Franco Armani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Franco Armani
Franco Armani
Armani em coletiva de imprensa na Copa do Mundo FIFA de 2018.
Informações pessoais
Nome completo Franco Armani
Data de nasc. 16 de outubro de 1986 (35 anos)
Local de nasc. Casilda, Argentina
Nacionalidade argentina
colombiana
Altura 1,89 m
destro
Informações profissionais
Clube atual River Plate
Número 1
Posição goleiro
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2006–2008
2008–2010
2010–2017
2018–
Ferro Carril Oeste
Deportivo Merlo
Atlético Nacional
River Plate
0002 0000(0)
0037 0000(0)
0247 0000(0)
0186 0000(0)
Seleção nacional3
2018– Argentina 0018 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelos
clubes, atualizadas até 6 de julho de 2022.
3 Partidas e gols pela seleção nacional estão atualizadas
até 6 de julho de 2022.

Franco Armani[1] (Casilda, 16 de outubro de 1986), é um futebolista argentino que atua como goleiro. Atualmente joga pelo River Plate.

Em 18 de agosto de 2018, Armani se tornou o goleiro com a maior invencibilidade na história do River Plate, com 800 minutos sem tomar gol pelo Campeonato Argentino, superando Amadeo Carrizo que ficou 788 minutos sem ser vazado em 1968.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ferro Carril[editar | editar código-fonte]

Armani começou sua carreira profissional pelo Ferro Carril Oeste, em 2006 onde permaneceu até 2008, porém só participou de 2 jogos.[3]

Deportivo Merlo[editar | editar código-fonte]

Sem muitas oportunidades no Ferro Carril passou a jogar pelo Deportivo Merlo, clube da terceira divisão do futebol argentino à época, com o tempo teve oportunidades de mostrar seu trabalho, assim encerrando sua passagem com 37 jogos.[4]

Atlético Nacional[editar | editar código-fonte]

Na pré-temporada de junho de 2010, o Atlético Nacional excursionou pela Argentina e enfrentou o Deportivo Merlo. Nesse jogo, sua atuação de Armani foi tão grandiosa que os dirigentes do Atlético Nacional iniciaram negociações para contratá-lo, o que levou à sua transferência para o futebol colombiano aos 23 anos.[5]

Na equipe colombiana, ganhou a Copa Libertadores de 2016, além de inúmeros títulos, se tornando um dos maiores ídolos da história do clube, além do jogador que mais ganhou títulos com a camisa verdolaga.[6]

Armani encerrou sua passagem pelo Nacional com 13 títulos e 249 partidas. [7]

River Plate[editar | editar código-fonte]

Em 6 de janeiro de 2018, após sete anos no Atlético Nacional, se despediu no Atanasio Girardot para mais de 30 mil torcedores,[8] se transferindo em seguida ao River Plate.[9]

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Armani jogando pela Seleção Argentina em 2019.

Em 14 de maio de 2018, foi um dos 35 pré-convocados pelo técnico Jorge Sampaoli para a disputa da Copa do Mundo FIFA de 2018.[10]

Em 21 de maio de 2018, foi confirmado como um dos 23 jogadores.[11]

Armani começou a Copa no banco de reservas nas duas primeiras partidas, contra Islândia e Croácia, porém, após falhas do então titular, Willy Caballero, assumiu a titularidade para a partida decisiva contra a Nigéria, fazendo sua estreia pela Seleção Argentina e ajudando a Seleção a se classificar para as oitavas da final, após vitória por 2–1.[12]

Disputou a Copa América de 2019, sendo titular nas 5 partidas da Seleção.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

[13]

Ano
Jogos Gols
2018 3 0
2019 8 0
2020 4 0
Total 15 0

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético Nacional
River Plate
Seleção Argentina

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dados pessoais de Franco Armani ogol.com
  2. «Franco Armani es historia: batió el récord de Amadeo Carrizo». Clarin. 18 de agosto de 2018. Consultado em 18 de agosto de 2018 
  3. «Franco Armani de hincha de River Plate a rival con Atlético Nacional» (em espanhol). El Pais. Consultado em 11 de agosto de 2022 
  4. «Armani: "Deportivo Merlo significa muchísimo para mi"» (em inglês). Tycsports. Consultado em 11 de agosto de 2022 
  5. «Armani deixa o Atlético Nacional respeitado como um dos maiores ídolos da história verdolaga». Trivela. Consultado em 11 de agosto de 2022 
  6. «Armani deixa o Atlético Nacional respeitado como um dos maiores ídolos da história verdolaga». trivela.uol.com.br. 3 de janeiro de 2018. Consultado em 9 de janeiro de 2018 
  7. «GRANDES ÍDOLOS» (em espanhol). atlnacional. Consultado em 11 de agosto de 2022 
  8. «Armani se despede do Nacional diante de mais de 30.000 torcedores». esportes.r7.com. 6 de janeiro de 2018. Consultado em 9 de janeiro de 2018 
  9. «Gracias Franco» (em espanhol). atlnacional.com.co. 3 de janeiro de 2018. Consultado em 9 de janeiro de 2018 
  10. «Lista de preseleccionados para el Mundial de Rusia 2018» (em espanhol). afa.com.ar. 14 de maio de 2018. Consultado em 14 de maio de 2018 
  11. «Com Dybala, sem Icardi: Argentina divulga 23 convocados para a Copa do Mundo». Sportv. 21 de maio de 2018. Consultado em 21 de maio de 2018 
  12. «Goleiro da Argentina desabafa após classificação: 'Foi muito sofrimento'». ESPN. 26 de junho de 2018. Consultado em 26 de junho de 2018 
  13. «Armani, Franco». National Football Teams. Consultado em 30 de junho de 2018 
  14. «Franco Armani, el rey en la Supercopa de Argentina» (em espanhol). pasionfutbol.com. 15 de março de 2018. Consultado em 28 de julho de 2018 
  15. «Franco Armani elegido el mejor arquero de la Superliga 2017-2018» (em espanhol). goal.com. 27 de julho de 2018. Consultado em 28 de julho de 2018 
  16. globoesporte.globo.com/ Flamengo divide Seleção da América em 2019 com o River Plate; Everton é o intruso

Ligações externas[editar | editar código-fonte]