Hospital Psiquiátrico São Pedro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hospital
Hospital São Pedro
Nome completo Hospital Psiquiátrico São Pedro
Localização Rio Grande do Sul,  Brasil
Fundação 1874 (142 anos)
Sistema de saúde SUS
Financiamento Secretária de Saúde do Rio Grande do Sul
Tipo Público, Estadual
Leitos 400
Especialidades Psiquiatria e Neurologia
Site http://www.saude.rs.gov.br/
editar

O Hospital Psiquiátrico São Pedro é um Hospital_psiquiátrico de alta complexidade, localizado na cidade de Porto Alegre.

Inicialmente nomeado Hospício São Pedro em homenagem ao padroeiro da Província, foi a primeira instituição psiquiátrica de Porto Alegre, sendo até hoje o maior hospital psiquiátrico do Sul do Brasil, possuindo uma área de 13,9 ha, que inclui 43.710 m² de área edificada, o prédio histórico do São Pedro está tombado pelos poderes públicos estadual e municipal.

Fundado em 13 de maio de 1874, foi inaugurado somente dez anos após, no dia 29 de junho, data consagrada a São Pedro. Foi o sexto asilo/hospício de alienados durante o Segundo Reinado no Brasil (1841-1889). Designado como Hospício São Pedro até 1925, passou a ser chamado Hospital São Pedro até 1961, quando então assumiu a atual identidade de Hospital Psiquiátrico São Pedro.

Período Clássico do Hospital.[editar | editar código-fonte]

Desde de sua inauguração foi considerado um grande avanço para a época, sendo um centro de inovação em psiquiatria. O Hospício São Pedro recebeu forte influência da psiquiatria francesa principalmente na gestão do Dr. Jacintos Godoy, médico gaúcho pela Faculdade de Medicina de Porto Alegre (1911) e especialista em Neuropsiquiatria pela Universidade de Paris (1919-1921), aluno de grandes mestres franceses da Salpetrière como Pierre MarieBabinskiDupré e Laignel Lavastine.

Na gestão do Dr. Jacintho Godoy foram aplicadas técnicas de tratamento consideradas de primeira linha para sua época como a clinoterapia, a balneoterapia, a laborterapia, a malarioterapia, o eletrochoque, a criação de colônia para crônicos e a abertura de ambulatórios fora do hospital.

Em 1938 realizou-se o primeiro grande concurso público para médico psiquiatra e dele participaram médicos que marcaram a psiquiatria e a psicanalise gaucha como Mário Martins, Cyro Martins, Victor de Brito Velho e Luiz Pinto Ciulla.

Em 1939, o Dr. Jacintho Godoy criou um Curso de Formação de Enfermeiros que durou até 1952, que formou cerca de 191 enfermeiros.

A partir de 1940 os médicos psiquiatras do São Pedro começaram a se integrar no mundo e vários foram buscar fora do estado a ampliação dos seus conhecimentos como os doutores: Januário Bittencourt e Décio Soares de Souza (Europa); Dionélio Machado e Ernesto LaPorta (Rio de Janeiro); Luiz Pinto Ciulla e Almir Alves (EUA); Mario Martins e Cyro Martins (Buenos Aires). O Dr. Almir Alves, era neurocirurgião e fez muitas leucotomias no hospital, nos EUA teria aprendido a eletroencefalografia tendo trazido o primeiro aparelho para o Estado.

A partir de 1950, graças a forte influência da psicanálise no hospício, foi iniciada uma renovação dos métodos e da maneira de encarar o tratamento do doente mental. O Dr. Mário Martins iniciou a formação de novos psicanalistas e com a chegada de José Lemmertz, Cyro Martins e Celestino Prunes, foram-se estabelecendo as bases da futura Sociedade de Psicanálise de Porto Alegre. Surgiu o Curso de Psiquiatria Dinâmica e os seus aprendizes foram foram assumindo posições no Hospício e gradativamente transformando-o no Hospital Psiquiátrico São Pedro.

O hospital em fotografia do século XIX.
Vista Térrea do prédio Histórico

Em 1957 nas dependências do Hospital começou a funcionar o Curso de Especialização em Psiquiatria, dirigido por David Zimmermann e Paulo Guedes, professores da Faculdade de Medicina. Em 1961, durante a gestão de Luiz Pinto Ciulla, foi criada a Divisão Melanie Klein, que tornou o Hospital Psiquiátrico São Pedro uma referência nacional na formação de psiquiatras. Os jovens psiquiatras formados nessa unidade aos poucos se espalharam pelo interior do hospital, chefiaram unidades e iniciaram uma modernização no atendimento.

Serviços:[editar | editar código-fonte]

- Unidade para dependência química (UD)

- Unidades Mario Martins Masculina (MMM)

- Unidades Mario Martins Feminina (MMF)

- Centro Integrado de Atenção Psicossocial - Infância e Adolescência (CIAPS);

- Unidade Barros Falcão

- Serviço de emergências psiquiátricas;

- Unidade de observação;

- Centro de Reabilitação;

- Ambulatório especializado em saúde mental, com programas de atendimento para as principais patologias mentais.

