Governo Löfven

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Governo Löfven
Regeringen Löfven
Flag of Sweden.svg
Stefan Löfvens regering 2014.jpg
Período 3 de outubro de 2014 -
Ordem 53º
Primeiro-Ministro Stefan Löfven
Vice-Primeira-Ministra Isabella Lövin
Partidos de apoio Partido Social-Democrata
Partido Verde
Partidos de oposição Partido Moderado
Partido Popular Liberal
Partido do Centro
Partido Democrata-Cristão
Partido da Esquerda
Partido dos Democratas Suecos
Líder da oposição Fredrik Reinfeldt
Antecessor Governo Reinfeldt II
Sucessor Governo Löfven II
Stefan Löfven
Primeiro-Ministro
Stefan Löfven
Primeiro-Ministro
Período Outubro de 2014
Dados pessoais
Nascimento 21 de julho de 1957 (62 anos)
Hägersten,  Suécia
Partido Partido Social Democrata
Profissão Soldador e Sindicalista
Isabella Lövin
Vice-Primeira-Ministra
Isabella Lövin
Vice-Primeira-Ministra
Período 25 de maio de 2016
Antecessor Åsa Romson
Dados pessoais
Nascimento 3 de março de 1963 (56 anos)
Helsingborg,  Suécia
Partido Partido Verde
Profissão Jornalista e Escritora
Website http://isabellalovin.com/

O Governo Löfven (PRONÚNCIA APROXIMADA lê-vên) foi formado a partir das eleições legislativas de 2014, em que os partidos verde-vermelhos (de centro-esquerda) obtiveram 158 assentos, e conseguiram superar a Aliança pela Suécia (de centro-direita), que atingiu 142 assentos. Os Democratas Suecos conseguiram 49 assentos, mas ficaram de fora das hipóteses de participação em qualquer governo. [1][2]

Governo Primeiro-ministro Partidos Ideologia
Governo Löfven Stefan Löfven Partido Social-Democrata
Partido Verde
Social-democracia
Ecologismo

Este governo minoritário é uma coligação verde-vermelha reunindo o Partido Social-Democrata, de centro-esquerda, e o Partido Verde, ecologista. [3][4]

O Governo Löfven tomou posse em 3 de outubro de 2014. [5]

Em 2 de dezembro, a proposta de Orçamento do Estado do Governo Löfven foi derrotada no Parlamento pela proposta da oposição, protagonizada pela Aliança de centro-direita e viabilizada pelo Partido dos Democratas Suecos de extrema-direita.[6][7]
Em 3 de dezembro, Stefan Löfven avisou novas Eleições parlamentares extraordinárias em março de 2015.[8][9]

A Crise Governamental de 2014 - Regeringskrisen 2014 - foi finalmente resolvida através do Acordo de Dezembro - Decemberöverenskommelsen - anunciado conjuntamente em 27 de dezembro pelos dois partidos do governo e pelos quatro partidos da oposição da Aliança, pelo qual a oposição se absteve de votar contra a proposta de orçamento do governo .[10][11]
Este entendimento foi então subscrito por: Partido Social-Democrata, Partido Verde, Partido Moderado, Partido Popular Liberal, Partido do Centro e Partido Democrata-Cristão.[12]

A Crise do Sistema de Informação da Direção-Geral dos Transportes levou a uma remodelação do governo em 27 de julho de 2017, tendo 3 ministros pedido a exoneração, 2 ministros recebido novas funções e 2 novos ministros sido nomeados.[13][14][15]

Composição do Governo [16][editar | editar código-fonte]

