Lucas Pratto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lucas Pratto
Lucas Pratto
Lucas Pratto em treino com o Lyn, em 2009
Informações pessoais
Nome completo Lucas David Pratto
Data de nasc. 4 de junho de 1988 (28 anos)
Local de nasc. La Plata, Argentina
Nacionalidade Argentina argentino
Altura 1,88 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Brasil Atlético Mineiro
Número 9
Posição Atacante
Clubes de juventude
2004
2005–2007
Argentina Defensores de Cambaceres
Argentina Boca Juniors
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2007–2011
2007–2008
2008–2009
2010
2010–2011
2011–2013
2012
2013–2014
2015–
Argentina Boca Juniors
Argentina Tigre (emp.)
Noruega Lyn (emp.)
Argentina Unión (emp.)
Chile U. Católica (emp.)
Itália Genoa
Argentina Vélez Sarsfield (emp.)
Argentina Vélez Sársfield
Brasil Atlético Mineiro
00002 00000(0)
00013 00000(1)
00025 00000(7)
00019 00000(6)
00046 0000(16)
00017 00000(3)
00038 0000(10)
00090 0000(33)
00092 0000(37)
Seleção nacional3
2016– Flag of Argentina.svg Argentina 00002 00000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 25 de setembro de 2016.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 6 de setembro de 2016.

Lucas David Pratto (La Plata, 4 de junho de 1988) é um futebolista argentino que atua como atacante. Atualmente joga pelo Atlético Mineiro.

Pratto iniciou sua carreira na Argentina e passou por clubes de primeira divisão em Noruega, Itália e Chile, além de seu país natal, antes de se transferir para sua equipe atual. Em 2014, foi eleito o Futebolista do Ano na Argentina.[1]

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

Pratto nasceu em La Plata e viveu a maior parte de sua infância e juventude no bairro de Altos de San Lorenzo.[2] Começou a jogar futebol no clube local Gimnasia de Los Hornos e foi rejeitado pelas categorias inferiores do Estudiantes de La Plata, até que foi aceito nas equipes de base do Defensores de Cambaceres, clube no qual seu irmão jogava à época.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início e empréstimos[editar | editar código-fonte]

Após o Cambaceres, Pratto foi para as categorias de base do Boca Juniors em 2006 por indicação de Martín Palermo. No clube de La Boca jogou nas divisões inferiores, onde marcou mais de 20 gols e formou dupla de ataque com Óscar Trejo.[4]

Em junho de 2007 foi emprestado ao Tigre, onde se manteve entre os reservas em sua primeira temporada. A saída de Leandro Lázzaro para o Estudiantes,[5] entretanto, permitiu que Pratto conseguisse espaço na escalação e disputasse a possibilidade de ser o atacante titular da equipe. Depois da partida de Lázzaro, Lucas jogou 10 partidas no Clausura de 2008, e marcou contra o San Martín de San Juan o gol da vitória por 2–1 em casa, no Estádio José Dellagiovanna.[6]

Em 2 de agosto de 2008 Pratto chegou ao clube norueguês Lyn, emprestado pelo Boca.[7] Em 15 de agosto estreou com gol em uma derrota por 3–1 para o Molde FK pela Tippeligaen, entrando como substituto aos 71 minutos. Entre 2008 e 2009 fez 21 jogos pelo Lyn na liga norueguesa e marcou 4 gols.[8] Lucas retornou então à Argentina para juntar-se ao plantel principal do Boca, à època treinado por Alfio Basile.[4]

Após mais uma vez não ser considerado para a equipe principal em La Bombonera, Pratto teve mais um curto período de empréstimo no primeiro semestre de 2010, desta vez no Unión de Santa Fé, então da Primera B Nacional.

