Império dos Sonhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o filme, veja Inland Empire (desambiguação).
Império dos sonhos
Inland Empire
Império dos sonhos (PT/BR)
 Estados Unidos  Polónia  França
2006 •  cor e p&b •  180 min 
Direção David Lynch
Roteiro David Lynch
Elenco Laura Dern
Jeremy Irons
Harry Dean Stanton
Diane Ladd
Nastassja Kinski
Género suspense
Idioma inglês
polonês
Página no IMDb (em inglês)

Império dos sonhos (en: Inland Empire) é um filme de 2006, produzido pelos Estados Unidos da América, Polônia e França, do gênero suspense, dirigido por David Lynch.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em um quarto de motel, uma jovem prostituta chora após um encontro com um cliente violento, enquanto assiste a um programa de TV sobre três coelhos antropomórficos que falam através de charadas. O rádio toca Axxon N, o programa de rádio mais longo da história.

Enquanto isso, em Los Angeles, uma jovem atriz chamada Nikki Grace faz uma audição para o papel principal em um filme chamado "On High in Blue Tomorrows". Um dia, Nikki recebe a visita de uma mulher polonesa que diz ser sua vizinha. A mulher conta a Nikki duas histórias: A de um menino que, ao olhar ao seu reflexo no espelho, criou o mal; e sobre uma moça que, andando em um beco atrás de um mercado, descobriu um palácio. A mulher afirma que Nikki ganhou o papel, e pergunta se sua personagem é casada e se a trama envolve assassinato. Nikki diz que não, mas a mulher chama-a de mentirosa. A mulher desaparece e, no dia seguinte, Nikki descobre que ganhou o papel, enquanto é observada por seu marido, Piotrek.

Nikki conhece o ator principal do filme, Devon Berk, e os dois iniciam um relacionamento, em suas identidades no filme, "Sue" e "Billy", apesar de Piotrek ser um produtor influente em Hollywood. Durante as filmagens, a equipe ouve um barulho nos bastidores, e Devon investiga, mas não descobre nada. o diretor do filme, Kingsley, revela que eles estão refilmando um filme alemão chamado "47", onde os dois atores principais foram assassinados, e que é considerado amaldiçoado por ser baseado em um velho conto polonês.

Um dia, Nikki, como Sue, encontra uma porta com a inscrição "Axxon N" em um beco atrás do set. Ela entra na porta e viaja de volta no tempo para semanas antes, onde ela descobre ser a causa do barulho que Devon foi investigar naquele dia. Nikki foge para dentro da casa de um personagem chamado "Smithy", que não deveria existir. Devon não encontra nada na casa a não ser escuridão.

Na casa, Nikki encontra seu marido na cama, e se esconde dele em um armário, onde encontra uma trupe de prostitutas que a aconselham a olhar através de um buraco queimado nos lençóis de seda. Nikki faz isso, e vê uma das personagens do filme, Doris Side, esposa de Billy, contar à polícia que foi hipnotizada por um homem conhecida como "O Fantasma" para assassinar alguém com uma chave de fenda, mas encontra a chave de fenda alojada em suas costas. Uma organização afirma ter capturado pessoas do Império dos Sonhos. Na Polônia do Século 19, prostitutas são espancadas por cafetões enquanto assassinatos são cometidos em vários pontos da cidade.

Nikki se encontra em Los Angeles como uma prostituta, e anda pelas ruas enquanto pessoas perguntam à audiência "Quem é ela". Nikki pergunta a vários homens se eles a conheceram. Paralelamente, a personagem de Nikki, Sue, encontra um policial chamado Sr. K em uma boate e conta a ele como foi abusada na infância, o que a levou à prostituição, e como ela está sendo perseguida por um homem de lábios vermelhos e armou-se com uma chave de fenda. Ela também menciona seu marido Smithy, um domador de ursos de um circo, com conexões no submundo da prostituição na Polônia e à organização.

Sue começa a andar pelas ruas de Hollywood e vê Nikki, mas é atacada por Doris, que foi hipnotizada pelo Fantasma pela matá-la. Doris esfaqueia Sue com a chave de fenda, e ela cai em uma parada de ônibus, onde duas desabrigadas conversam sobre uma prostituta chamada Niko, uma linda mulher que anda por Hollywood com uma peruca loira, disfarçada de celebridade. Uma das mulheres vê Sue e acende um fósforo, colocando-o em frente à Sue até que ela morra. Kingsley grita "corta!", e é revelado que foi tudo uma cena do filme.

Sue vê-se como Nikki, e é informada por Kingsley que sua participação no filme está completa. Ela deixa o set e descobre que o filme já está sendo exibido nos cinemas, e inclui certas coisas que ela viu. Nikki vai até a sala de projeção, onde encontra um complexo de apartamentos chamado "Axxon N". Lá, Nikki é atacada pelo Fantasma, que é o homem de lábios vermelhos, mas Nikki atira nele. O Fantasma transforma-se em uma versão deformada de Nikki, e então em um feto ensanguentado, e morre.

Nikki se esconde no Quarto 47, onde ela encontra os coelhos antropomórficos, que são invisíveis a Nikki. Ela então encontra a jovem prostituta, e as duas se beijam. Nikki e os coelhos desaparecem em uma luz branca, e a prostituta foge do apartamento e volta para a casa de Smithy, onde abraça seu marido e filho.

Enquanto isso, na casa de Nikki, ela sorri, vitoriosa, para a velha polonesa e encontra uma mulher de uma perna só que Sue havia mencionado; Niko, a linda prostituta; e um macaco. Paralelamente, em uma floresta, um grupo de mulheres dançam enquanto um lenhador derruba uma árvore.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Festival de Veneza 2006 (Itália)

  • Recebeu o prêmio Festival de Filmes Futuros Digitais.

Prêmio NSFC 2007 (National Society of Film Critics Awards, EUA)

  • Recebeu o prêmio especial de Melhor Filme Experimental.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • O título oficial do filme é INLAND EMPIRE, com as letras maiúsculas.[1] O nome do filme aparece apenas uma vez (e perto do final) durante toda sua duração, não tendo ligação muito definida com o contexto do enredo.
  • Inland Empire tem cerca de três horas de duração.
  • É o primeiro filme de David Lynch em que este recorre ao vídeo em detrimento da película.
  • Foi inteiramente filmado sem argumento pré-escrito.
  • O filme, quando de seu lançamento, recebeu críticas contraditórias: alguns o consideraram "uma obra de insanidade", enquanto que para outros, ele foi considerado "uma obra de arte".
  • A trama é considerada confusa: o filme tem início com uma sucessão de imagens de sonhos, seguindo-se em seqüências, músicas e cenas que não apresentam uma conexão.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]