Javier Mascherano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Javier Mascherano
Javier Mascherano
Javier Mascherano em 2014
Informações pessoais
Nome completo Javier Alejandro Mascherano
Data de nasc. 8 de junho de 1984 (33 anos)
Local de nasc. San Lorenzo, Argentina
Nacionalidade argentino
Altura 1,74 m[1]
Destro
Apelido El Jefe[2]
Informações profissionais
Clube atual Barcelona
Número 14
Posição Volante e zagueiro
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2003–2005
2005–2007
2006–2007
2007–2010
2010–
River Plate
Corinthians
West Ham (emp.)
Liverpool
Barcelona
0046 0000(1)
0026 0000(0)
0015 0000(0)
0139 0000(2)
0331 0000(1)
Seleção nacional3
2003–2004
2004–2008
2003–
Argentina Sub-20
Argentina Sub-23
Argentina
0022 0000(1)
0018 0000(0)
0140 0000(3)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 4 de novembro de 2017.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 11 de novembro de 2017.

Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Atenas 2004 Equipe
Ouro Pequim 2008 Equipe

Javier Alejandro Mascherano (San Lorenzo, 8 de junho de 1984) é um futebolista argentino que atua como volante e posteriormente passou a atuar como zagueiro. Ganhou destaque pela sua plasticidade nos desarmes pelo chão e pela raça que demonstrava em campo. Atualmente defende o Barcelona e a Seleção Argentina de Futebol. Pela Argentina Mascherano possui mais de 100 convocações sendo o segundo jogador com mais convocações atrás apenas de Javier Zanetti.

Clubes[editar | editar código-fonte]

Atuando como meio-campista, Mascherano foi formado nas categorias de base do River Plate, clube por onde jogou de 2003 a 2005 sendo tratado com muito carinho pela torcida do clube até nos dias de hoje.

Corinthians[editar | editar código-fonte]

Em 2005 o jogador foi contratado pela empresa MSI, que era comandada pelo empresário Kia Joorabchian, então parceira do Corinthians; chegou ao clube no meio da temporada de 2005 e fez sua estreia na vitória válida pelo Campeonato Brasileiro de 2005 sobre o rival Palmeiras por 3-1, em 10 de julho, com uma elogiada atuação.[3] Apesar da badalada contratação, a passagem de Mascherano pelo Corinthians foi apenas discreta. Passou longo tempo inativo por causa de uma lesão e deixou de atuar em várias ocasiões pelo clube paulista devido a seguidas convocações para a Seleção Argentina.

West Ham[editar | editar código-fonte]

Em 2006 foi contratado por empréstimo, junto ao West Ham United, juntamente com o seu companheiro Carlos Tévez.[4] Foi uma passagem rápida porém suficiente para o Liverpool mostrar interesse pelo jogador que se transferiu na temporada seguinte.

Liverpool[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2007, se transferiu do West Ham United para o Liverpool, onde na primeira entrevista cometeu uma gafe, chamando o Liverpool de Red Devils - apelido do rival Manchester United.[5] No Liverpool ficou bastante popular pela raça que mostrava em campo ganhando rapidamente as graças da torcida apesar de algumas expulsões tendo sua melhor partida num jogo contra os rivais Manchester United numa vitória do Liverpool por 2 a 1 onde os fãs elegeram Mascherano como o melhor jogador em campo.

Barcelona[editar | editar código-fonte]

Em 27 de agosto de 2010, Liverpool e Barcelona chegaram a um acordo e o volante se transferiu para o clube catalão. Com os problemas de lesão de Carles Puyol, passou a atuar como zagueiro desde a gestão do treinador Pep Guardiola.[6] Sua evolução técnica e tática com Guardiola foi impressionante e rapidamente se tornou titular da defesa do clube catalão, e foi na temporada de 2013/14 já com a saída do treinador que Mascherano viveu sua melhor temporada pelo Barcelona, sendo eleito o melhor jogador do clube naquela temporada. Foi um dos 23 indicados ao prêmio FIFA Ballon d'Or de 2015.[7]

Em julho de 2016 seu contrato foi ampliado por mais três temporadas.[8]

Em 26 de abril de 2017, marcou o seu primeiro gol pelo clube em cobrança de penalidade em jogo contra o Osasuna.[9]

Já no inicio da temporada de 2017/18 voltando de uma lesão Mascherano acabou por se tornar reserva no clube apesar de alguns torcedores contestarem a decisão do treinador.

A partir do final de setembro e o inicio de outubro de 2017 Mascherano voltou a ter boas atuações e voltou a atuar como titular em algumas partidas.

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Sua estreia pela Seleção Argentina principal, ocorrida em 16 de julho de 2003 ante ao Uruguai foi surpreendente. Com 19 anos, não havia estreado ainda pelo River, mas foi convocado e entrado em campo pelo então treinador Marcelo Bielsa.[10]

Em 2004 foi vice-campeão da Copa America pela primeira vez.

Já em 2007 mais uma vez Mascherano junto da Argentina foi pela segunda vez vice-campeão da Copa America.

É bicampeão olímpico nas Olimpíadas de Atenas, em 2004 e nas Olimpíadas de Pequim em 2008.