Universidad Católica[editar | editar código-fonte]

Em 29 de junho de 2010 Pratto foi transferido para a Universidad Católica do Chile, dessa vez em uma negociação envolvendo a extensão de contrato de Gary Medel com o Boca.[9]

No clube chileno, Pratto marcou em sua estreia contra o Everton, em um empate por 1–1 pelo campeonato em Viña del Mar.[10] A princípio, Lucas foi fortemente criticado por sua má forma na equipe de Las Condes, mas gols importantes no final da temporada contra Universidad de Chile[11] e Cobreloa[12] ajudaram a Católica a vencer seu 10º título do Campeonato Chileno em 2010.[13]

Iniciou bem a temporada 2011, marcando 6 gols na Copa Libertadores (incluindo dois contra o Grêmio, em uma vitória histórica por 2–1 em Porto Alegre[14]) e 6 no campeonato, o que, aliado a boas exibições, lhe permitiu ser vendido pelo Boca para o Genoa, da Serie A italiana, por US$2,4 milhões.[15]

Genoa[editar | editar código-fonte]

Pratto chegou ao clube genovês em 30 de junho de 2011,[16] tendo sido descrito alguns meses antes pelo presidente Enrico Preziosi como o novo Diego Milito da equipe.[17] Estreou oficialmente como titular no primeiro jogo do Genoa pela Coppa Italia de 2011–12, uma vitória em casa por 4–3 contra a Nocerina[18][19], em que ele marcou o segundo gol da equipe depois de uma assistência de Kévin Constant.[20] Sua estreia na Serie A ocorreu em 11 de setembro em um empate por 2–2 com a Atalanta pela primeira rodada da liga, e seu primeiro gol aconteceu em 18 de dezembro em uma vitória por 2–1 sobre o Bologna, sendo o tento vencedor do encontro aos 85 minutos.[21] Seu segundo gol na Coppa Italia se deu em 24 de novembro contra o Bari em uma vitória por 3–2, em que mais uma vez Pratto marcou o gol vencedor da partida, uma cabeçada impressionante no 115º minuto, durante a prorrogação.[22][23]

Pratto fez boa dupla de ataque com Rodrigo Palacio, mas o treinador Alberto Malesani, por quem foi selecionado para a equipe titular, foi despedido em dezembro de 2011.[24] Desde então Lucas não jogou durante o restante da temporada, tendo sido relegado ao banco pelos técnicos seguintes (Pasquale Marino, o próprio Malesani novamente e Luigi de Canio).[25]

Vélez Sarsfield[editar | editar código-fonte]

Pratto jogando pelo Vélez na Libertadores 2013.

No início de 2012, Pratto retornou à Argentina para jogar pelo Vélez Sarsfield, tendo sido contratado em empréstimo com opção de compra para disputar a Copa Libertadores.[26][27][28] Depois de uma primeira temporada regular na equipe de Liniers, em que participou de 20 jogos e marcou 4 gols, Lucas se tornou titular durante a campanha vencedora do Vélez no Torneo Inicial de 2012. Pratto fez parceria com Facundo Ferreyra, e teve um papel importante, participando de todos os 19 jogos e marcando 7 gols.[29]

Em Janeiro de 2013 foi noticiado que o Vélez havia chegado a um acordo com o Genoa para a aquisição permanente do jogador por três temporadas.[30] Em 29 de junho de 2013, Lucas marcou o tento vencedor na Superfinal, a partida que concluiu a temporada 2012-13 da Primeira Divisão argentina, na qual o Vélez venceu o Newell's por 1–0 e se sagrou supercampeão. No final do ano, Pratto foi eleito como o melhor jogador do Vélez na temporada.

No começo de 2014 Lucas venceu a Supercopa Argentina com sua equipe, e foi o artilheiro do Torneo de Transición daquele ano com 11 gols. Por suas exibições Pratto foi novamente escolhido o jogador do ano do Vélez e recebeu o prêmio Olimpia de Plata, eleito pelo Círculo de Periodistas Deportivos como o melhor jogador do ano na Argentina.[1]

