Enzo Bearzot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Enzo Bearzot
{{{nome}}}
Enzo Bearzot (a esquerda) com o presidente italiano Sandro Pertini
Informações pessoais
Nome completo Vincenzo Bearzot
Data de nasc. 26 de setembro de 1927
Local de nasc. Aiello del Friuli, Itália
Nacionalidade Italiano
Falecido em 21 de dezembro de 2010 (83 anos)
Local da morte Milão, Itália
Informações profissionais
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1946–1948
1948–1951
1951–1954
1954–1956
1956–1957
1957–1964
Itália Pro Gorizia
Itália Internazionale
Itália Catania
Itália Torino
Itália Internazionale
Itália Torino
0039 0000(2)
0019 0000(0)
0095 0000(5)
0065 0000(1)
0027 0000(0)
0164 0000(7)
Seleção nacional
1955 Flag of Italy.svg Itália 00 1 0000(0)
Times/Equipas que treinou
1968–1969
1969–1975
1975–1986
Itália Prato
Flag of Italy.svg Itália Sub-23
Flag of Italy.svg Itália

Vincenzo "Enzo" Bearzot (Aiello del Friuli, 26 de setembro de 1927Milão, 21 de dezembro de 2010) foi um futebolista e treinador italiano.

Sua maior conquista foi juntamente com a Seleção Italiana de Futebol, levando-a ao título da Copa do Mundo de 1982.

Bearzot, mais à direita, no voo que levou os campeões de 1982 de volta à Itália. Na foto, está jogando cartas com presidente da Itália, Sandro Pertini (no banco ao seu lado), o atacante Franco Causio (de bigode) e o goleiro Dino Zoff (mais à esquerda), com a taça FIFA na mesa.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Jogando como zagueiro não teve muito sucesso como jogador. Estreou em 1946, jogando pelo Pro Gorizia, depois jogou pela Internazionale, Catania e Torino. Fez apenas um jogo pela seleção.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Após encerrar a carreira em 1964, Bearzot assumiu o cargo de assitente técnico do Torino. Seu primeiro time como técnico foi o Prato que estava então na Série C. Bearzot não ficou muito tempo treinando o Prato, sendo convidado pela federação italiana de futebol à ser técnico da seleção sub-23 e assistente do técnico Ferruccio Valcareggi, da seleção principal.

Anos 70[editar | editar código-fonte]

Após a Copa do Mundo de 1974, disputada na Alemanha, Bearzot foi promovido a dividir o cargo de técnico da seleção italiana de futebol principal com o técnico Valcareggi, e depois em 1977 assumiu totalmente o controle da seleção.

Seu estilo serve como referência, uma vez que, ao assumir a seleção, conseguiu aliar o defensivismo típico do futebol italiano, com um futebol de toques e refinamentos, com qualidade no meio-campo e no ataque, coisa rara na seleção italiana na época.

Após assumir o controle total da seleção, Bearzot dirigiu o time ao quarto lugar na Copa do Mundo de 1978, disputada na Argentina e que teve a anfitriã como campeã, jogando um bom futebol.[1]

Anos 80[editar | editar código-fonte]

Em 1980 obteve o mesmo resultado na Eurocopa 1980, jogando em casa.

Na Copa do Mundo de 1982, após a primeira fase na qual a Itália jogou e empatou os três jogos, Bearzot anunciou que faria greve de silêncio para a imprensa, após as duras criticas feitas pela imprensa italiana, que queria a volta do antigo futebol italiano, extremamente defensivo.

Curiosamente após essa decisão a seleção italiana começou realmente a jogar, executando um bom futebol vencendo a Argentina por 2 a 1, o Brasil por 3 a 2, e na semifinal a Polônia por 2 a 0. Na final o time de Bearzot bateu a forte seleção alemã por 3 a 1, conquistando assim pela terceira vez, o título da Copa do Mundo.

Bearzot ainda treinou a seleção italiana durante a Eurocopa 1984 e a Copa do Mundo de 1986, mas renunciou ao cargo após a derrota nas oitavas de final para a França em 1986.

Depois de um longo período de inatividade, Bearzot foi escolhido como diretor da FIGC (federação italiana de futebol) no setor técnico em 2002. Deixou o cargo em 2005.

Referências

  1. «Elenco na Copa de 1978». Consultado em 2 de abril de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um futebolista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.