Gaetano Scirea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gaetano Scirea
Gaetano Scirea
Scirea pela Juventus em 1975
Informações pessoais
Nome completo Gaetano Scirea
Data de nasc. 25 de maio de 1953
Local de nasc.  Itália
Falecido em 3 de setembro de 1989 (36 anos)
Informações profissionais
Posição Defensor
Clubes profissionais
Anos Clubes
1972–1974
1974–1988
Itália Atalanta
Itália Juventus
Seleção nacional
1975–1986 Flag of Italy.svg Itália

Gaetano Scirea [ɡa.eˈtaːno ʃiˈreːa] (25 de maio de 19533 de setembro de 1989) foi um jogador de futebol da Itália. Um dos maiores defensores da história do futebol e um dos grandes ídolos da Juventus.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Scirea foi um dos maiores líberos da história do futebol, por muitos especialistas é considerado o melhor de todos, tinha uma técnica incrível, grande visão de jogo e sabia sair jogando como ninguém. Em toda a sua carreira, Scirea não foi expulso jamais, um feito espetacular para um zagueiro (Brasil) ou central (Portugal)[1]. O título da Copa do Mundo de 1982, do Mundial Interclubes (Antigo Intercontinental) de 1985 e a Liga dos Campeões da Europa de 1984/1985 são considerados os marcos na sua carreira fantástica. É considerado o maior ídolo da história da Juventus ao lado de Michel Platini. Na "Juve" Scirea ganhou todos os títulos possíveis. Disputou três Copas do Mundo (1978, 1982 e 1986). Era conhecido por ser uma pessoa de valores.

Após se aposentar, em 1988, passou a trabalhar para a Juventus como "olheiro", profisional que observa jovens talentos. Morreu em 1989 em um acidente de carro quando se dirigia para a Polônia. Seu carro bateu em um caminhão de combustível, explodindo e causando morte instantânea de Scirea, do motorista e de outro passageiro que estava no mesmo carro.[2][3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

A Seleção Italiana na vitoriosa Copa do Mundo de 1982. Scirea é o terceiro jogador em pé, da esquerda para a direita.

Scirea jogou pelo Atalanta (72/74) e pela Juventus (74/89) onde conquistou 7 Scudettos, 2 Copas da Itália, 1 Copa dos Campeões, 1 Recopa, 1 Supercopa da Europa, 1 Copa da Uefa e uma Copa Intercontinental. Defendeu também a seleção da Itália nas copas de 1978, 1982, onde foi campeão em 1982.

Referências

  1. br.esporteinterativo.yahoo.com/ Os 60 anos de Scirea, o “Pai dos Líberos”
  2. «Scirea foi o símbolo da elegância e da arte de defender». Trivela. Consultado em 13 de dezembro de 2020 
  3. «Com a morte de Paolo Rossi, Azzurra campeã mundial em 1982 perde seu segundo herói». Globo Esporte. Consultado em 13 de dezembro de 2020 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]