Como instituição de ensino, o São Pedro conta há 34 anos com uma Residência em Psiquiatra e uma Residência Multidisciplinar em Saúde Mental. Hoje, o Hospital tem em torno de 200 alunos de graduação e pós-graduação através de convênios de ensino e treinamento com as principais Universidades do Estado do Rio Grande do Sul e seu programa de Residência Médica é apto para aplicar a prova prática, etapa para obtenção do título de especialista em psiquiatria da Associação Brasileira de Psiquatria (ABP).

O Hospital também pode emitir o certificado de proficiência prática em Psiquiatria, essa condição foi obtida com a classificação  “A” conferida a seu programa de residência médica outorgada pela Associação Brasileira de Psiquiatria que reconhece o hospital psiquiátrico São Pedro como uma instituição de excelência.

Diretores do Hospital Psiquiátrico São Pedro[editar | editar código-fonte]

Foto do Dr. Jacintho Godoy
  1. Carlos Lisboa.                                             1884-88
  2. Olinto de Oliveira.                            03/1888- 12/1889
  3. Francisco Dias de Castro.                             5.12.1889 - 07/1901.
  4. Tristão de Oliveira Torres.                          08/1901 –02/1908                                                                                       
  5. Deoclécio Pereira.                                        24.02.1908-1924)
  6. José Carlos Ferreira.                                    16.01.1924 - 1926
  7. Jacintho Godoy Gomes.                              1926- 1932
  8. José Luiz Guedes.                                        1932-1937_
  9. Jacintho Godoy Gomes.                               1937-1951
  10. Augusto Pereira Brochado.                          1951-1955
  11. Leônidas Palmeiro Escobar.                        1955
  12. Celso Cezar Papaleo.                                   1955 - 1957
  13. Dyonélio Tubino Machado.                         1957-1959
  14. Raymundo Godinho.                                    1959-1960
  15. Luiz Pinto Ciula.                                           1961-1962
  16. Fernando Luiz Vianna Guedes.                    1963-1966
  17. Avelino Costa.                                              1967-1971
  18. Ely Attala Chefe.                                          1971-1972
  19. Avelino Costa.                                               1973-1978
  20. Hans Ingomar Schreen.                                1978-1983
  21. Ellis Alindo Darrigo Busnello.                    1984-1988
  22. Fernando Boese.                                          1988-1990
  23. Régis Antônio Campos Cruz.                      1990-1991
  24. Enio Arnt.                                                    1991-1995
  25. Salvador Ferraro Filho.                               1995-1998
  26. Roberto Gandolfi Lieberknecht.                 1998
  27. Regis Antônio Campos Cruz.                     1999-2002
  28. Roberto Gandolfi Lieberknecht.                  2003-2006
  29. Luiz Carlos Ilafont Coronel.                        2007

Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP)[editar | editar código-fonte]

Vista aérea do hospital com a cidade de Porto Alegre ao fundo.

Em 29 de junho de 2009, no aniversário de 125 anos do hospital, a então governadora Yeda_Crusius recriou uma força-tarefa para analisar formas de recuperar o prédio histórico de 12 mil metros quadrados. Em 2007, a estimativa era de que seriam necessários R$ 30 milhões para a reforma.

Atualmente, o HPSP possui 470 pacientes na área asilar e nos residenciais terapêuticos, e 130 leitos para internação. Além disso, mantém convênio com 36 entidades – sete escolas técnicas e 29 faculdades, contando ainda com 8 vagas de residência médica, oferecidas anualmente pela Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul.

O Hospital é referência para 88 municípios da região metropolitana (aproximadamente cinco milhões de pessoas).

Referências[editar | editar código-fonte]

Cheuiche, Edson. 120 anos do Hospital Psiquiátrico São Pedro: um pouco de sua história. R. Psiquiatr. RS. 2004; 26 (2).

Vasconcellos, Cristiane e Vasconcellos, Silvio José Lemos: A doença mental feminina em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil (1870-1910). Cad. Saúde Pública, 2007; 23(5); 1041-1049.

Wadi, Yonissa Marmitt. Palácio para Guardar Doidos. Uma história das lutas pela construção do hospital de alienados e da psiquiatria no rio Grande do Sul. Editora da Universidade-UFRGS.2002.

Cheuiche, Edson. 120 anos do Hospital Psiquiátrico São Pedro: um pouco de sua história. R. Psiquiatr. RS. 2004; 26 (2).

Vasconcellos, Cristiane e Vasconcellos, Silvio José Lemos: A doença mental feminina em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil (1870-1910). Cad. Saúde Pública, 2007; 23(5); 1041-1049.

Wadi, Yonissa Marmitt. Palácio para Guardar Doidos. Uma história das lutas pela construção do hospital de alienados e da psiquiatria no rio Grande do Sul. Editora da Universidade-UFRGS.2002.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um hospital ou uma instituição de saúde é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

<meta property="mw:PageProp/categorydefaultsort" content="Sao Pedro" /> <link rel="mw:PageProp/Category" href="./Categoria:Hospitais_psiquiátricos_do_Brasil" /> <link rel="mw:PageProp/Category" href="./Categoria:História_de_Porto_Alegre" />