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Em 17 de dezembro de 2014, o Atlético Mineiro anunciou sua contratação por quatro temporadas.[31] Em sua estreia não-oficial, Pratto marcou o primeiro gol do Atlético em uma vitória por 4–2 sobre o Shakhtar Donetsk, em partida amistosa.[32] Marcou também em sua estreia oficial, contra o Tupi pela primeira rodada do Campeonato Mineiro de 2015,[33] bem como em sua estreia pelo clube na Copa Libertadores, na qual marcou o gol de uma vitória fora por 1–0 contra o Independiente Santa Fé.[34]

Pratto foi decisivo no segundo confronto pelas semifinais do Campeonato Mineiro, marcando os dois gols da virada atleticana por 2–1 sobre o arquirrival Cruzeiro após assistências de Guilherme, que levaram a equipe à final.[35] O Atlético foi o vencedor da competição e Pratto, artilheiro da equipe com seis gols, foi escolhido para a seleção do campeonato e eleito o Craque do certame.[36][37]

Em julho de 2015 Pratto se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história do Atlético Mineiro e marcou seu primeiro hat-trick na carreira, com três gols no primeiro tempo de uma vitória por 3–1 sobre o São Paulo no Mineirão.[38]

Ao final do ano, a grande temporada de estreia do atacante argentino no futebol brasileiro foi coroada com a indicação de Pratto ao título de melhor futebolista estrangeiro do ano de 2015, no Prêmio Craque do Brasileirão.[39]

Suas boas atuações, aliada a falta de bons atacantes na Seleção Brasileira (e por ainda não ter sido convocado para a Seleção Argentina) fez com que a imprensa brasileira começasse a fazer um lobby para que Pratto fosse convocado para a Seleção Brasileira.[40] 93% da torcida brasileira que respondeu a uma enquete disse ser uma boa opção para a Seleção.[41] Em outubro de 2015, o empresário e o advogado de Pratto iniciaram um processo de naturalização, a pedido de Pratto.[42] Dias depois, porém, Pratto concedeu uma entrevista à Goal Argentina e deixou claro que antes queria esgotar todas as possibilidades na Albiceleste.[43]

No início de 2016, o atacante alvinegro atingiu a marca de 100 gols na carreira ao marcar o tento da vitória atleticana, por 1 a 0, sobre o Independiente del Valle, em partida válida pela Libertadores.[44]

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2015, suas boas atuações, aliada a falta de bons atacantes na Seleção Brasileira (e por ainda não ter sido convocado para a Seleção Argentina) fez com que a imprensa brasileira começasse a fazer um lobby para que Pratto fosse convocado para a Seleção Brasileira.[40] Chegou-se a noticiar, inclusive, que o empresário e o advogado do jogador iniciaram um processo de naturalização, a pedido do próprio Pratto.[42] De acordo com o regulamento da Fifa, mesmo conseguindo a cidadania brasileira, o atacante não poderia defender a seleção brasileira antes de 2020, quando completaria cinco anos no futebol brasileiro.[45] Em uma entrevista a uma rádio argentina, Pratto disse que pensaria com carinho caso fosse convocado.[46] Dias depois, porém, Pratto concedeu uma entrevista à Goal Argentina e deixou claro que antes queria esgotar todas as possibilidades na Albiceleste.[43]