Participou das Copas do Mundo de 2006, 2010 e 2014.

Na Copa do Mundo de 2014 Mascherano foi um dos principais jogadores de sua seleção, sendo o terceiro jogador com mais passes certos no campeonato foram 536 passes acertados de 626 tentados, além de ser o quarto jogador com mais desarmes no mundial, sendo 49 no total.

Em 2015 foi vice-campeão da Copa America perdendo a final para o Chile nas penalidades por 4 a 1.

Um ano depois na comemoração de 100 anos da Copa America foi realizada a Copa America Centenário e mais uma vez a Argentina conseguiu chegar a final perdendo novamente numa decisão por pênaltis contra o mesmo Chile por 4x2 porém dessa vez Mascherano foi um dos batedores, convertendo a primeira penalidade, porém não sendo o suficiente para levar o título sendo vice mais uma vez.

Após os 5 vice campeonatos Mascherano junto a Messi anunciou sua aposentadoria da Argentina porém acabou voltando atrás um tempo depois.

Nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 Mascherano continuou a ser convocado porém atuando como zagueiro em algumas partidas.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Mascherano tem como companheira de longa data Fernanda Moreno, com quem tem duas filhas: Alma e Lola.[11] Em maio de 2015 foi lançado o livro biográfico Jefe – La biografía, escrito por Andrés Eliceche e Alfredo Ves Losada.[12]

Em outubro de 2015, Mascherano foi acusado duas vezes de fraude fiscal totalizando pouco mais de 1,5 milhões de euros ganhos sem declarar a justiça. Em Janeiro de 2016 o jogador compareceu ao tribunal na tentativa de evitar sua prisão, fato que resultou na suspensão da prisão desde que não cometa a mesma infração novamente.

No final de 2016 Mascherano revelou que tem planos de continuar atuando no futebol depois de se aposentar revelando que possui desejo em se tornar Árbitro.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado até 11 de novembro de 2017.

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2003 1 0
2004 10 0
2005 3 0
2006 8 0
2007 14 2
2008 9 0
2009 10 0
2010 9 0
2011 14 0
2012 8 0
2013 9 0
2014 15 1
2015 12 0
2016 13 0
2017 5 0
Total 140 3
Mascherano atuando pelo Liverpool
Gols marcados
Data Local Resultado Adversário Gols Competição
1. 5 de julho de 2007 Barquisimeto, Venezuela 1–0 Flag of Paraguay.svg Paraguai 1 Copa América de 2007
2. 8 de julho de 2007 4–0 Flag of Peru.svg Peru 1
3. 4 de junho de 2014 Buenos Aires, Argentina 3–0 Trinidad e Tobago Trinidad e Tobago 1 Amistoso

Títulos[editar | editar código-fonte]

Mascherano é o único futebolista argentino a conquistar duas medalhas de ouro olímpicas: em 2004 e 2008
River Plate
Corinthians
Barcelona
Seleção Argentina

Campanhas de Destaque:

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Em 23 de março de 2008, durante o clássico contra o Manchester United, Mascherano foi expulso no final do primeiro tempo de uma forma considerada muito infantil. A imprensa inglesa não o perdoou e o chamou The Dumbest man on the planet (O homem mais burro no planeta).[15]

Referências

  1. Premier League player profile
  2. «El libro 'Jefe' recoge todos los secretos de Mascherano» (em espanhol). Sport.es. 25 de maio de 2015 
  3. «Rosinei se destaca e Corinthians vence Palmeiras». UOL. 10 de julho de 2005 
  4. «Tevez e Mascherano chegam ao West Ham». Gazeta do Povo. 5 de setembro de 2006 
  5. «Mascherano comete gafe no Liverpool». UOL. 9 de fevereiro de 2007 
  6. «Mascherano: 'Quero seguir jogando como zagueiro, sinto-me cômodo ali'». Lancenet!. 11 de setembro de 2012 
  7. «Ballon d'Or: Ronaldo & Messi joined by Aguero & Toure on list» (em inglês). BBC. 20 de outubro de 2015 
  8. «Mascherano, tres años más en Can Barça» (em espanhol). Sítio oficial FC Barcelona. 27 de julho de 2016 
  9. «Diante da insistência foi difícil dizer não, diz Mascherano sobre pênalti - Futebol - UOL Esporte». UOL Esporte 
  10. «A 10 años del curioso debut de Mascherano en la Selección Argentina, previo a hacerlo en su club» (em espanhol). 6cero. 17 de julho de 2013 
  11. «Quién es la mujer de Mascherano, el hombre que todo lo puede» (em espanhol). Cadena3. 12 de julho de 2014 
  12. «El libro 'Jefe' recoge todos los secretos de Mascherano» (em espanhol). Sport.es. 25 de maio de 2015 
  13. «Mascherano recibe el Premio 'Memorial Aldo Rovira'». Sítio oficial FC Barcelona. 29 de outubro de 2014 
  14. «The 100 best footballers in the world 2016 – interactive» (em inglês). The Guardian 
  15. «Durísimo». Diário Olé. 24 de março de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]