Guerra do Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Guerra do Futebol
Honduras-CIA WFB Map.png
Mapa de Honduras, onde a maioria dos confrontos ocorreu.
Data de 14 a 18 de julho de 1969
Local Fronteira El Salvador-Honduras
Desfecho Cessar-fogo negociado pela Organização dos Estados Americanos (OEA)
Combatentes
El Salvador Honduras
Forças
30 000 (Exército)
1.000 (Força Aérea)
23 000 (Exército)
600 (Força Aérea)
Vítimas
900 (inclusive civis) 1 200 (inclusive civis)

A Guerra do Futebol (em espanhol: La guerra del fútbol) ou a Guerra das 100 horas (em espanhol: Guerra de las Cien Horas) foi um conflito armado entre El Salvador e Honduras que durou quatro dias (de 14 a 18 de julho de 1969).[1][2][3]

Os dois países, que na época já demonstravam uma relação política instável, tiveram seus níveis de hostilidade aumentados drasticamente em junho de 1969, após uma série de três partidas de futebol entre as seleções das duas nações, que disputavam uma vaga para a Copa do Mundo FIFA de 1970. Durante as partidas (em especial a segunda, realizada em San Salvador), jogadores, torcedores e imigrantes nos dois países foram expulsos, perseguidos e assassinados, levando os dois países a romperem relações diplomáticas no fim do mesmo mês.[4]

As partidas foram:[5][6]

Placar Data Local da partida
Honduras 1–0 El Salvador 8 de junho de 1969 Tegucigalpa
El Salvador 3–0 Honduras 15 de junho de 1969 San Salvador
El Salvador 3–2 Honduras 27 de junho de 1969 Cidade do México

Os combates armados entre as forças militares nacionais iniciaram-se na manhã de 14 de julho, terminando sem vencedores apenas quatro dias depois, na noite do dia 18 de julho. A guerra foi solucionada após a intervenção da Organização dos Estados Americanos (OEA), que negociou o cessar-fogo. Apesar disso, mais de uma década se passou até que um tratado de paz definitivo fosse assinado.[4][1][3]

Foram 2 100 as baixas dessa guerra, na sua maioria civis.[7] As forças armadas envolvidas na guerra foram: por El Salvador 20 000 homens do exército e 1 000 da força aérea, enquanto pelo lado hondurenho havia 12 000 homens do exército e 1 200 da força aérea.[4][2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Relembre a 'Guerra do Futebol' que deixou quase 2 mil mortos na América Central». ESPN. Consultado em 6 de Abril de 2020 
  2. a b «La guerra del fútbol: Honduras-El Salvador, el partido que detonó un conflicto que dejó más de 3000 muertos». La Nácion (em espanhol). Consultado em 6 de Abril de 2020 
  3. a b Rodríguez Turiño, Yaima. «A 50 años de la 'Guerra del Fútbol': la verdad detrás del mito». Sputinik News (em espanhol). Consultado em 6 de Abril de 2020 
  4. a b c Luckhurst, Toby. «Honduras v El Salvador: The football match that kicked off a war». BBC (em inglês). Consultado em 6 de Abril de 2020 
  5. «Honduras - El Salvador» (em inglês). Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 18 de junho de 2009 
  6. «Soccer "War" won by El Salvador». The Pittsburgh Press (em inglês). 28 de Junho de 1969. Consultado em 6 de Abril de 2020 
  7. Overall, Mario; Dan Hagedorn (2017). The 100 hour war : the conflict between Honduras and El Salvador in July 1969 (em inglês). [S.l.]: Helion Limited. ISBN 9781911096504. Consultado em 6 de Abril de 2020 
Soccer stub.svg Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.