Lionel Scaloni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lionel Scaloni
Lionel Scaloni
Lionel Scaloni em 2014 pela Atalanta.
Informações pessoais
Nome completo Lionel Sebastián Scaloni
Data de nasc. 16 de maio de 1978 (43 anos)
Local de nasc. Rosário, Argentina
Nacionalidade argentino
Altura 1,82 m
destro
Apelido El Toro
Informações profissionais
Equipa atual Argentina
Posição Ex-lateral direito
Função Treinador
Clubes de juventude
1989–1995 Newell's Old Boys
Clubes profissionais
Anos Clubes
1995–1996
1996–1998
1998–2006
2006
2006–2007
2007–2013
2008–2009
2013–2015
Newell's Old Boys
Estudiantes
Deportivo La Coruña
West Ham (emp.)
Racing Santander
Lazio
Mallorca (emp.)
Atalanta
Seleção nacional
1997
2003–2006
Argentina Sub-20
Argentina
Times/Equipas que treinou
2016–2017
2017–2018
2018–
Sevilla (auxiliar)
Argentina (auxiliar)
Argentina
Última atualização: 4 de de setembro de 2021

Lionel Sebastián Scaloni (Rosário, 16 de maio de 1978) é um treinador e ex-futebolista argentino que atuava como lateral-direito. Atualmente comanda a Seleção Argentina.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Nascido na província de Santa Fé, estreou no Campeonato Argentino em 1995, jogando pelo Newell's Old Boys. Em 1996 foi contratado pelo Estudiantes, clube que permaneceu até 1997, até transferir-se para o La Coruña.[1]

Estreou na La Liga no dia 4 de janeiro de 1998, em uma partida contra o Sporting de Gijón. Pelo La Coruña ele faturou um Campeonato Espanhol, uma Copa do Rei e uma Supercopa da Espanha.

Como não teve continuidade no clube espanhol, em 2006 preferiu ser cedido por empréstimo ao West Ham, onde jogou o resto da temporada como titular. É considerado um dos maiores ídolos da torcida do La Coruña.[2]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Foi convocado em oito ocasiões para integrar o plantel da Seleção Argentina principal, e fez parte dos 23 convocados para a Copa do Mundo FIFA de 2006 na Alemanha.[3]

Com a Seleção Sub-20, conquistou o Mundial de 1997, disputado na Malásia. Scaloni marcou um dos gols mais bonitos da competição, no jogo das quartas de final contra o Brasil, quando passou por toda a defesa antes de chutar de fora da área.[4]

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Depois de ser auxiliar técnico no Sevilla e na Seleção Argentina, assumiu o comando da Albiceleste após a saída de Jorge Sampaoli, em 2018, depois da eliminação para a França na Copa do Mundo da Rússia.[5]

Em 2021 conquistou a Copa América realizada no Brasil, vencendo na final a Seleção Brasileira pelo placar de 1 a 0.[6]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

La Coruña
Seleção Argentina

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Seleção Argentina

Referências

  1. «O outro Lionel: conheça Scaloni, o técnico da Argentina que aceitou o emprego que ninguém quis». GloboEsporte.com. 30 de junho de 2019. Consultado em 14 de julho de 2021 
  2. Rafael Valente (30 de junho de 2019). «Scaloni compensava as limitações com garra, diz Mauro Silva sobre técnico da Argentina». ESPN.com.br. Consultado em 14 de julho de 2021 
  3. «Conheça melhor os jogadores da Argentina para a Copa». UOL. 24 de maio de 2006. Consultado em 14 de julho de 2021 
  4. «Scaloni». UOL. Consultado em 14 de julho de 2021 
  5. «Argentina confirma Scaloni como técnico nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022». GloboEsporte.com. 30 de julho de 2019. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  6. Vinícius Faustini (10 de julho de 2021). «Acabou o jejum! Com gol de Di María, Argentina bate o Brasil e conquista Copa América no Maracanã». LANCE! 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Jorge Sampaoli
Treinadores da Seleção Argentina
2018–
Sucedido por