Sua tão sonhada convocação para a Seleção Argentina aconteceu, finalmente, no dia 12 de agosto de 2016, quando ele foi convocado pela primeira vez para a seleção argentina. Ele integrou a primeira lista de convocação do técnico Edgardo Bauza no comando da Albiceleste.[47]. Sua estreia na equipe Argentina aconteceu na vitória por 1–0 sobre o Uruguai. Na ocasião, Lionel Messi garantiu o triunfo para a equipe. Na partida seguinte, os comandados de Bauza perdiam por 0–2 para a Venezuela e o atacante comandou a reação da equipe fazendo o seu primeiro gol em sua seleção principal.[48] No decorrer da partida, Otamendi garantiu o empate.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Pratto foi criado por sua mãe Daniela, ajudada por seu irmão mais velho Leandro. Além deste, ele tem três outros irmãos por parte de pai.[49] Pratto tem uma filha chamada Pia, nascida em 2010,[50] e tem uma tatuagem que a retrata, bem como uma que retrata sua mãe. Lucas gosta de rock and roll, sendo fã de AC/DC, Foo Fighters, Kiss e da banda argentina La Renga, de quem também tem uma tatuagem.[51] É também aficionado pela animação Os Simpsons, tendo tatuagens dos personagens Homer e Bart e um bulldog inglês chamado Ajudante de Papai Noel.[52] Pratto declarou ser originalmente torcedor do Boca Juniors.[53] Ele possui passaporte italiano.[54]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Estatísticas atualizadas até 23 de agosto de 2015. [55][56][57]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional
Competições
continentais
Campeonato
estadual
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Tigre 2007–08 13 1 13 1
Total 13 1 0 0 0 0 0 0 13 1
Lyn 2008 6 1 6 1
2009 15 3 4 3[58] 19 6
Total 21 4 4 3 0 0 0 0 25 7
Boca Juniors 2009–10 2 0 2 0
Total 2 0 0 0 0 0 0 0 2 0
Unión de Santa Fe 2009–10 19 6 19 6
Total 19 6 0 0 0 0 0 0 19 6
Universidad Católica 2010 17 4 1 0 18 4
2011 18 6 10 6 28 12
Total 35 10 1 0 10 6 0 0 46 16
Genoa 2011–12 14 1 3 2 17 3
Total 14 1 3 2 0 0 0 0 17 3
Vélez Sarsfield 2011–12 12 2 1 1 7 1 20 4
2012–13 34 10 1 0 7 1 42 11
2013–14 35 12 1 0 11 5 47 17
2014 17 11 2 0 19 11
Total 98 35 3 1 27 7 0 0 128 43
Atlético Mineiro 2015 28 12 2 0 6 3 10 6 45 20
Total 28 12 2 0 6 3 10 6 46 21

Títulos[editar | editar código-fonte]

Universidad Católica
Vélez Sarsfield
Atlético Mineiro

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

  • Futebolista do Ano na Argentina (Olimpia de Plata): 2014[1]
  • Artilheiro do Campeonato Argentino: 2014
  • Gol mais bonito do Campeonato Mineiro: 2015[59]
  • Seleção do Campeonato Mineiro: 2015[36], 2016
  • Craque do Campeonato Mineiro: 2015[37]
  • Jogador do Ano do Vélez Sarsfield: 2013, 2014
  • Futebolista estrangeiro do ano no Chile: 2011[60]
  • Bola de Prata: 2015
  • Prêmio Craque do Brasileirão: Futebolista estrangeiro do ano no Brasil de 2015[61]

