Hans Spemann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Hans Spemann
Foto oficial de Spemann para o Nobel de 1935
Nascimento 27 de junho de 1869
Estugarda
Morte 12 de setembro de 1941 (72 anos)
Freiburg im Breisgau
Nacionalidade Alemanha Alemão
Prêmios Medalha Cothenius (1935), Prêmio Adolf Fick (1935), Nobel prize medal.svg Nobel de Fisiologia ou Medicina (1935)
Campo(s) Embriologia

Hans Spemann (Estugarda, 27 de junho de 1869Freiburg im Breisgau, 12 de setembro de 1941) foi um embriologista alemão. Foi agraciado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1935. As suas descobertas relativas aos efeitos da introdução embriónica e à influência das células nos tecidos e órgãos, foram relevantes na sua escolha para vencedor do galardão.

Experimentos em ontogenia[editar | editar código-fonte]

Durante o inverno de 1896, enquanto estava em quarentena em um sanatório se recuperando de uma tuberculose, Spemann leu o livro de August Weismann, The Germ Plasm: A Theory of Heredity.[1] Ele escreveu em sua autobiografia: "Encontrei aqui uma teoria da hereditariedade e do desenvolvimento elaborada com uma perspicácia incomum até suas últimas consequências ... Isso estimulou meu próprio trabalho experimental".[2]

Os resultados em embriologia foram contraditórios: em 1888 Wilhelm Roux, que havia introduzido a manipulação experimental do embrião para descobrir as regras de desenvolvimento, realizou uma série de experimentos em que inseriu uma agulha quente em um dos dois blastômeros para matá-lo. Ele então observou como o blastômero restante se desenvolveu e descobriu que ele se tornou um meio embrião. Em 1892 Hans Driesch realizou experimentos semelhantes em embriões de ouriço-do-mar, mas em vez de matar um dos dois blastômeros, ele colocou muitos embriões em um tubo e o sacudiu para separar as células. Ele relatou que, ao contrário das descobertas de Roux, ele acabou com embriões completamente formados, mas menores. A razão para essa discrepância foi amplamente atribuída a Driesch separando os dois blastômeros completamente, em vez de apenas matar um, como Roux havia feito. Outros, incluindo Thomas Hunt Morgan e Oscar Hertwig, tentaram separar as duas células, pois o assunto era de grande importância, principalmente para as discussões entre os proponentes da epigênese e da pré-formação, mas resultados satisfatórios não puderam ser alcançados.[3]

Como um mestre da técnica microcirúrgica, começando com seu trabalho contínuo sobre o olho de anfíbio, os artigos de Spemann nos primeiros anos do século 20 sobre esta questão controversa deveriam ser uma grande contribuição para o desenvolvimento da morfogênese experimental, levando-o a ser saudado em alguns setores como o verdadeiro fundador da microcirurgia. Ele conseguiu dividir as células com uma corda de cabelo de bebê . Spemann descobriu que uma metade poderia de fato formar um embrião inteiro, mas observou que o plano de divisão era crucial.[3] Isso despachou a teoria da pré-formação e deu algum suporte ao conceito de um campo morfogenético, um conceito que Spemann aprendeu com Paul Alfred Weiss.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • com Hilde Mangold: Über Induktion von Embryonalanlagen durch Implantation artfremder Organisatoren.
  • Experimentelle Beiträge zu einer Theorie der Entwicklung. Edição alemã das Palestras Silliman, realizada na Yale Univ. no final de 1933, Julius Springer, Berlin 1936.
  • como Ed.: Forschung und Leben. Stuttgart 1943.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Scientist Profile : Hans Spemann Arquivado 2000-06-01 no Wayback Machine
  2. Spemann's autobiography, quoted in V. Hamburger, The Heritage of Experimental Embryology: "Hans Spemann and the Organizer", 1988, Oxford University Press, Oxford, p. 9 ISBN 0-19-505110-6.
  3. a b Monografia de Claudio Stern,JZ YoungProfessor e Chefe do Departamento de Anatomia e Biologia do Desenvolvimento naUniversity College London, com base em Spemann, 1943; Mangold, 1953; Hamburger, 1988. bioinfo.org.cn

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
George Whipple, George Minot e William Murphy
Nobel de Fisiologia ou Medicina
1935
Sucedido por
Henry Dale e Otto Loewi


Ícone de esboço Este artigo sobre medicina é um esboço relacionado ao Projeto Saúde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.