselho a todos os novos funcionários do departamento de fraudes: 'Sempre siga o dinheiro. Inevitavelmente, ele vai levar a uma porta com painéis de carvalho, e atrás dela estará Mr. Big.' É uma dica que valeu muito em dezenas de casos."[1]

Desde os anos 1970, a frase tem sido usada no jornalismo investigativo e no debate político. Follow the Money é também o título de uma série série televisiva da CBS.

Referências

  1. Follow the money (em inglês). Por Fred Shapiro. Freakonomics, 23 de setembro de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Cui bono, expressão latina que significa "A quem beneficia?", no sentido de que se deva procurar quem é, em última instância, o maior beneficiário de uma dada ação, pois ele pode ser também o responsável (oculto) por esse ato.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.