Legenda de cores

Pasta Titular Partido
Presidência do Conselho de Ministros
Primeiro-Ministro Stefan Löfven Partido Social-Democrata
Ministro da Coordenação Governamental
Ministro da Energia
Ibrahim Baylan Partido Social-Democrata
Ministério do Mercado de Trabalho
Ministra do Mercado de Trabalho Ylva Johansson Partido Social-Democrata
Ministério das Finanças
Ministra das Finanças Magdalena Andersson Partido Social-Democrata
Vice-ministro das Finanças Per Bolund Partido Verde
Ministro dos Municípios e Regiões Ardalan Shekarabi Partido Social-Democrata
Ministério da Defesa
Ministro da Defesa Peter Hultqvist Partido Social-Democrata
Ministério da Justiça
Ministro da Justiça e Ministro do Interior Morgan Johansson Partido Social-Democrata
Ministra das Migrações
Vice-ministra da Justiça
Heléne Fritzon Partido Social-Democrata
Ministério da Cultura
Ministra da Cultura e da Democracia Alice Bah Kuhnke Partido Verde
Ministério do Ambiente e Energia
Ministra do Ambiente Karolina Skog Partido Verde
Ministério da Economia
Ministro da Economia e da Inovação Michael Damberg Partido Social-Democrata
Ministra das Infraestruturas Tomas Eneroth Partido Social-Democrata
Ministro da Habitação e da Digitalização Peter Eriksson Partido Verde
Ministro do Meio Rural Sven-Erik Bucht Partido Social-Democrata
Ministério da Saúde e Assuntos Sociais
Ministra dos Assuntos Sociais Annika Strandhäll Partido Social-Democrata
Ministra das Crianças, da Terceira Idade e da Igualdade de Género Åsa Regnér Partido Social-Democrata
Ministério da Educação
Ministro da Educação Gustav Fridolin Partido Verde
Ministra do Ensino Superior e da Investigação Helene Hellmark Knutsson Partido Social-Democrata
Ministra do Ensino Secundário e da Formação Contínua Anna Ekström Partido Social-Democrata
Ministério do Exterior da Suécia
Ministra dos Negócios Estrangeiros Margot Wallström Partido Social-Democrata
Vice-Primeira-Ministra
Ministra da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento
Isabella Lövin Partido Verde
Ministra do Comércio e da União Europeia Ann Linde Partido Social-Democrata

Referências

  1. «Esquerda vence eleições legislativas na Suécia». Follha de S. Paulo. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  2. Katarina Lagerwall. «Jämställt mellan könen i nya regeringen» (em sueco). Dagens Nyheter. Consultado em 3 de outubro de 2014 
  3. Johanna Cardell. «Stefan Löfven är ny statsminister» (em sueco). Expressen. Consultado em 2 de outubro de 2014 
  4. «Sveriges regering» (em sueco). Chancelaria do Governo da Suécia (Regeringskansliet). Consultado em 9 de fevereiro de 2016. Arquivado do original em 8 de março de 2016 
  5. «Regeringsförklaringen den 3 oktober 2014» (em sueco). Chancelaria do Governo da Suécia. Consultado em 4 de outubro de 2014. Arquivado do original em 6 de outubro de 2014 
  6. Reuters. «Suécia antecipa eleições pela primeira vez em 50 anos após veto da extrema-direita». O Globo. Consultado em 24 de junho de 2017 
  7. Maria João Guimarães. «Extrema-direita força queda do Governo da Suécia». Público. Consultado em 24 de junho de 2017 
  8. Anette Holmqvist. «Han hade inget val» (em sueco). Aftonbladet. Consultado em 4 de dezembro de 2014 
  9. Karin Eriksson. «Regeringen Löfvens uppgång och fall» (em sueco). Dagens Nyheter. Consultado em 4 de dezembro de 2014 
  10. Göran Eriksson. «SD förlorar sin position som tungan på vågen» (em sueco). Svenska Dagbladet. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  11. Frans af Schmidt. «Decemberöverenskommelsen» (em sueco). Nationalencyklopedin - Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 17 de junho de 2015 
  12. Jens Kärrman. «Nyval 2015 - Nyvalet inställt efter "decemberöverenskommelse"» (em sueco). Dagens Nyheter. Consultado em 27 de dezembro de 2014 
  13. Tollens, Axel (27 de julho de 2017). «Stefan Löfven ger besked om regeringens framtid». Göteborgs-Posten. ISSN 1103-9345. Consultado em 27 de julho de 2017 
  14. Westin, Adam (27 de julho de 2017). «Lista: De lämnar – de får gå efter Löfvens regeringsombildning». Aftonbladet. ISSN 1103-9000. Consultado em 27 de julho de 2017 
  15. Adam Darab, Henning Eklund e Karin Eriksson. «Här är Sveriges nya regering» (em sueco). Dagens Nyheter. ISSN 1101-2447. Consultado em 29 de julho de 2017 
  16. «Sveriges regering» (em sueco). Regeringskansliet (Chancelaria do Governo da Suécia). Consultado em 24 de junho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Governo Reinfeldt II
Governo Löfven
2014-2019
Sucedido por
Governo Löfven II