Referências

  1. a b c «Lucas Pratto y Ángel di Maria ganaron el Olimpia de Plata» (em espanhol). Goal.com. 17 de dezembro de 2014. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  2. «El barrio de Los Hornos, cuna de grandes figuras del deporte en el 2012». Diario Hoy (em espanhol). Diario Hoy. 31 de dezembro de 2012. Consultado em 11 de agosto de 2015. 
  3. «Pratto: “Volví para ser feliz”» (em espanhol). El Gráfico. 11 de novembro de 2013. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  4. a b Ignacio Andreychuk (21 de dezembro de 2009). «Pratto es el delantero que pretende Unión» (em espanhol). El Litoral. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  5. «Leandro Lázzaro abandonó Tigre y se fue a Estudiantes» (em espanhol). Perfil. 16 de janeiro de 2008. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  6. «Tigre le dio otro empujón a San Martín» (em espanhol). Clarín. 23 de maio de 2008. Consultado em 4 de agosto 2015. 
  7. «Mercado de pases» (em espanhol). Olé. 2 de agosto de 2008. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  8. «Lucas Pratto Tippeligaen 2008» (em inglês). Football-lineups. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  9. «Lucas Pratto es el nuevo delantero de Universidad Católica» (em espanhol). El Mercurio. 29 de junho de 2010. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  10. «Everton 1 – 1 U. Católica (1º rueda 2010)» (em espanhol). Universidad Católica. 24 de julho de 2010. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  11. «Universidad Católica vence por 4-2 a U. de Chile» (em espanhol). El Mercurio de Valparaíso. 21 de novembro de 2010. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  12. «Católica hace el milagro: 3-2 le gana a Cobreloa» (em espanhol). El Mercurio de Antofagasta. 27 de novembro de 2010. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  13. Alberto Gonzalez (5 de dezembro de 2010). «Lucas Pratto: 'La gente no se merecía salir segundo'» (em espanhol). BiobioChile. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  14. «Pratto enmudece Porto Alegre tras gran victoria de la UC sobre Gremio por la Libertadores» (em espanhol). EMOL. 26 de abril de 2011. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  15. Enrique Castañaga (29 de abril de 2011). «"La opción de compra de Lucas Pratto es barata"» (em espanhol). La Tercera. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  16. «Pratto, el nuevo delantero para el Genoa» (em espanhol). Planeta Fichajes. 30 de junho de 2011. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  17. «En Genoa esperan a Lucas Pratto como "el nuevo Diego Milito"» (em espanhol). La Tercera. 25 de maio de 2011. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  18. «Lucas Pratto empezó a hacer goles en Italia» (em espanhol). La Razón. 10 de agosto de 2011. Consultado em 17 de setembro de 2015. 
  19. «Rodrigo Palacio y Lucas Pratto mantienen al Génova en la Copa» (em espanhol). El Comercio. 20 de agosto de 2011. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  20. «Genoa vs Nocerina Coppa Italia 2011/2012» (em inglês). Football-Lineups. Consultado em 17 de setembro de 2015. 
  21. Francisco Arellano (18 de dezembro de 2011). «Jorquera ingresó en gran triunfo del Genoa» (em espanhol). RedGol. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  22. «Copa Italia: Jorquera marcó en la victoria del Genoa frente al Bari por 3-2 (video)» (em espanhol). Selección Chilena. 25 de novembro de 2011. Consultado em 17 de setembro de 2015. 
  23. «Jorquera y Pratto anotan para Genoa» (em espanhol). La Tercera. 25 de novembro de 2011. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  24. Simón Collado (23 de abril de 2012). «Alberto Malesani fue destituido como entrenador del Genoa de Cristóbal Jorquera» (em espanhol). BioBioChile. 
  25. «Lucas Pratto Serie A 2011/12» (em inglês). Football-Lineups. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  26. Carlos Alberto Martino (10 de fevereiro de 2012). «"Cuando me llamaron dije que sí sin dudarlo"» (em espanhol). Club Atlético Vélez Sarsfield. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  27. «Ufficiale, Pratto dal Genoa al Velez» (em italiano). Calcio Attualissimo. 7 de fevereiro de 2012. 
