Ghost of Zorro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ghost of Zorro
O Fantasma do Zorro (PT)
O Fantasma do Zorro[1][2] (BR)
 Estados Unidos
1949 •  P&B •  12 capítulos, 167 min 
Direção Fred C. Brannon
Produção Franklin Adreon
Roteiro Royal K Cole
William Lively
Sol Shor
Baseado em Zorro de Johnston McCulley
Elenco Clayton Moore
Pamela Blake
Roy Barcroft
George J. Lewis
Eugene Roth
Gênero Aventura
faroeste
Música Stanley Wilson
Direção de arte Fred A. Ritter
Efeitos especiais Howard Lydecker
Theodore Lydecker
Cinematografia John MacBurnie
Edição Cliff Bell Sr.
Harold Minter
Companhia(s) produtora(s) Republic Pictures
Distribuição Republic Pictures
Lançamento Estados Unidos 24 de março de 1949 (seriado)[3]
Estados Unidos 30 de junho de 1959 (versão editada)[3]
Portugal 14 de janeiro de 1952
Finlândia 26 de janeiro de 1951
Alemanha 25 de abril de 1952
Áustria novembro de 1952
Dinamarca 31 de março de 1963
França 23 de maio de 1951
Argentina 23 de dezembro de 1951
Itália 1952
Idioma inglês
Receita $165,086 (custo final: $164,895)[3]
Cronologia
Federal Agents vs. Underworld, Inc (1948)
King of the Rocket Men (1949)
Página no IMDb (em inglês)

Ghost of Zorro é um seriado estadunidense de 1949, gênero aventura e faroeste, dirigido por Fred C. Brannon, em 12 capítulos, estrelado por Clayton Moore, Pamela Blake e Roy Barcroft. Foi produzido e distribuído pela Republic Pictures, e veiculou nos cinemas estadunidenses a partir de 24 de março de 1949.

Foi o 50º dos 66 seriados produzidos pela Republic, e apresentava o personagem Zorro como um descendente do Zorro original. O seriado reutilizou várias cenas de arquivo de seriados anteriores, tais como Son of Zorro e Daredevils of the West.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

É o ano de 1865 e o telégrafo está chegando ao oeste estadunidense. George Crane, querendo manter a lei e a ordem fora do seu território, tenta parar a construção. Um dos principais engenheiros no trabalho é Ken Mason, neto do Zorro original. Como Crane contrata seus homens para parar o trabalho, Mason transforma-se no lendário papel originado de seu antepassado.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Dublês[editar | editar código-fonte]

  • Tom Steele … Ken Mason/Zorro (dublando Clayton Moore)

Produção[editar | editar código-fonte]

Ghost of Zorro foi orçado em $165,086, porém seu custo final foi $164,895.[3] Foi filmado entre 11 de janeiro e 2 de fevereiro de 1949,[3] e foi a produção nº 1702.[3]

Personagem Zorro[editar | editar código-fonte]

Idealizado pelo escritor norte-americano Johnston McCulley, a primeira aparição do lendário personagem Zorro aconteceu nas páginas da revista pulp All-Story Weekly, em 1919. Publicada em cinco edições, com o título de The Curse of Capistrano, a história acabou ganhando as telas do cinema no ano seguinte, no filme The Mark of Zorro. Em seguida, em virtude do enorme sucesso do filme, McCulley relançou a história sob o formato de um romance, que acabou recebendo o mesmo título do filme: The Mark of Zorro.

