Guerra Híbrida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Guerra Híbrida é uma estratégia militar que mescla táticas de guerra política, guerra convencional, guerra irregular, e ciberguerra com outro métodos de influência, tais como desinformação, diplomacia, lawfare e intervenção eleitoral externa.[1][2]Ao combinar operações de campo com esforços subversivos, o agressor pretende evitar responsabilização ou retaliação.[3] O termo guerra híbrida pode ser utilizado pra descrever a dinâmica complexa e flexível do espaço de batalha, demandando uma resposta altamente adaptável e resiliente.[2][4]

Existe uma variedade de outros termos empregados pra se denominar o conceito de guerra híbrida: ameaças híbridas, influência híbrida, adversário híbrido, guerra não linear, guerra não tradicional, ou guerra especial. As organizações das Forças Armadas dos Estados Unidos tendem a utilizar o termo ameaça híbrida, enquanto a literatura acadêmica utiliza guerra híbrida.


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Reid Standish (18 de janeiro 2018). «Inside a European Center to Combat Russia's Hybrid Warfare» (em inglês). Foreign Policy. Consultado em 31 de janeiro 2018. [...] hybrid warfare: the blending of diplomacy, politics, media, cyberspace, and military force to destabilize and undermine an opponent’s government. 
  2. a b «Defense lacks doctrine to guide it through cyberwarfare» (em inglês). nexgov.com 
  3. «Deterring hybrid warfare: a chance for NATO and the EU to work together?» (em inglês). NATO Review 
  4. «Auditors Find DoD Hasn't Defined Cyber Warfare» (em inglês). Information Week Government 
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.