  28. «Lucas Pratto es confirmado como nuevo jugador de Vélez Sarsfield» (em espanhol). La Tercera. 7 de fevereiro de 2012. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  29. «Lucas David Pratto - Vélez Sarsfield - Initial '12 - ArgentineSoccer.com». ArgentineSoccer.com. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  30. «Vélez retiene a uno de sus goleadores, Lucas Pratto» (em espanhol). Terra. 10 de janeiro de 2013. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  31. «Lucas Pratto é Galo!». Clube Atlético Mineiro. 16 de dezembro de 2014. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  32. «Pratto marca, Galo joga bem e vence o Shakhtar na estreia da temporada». Globoesporte.com. 21 de janeiro de 2015. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  33. «Com gols de Dátolo e Pratto, Atlético-MG abre 2015 com vitória sobre o Tupi». ESPN Brasil. 1 de fevereiro de 2015. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  34. «Atlético Mineiro revive en el grupo 1 y allana liderato para Colo Colo». ESPN Argentina. 18 de março de 2015. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  35. Marco Antônio Astoni (19 de abril de 2015). «Pratto e Guilherme detonam Cruzeiro, e Atlético-MG está na final do Mineiro». Globoesporte.com. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  36. a b «Troféu Globo Minas: Galo tem quatro representantes na seleção do Mineiro». Globoesporte.com. 3 de maio de 2015. Consultado em 17 de setembro de 2015. 
  37. a b «Troféu Globo Minas: Lucas Pratto é eleito craque do Campeonato Mineiro». Globoesporte.com. 3 de maio de 2015. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  38. «Inédito hat-trick na carreira isola Pratto como artilheiro estrangeiro no Galo». Globoesporte.com. 30 de julho de 2015. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  39. «Gringo do Ano: argentino Lucas Pratto, do Atlético-MG, conquista o troféu». globoesporte.com. Consultado em 2016-01-13. 
  40. a b foxsports.com.br/ Lucas Pratto deveria ser naturalizado brasileiro e defender a Seleção?
  41. globoesporte.globo.com/ Lucas Pratto na Seleção? Em enquete, 93% dos internautas aprovam a ideia
  42. a b sportv.globo.com/ Empresário e advogado tentam iniciar processo de naturalização de Pratto
  43. a b goal.com/ Lucas Pratto recusa Seleção Brasileira: "Meu sonho é a Argentina e não troco isso por nada"
  44. «Pratto festeja 100º gol na carreira e elege os melhores, um deles contra o Cruzeiro». Superesportes. Consultado em 2016-03-02. 
  45. globoesporte.globo.com/ Pratto pode se naturalizar já em 2016, mas defender o Brasil só em 2020
  46. globoesporte.globo.com/ Lucas Pratto na seleção brasileira? Argentino pensa na possibilidade
  47. «Convocação de Bauza tem volta de Messi e primeira vez de Lucas Pratto». Consultado em 2016-08-22. 
  48. «Pratto para descontar». Diário Olé. 7 de setembro de 2016. Consultado em 9 de setembro de 2016. 
  49. Ariel Ruya (5 de novembro de 2014). «De no tener para comer a estrella de fútbol: la sacrificada vida de Lucas Pratto» (em espanhol). La Nación. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  50. Cordero, Pamela. (11 de maio de 2011). "Los mil apodos del crack que hace soñar a la UC" (em espanhol). Las Últimas Noticias. Visitado em 4 de agosto de 2015.
  51. Thiago Prata (31 de julho de 2015). «Anti-herói em preto e branco». O Tempo. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  52. Léo Simonini (25 de março de 2015). «Fã de Simpsons, Pratto demonstra paixão com tatuagens e homenagens». Globoesporte.com. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  53. Daniel Gabin (4 de março de 2015). «Lucas Pratto admite que é torcedor do Boca e fala do estilo do técnico Levir Culpi: "Gosta que a equipe esteja sempre unida"». Goal.com. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  54. Gianluca di Marzio (19 de maio de 2011). «Genoa, ecco “el camello” Pratto» (em italiano). Gianlucadimarzio.com. Consultado em 17 de agosto de 2015. 
  55. «Argentina - L. Pratto - Dados do jogador, novidades e estatísticas da carreira - Soccerway». Soccerway. Consultado em 11 de agosto de 2015. 
  56. «Lucas Pratto :: Lucas David Pratto :: Atlético Mineiro». Ogol.com.br. Consultado em 11 de agosto de 2015. 
  57. «Lucas Pratto Biografía, Numeritos, Noticias - Futbol - - ESPN Deportes». ESPNDeportes.com. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  58. «toppscorer - NM - 2009» (em norueguês). fotballen.eu. Consultado em 11 de agosto de 2015. 
  59. «Internauta elege gol de Lucas Pratto como o mais bonito do Mineiro 2015». Globoesporte.com. 5 de maio de 2015. Consultado em 4 de agosto de 2015. 
  60. «SIFUP » Gala del Fútbol 2011» (em espanhol). SIFUP. julho de 2011. Consultado em 5 de agosto de 2015. 
  61. «Vencedores do Prêmio Craque Brasileirão 2015». CBF. 30 de novembro de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]