O personagem Zorro foi adaptado pela primeira vez pelo estúdio em 1936, em The Bold Caballero, estrelado pelo ator Robert Livingston.[4]

A Republic Pictures lançou vários seriados inspirados no Zorro: Zorro Rides Again, em 1937; Zorro's Fighting Legion, em 1939; Son of Zorro, em 1947; e Ghost of Zorro, em 1949. O seriado Daughter of Don Q apresenta a filha de Don Quantero, um herói parecido com Zorro, o título do seriado é uma referência ao filme Don Q, Son of Zorro de 1925, estrelado por Douglas Fairbanks.[5] O filme é uma sequência de The Mark of Zorro, de 1920, e é levemente baseado no romance de 1909, Don Q.'s Love Story, escrito por Hesketh Hesketh-Prichard e sua mãe, Kate O'Brien Ryall Prichard. O personagem do livro, Don Quebranta Huesos era uma espécie de Robin Hood espanhol,[6] e Fairbanks interpreta Cesar, o filho de Don Diego Vega, personagem que ele mesmo interpretou no filme de 1920.[7] O seriado Zorro's Black Whip, de 1944, foi estrelado por uma mulher, a The Black Whip interpretada por Linda Stirling e, apesar de levar o nome de Zorro no título, o personagem Zorro não aparece em nenhum momento no seriado e nem ao menos é citado.Os seriados Don Daredevil Rides Again, de 1951, e Man with the Steel Whip, de 1954, utilizaram cenas de arquivo relativas ao herói mascarado.

O ator Clayton Moore também ficaria conhecido por interpretar o Lone Ranger em uma série de TV de 1949 a 1957; curiosamente, Lone Ranger também ficou conhecido no Brasil como Zorro, atualmente é chamado de "O Cavaleiro Solitário".[8]

George J. Lewis, que interpreta o ajudante de Zorro, geralmente desempenhava papéis de vilão, porém, tanto nesse, quanto em Zorro's Black Whip, ele está ao lado dos heróis.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O lançamento oficial de Ghost of Zorro é datado de 24 de março de 1949, porém essa é a data da disponibilização do 6º capítulo.[3]

Uma versão editada como um filme de 69 minutos foi lançado em 30 de junho de 1959, sob o mesmo título. Foi um dos catorze filmes que a Republic editou a partir de seus seriados.[3]

Capítulos[editar | editar código-fonte]

  1. Bandit Territory (20min)
  2. Forged Orders (13min 20s)
  3. Robber's Agent (13min 20s)
  4. Victims of Vengeance (13min 20s)
  5. Gun Trap (13min 20s)
  6. Deadline at Midnight (13min 20s)
  7. Tower of Disaster (13min 20s)
  8. Mob Justice (13min 20s)
  9. Money Lure (13min 20s)
  10. Message of Death (13min 20s)
  11. Runaway Stagecoach (13min 20s)
  12. Trail of Blood (13min 20s)

Fonte:[3][9]

Referências

  1. Mattos, A. C. Gomes de (1985). «Os Grandes Seriados do Cinema 7: Os Seriados de Faroeste». Rio de Janeiro: EBAL. Cinemin (13): 34-35 
  2. BARBOZA, Nelson Alves. Cinema - Arte, Cultura, História, pp. 45-55
  3. a b c d e f g h i Mathis, Jack. Valley of the Cliffhangers Supplement. [S.l.]: Jack Mathis Advertising. pp. 3, 10, 110–111. ISBN 0-9632878-1-8 
  4. Richard M. Hurst (2007). Republic Studios: Beyond Poverty Row and the Majors. [S.l.]: Scarecrow Press. 79 páginas. 9780810858862 
  5. Jim Harmon, Donald F. Glut (1972). The great movie serials: their sound and fury. [S.l.]: Doubleday 
  6. John Sutherland (2014). The Longman Companion to Victorian Fiction. [S.l.]: Routledge. 518 páginas. 9781317863335 
  7. Jeffrey Vance (2008). Douglas Fairbanks. [S.l.]: University of California Press. 184 páginas. 9780520256675 
  8. Nano Souza (8 de agosto de 2013). «Zorro e Cavaleiro Solitário - Uma Confusão à Brasileira». HQManiacs 
  9. Cline, William C. «Filmography». In the Nick of Time. [S.l.]: McFarland & Company, Inc. pp. 248–249. ISBN 0-7864-0471-X 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]