Twin Peaks

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Twin Peaks (desambiguação).
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Twin Peaks
Informação geral
Formato Série
Gênero Drama, suspense, horror
Duração 45 minutos
Criador(es) David Lynch
Mark Frost
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Produtor(es) David Lynch
Mark Frost
Gregg Fienberg
Harley Peyton
Elenco Kyle MacLachlan
Michael Ontkean
Mädchen Amick
Dana Ashbrook
Richard Beymer
Lara Flynn Boyle
Joan Chen
Eric Da Re
Sherilyn Fenn
Warren Frost
Harry Goaz
Michael Horse
Piper Laurie
Sheryl Lee
Peggy Lipton
James Marshall
Everett McGill
Jack Nance
Kimmy Robertson
Russ Tamblyn
Kenneth Welsh
Ray Wise
Tema de abertura "Falling (Twin Peaks Theme)", de Angelo Badalamenti
Exibição
Emissora de televisão original ABC
Transmissão original 8 de abril de 1990 – 10 de junho de 1991
N.º de temporadas 2
N.º de episódios 30 (lista de episódios)

Twin Peaks é uma série de televisão norte-americana criada por Mark Frost e David Lynch. A série segue a investigação do agente do FBI Dale Cooper sobre o assassinato da popular estudante de colegial Laura Palmer. O episódio piloto de Twin Peaks foi exibido pela primeira vez em 8 de abril de 1990 na ABC e acabou levando a outros sete episódios, que formam sua primeira temporada. Depois, houve uma segunda temporada de 22 episódios, que foi ao ar até 10 de junho de 1991. O título da série provém de seu cenário principal, a cidade ficcional de Twin Peaks, em Washington. Os exteriores foram filmados principalmente em Snoqualmie e North Bend, com cenas adicionais gravadas no sul da Califórnia. A maior parte das cenas interiores foram filmadas em cenários construídos em um armazém no Vale de São Fernando. [1]

A produção foi considerada revolucionária para época, pois fugia das fórmulas de outras séries que, geralmente, buscavam algum senso de moral.[1] Twin Peaks possuía uma história complexa nunca vista em uma série antes, personagens estranhos e excêntricos, tramas cheias de mistérios, sendo difícil categorizá-la, pois possuía momentos alternados entre suspense, surrealismo, drama, policial, humor e terror psicológico. A série influenciou outras séries, como Arquivo X.[2][3] A misteriosa morte de Laura Palmer, a música tema de Angelo Badalamenti, assim como a forma como cada habitante de Twin Peaks estava envolvido com a morte de Laura Palmer, ajudaram a segurar o trama e a tensão e ter uma 1ª temporada aclamada pelo público e crítica até os dias atuais.[2]

Twin Peaks tornou-se um dos programas mais assistidos da década de 1990 e um sucesso internacional de crítica. Refletindo seus fãs dedicados, a série tornou-se parte da cultura popular, se tornando referência para outras séries de televisão, comerciais, quadrinhos, jogos eletrônicos, filmes e músicas. A 2ª Temporada teve mais episódios, mais cenas surrealistas e mais personagens. As diversas mudanças de horários por parte da ABC prejudicaram a audiência, e fizeram com que a emissora pressionasse David Lynch para que ele revelasse o assassino de Laura Palmer. Esta revelação acarretou em um menor interesse do público pela série, já que a morte da Laura Palmer ajudava a manter a tensão na série. Em 1992, a série teve uma prequela que mostrava os últimos dias de Laura Palmer, o filme Twin Peaks: Fire Walk with Me[1] e em 2017 a série retornou como uma série limitada de 18 episódios no canal a cabo Showtime[4]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a série começou a ser transmitida pela Rede Globo em 7 de abril de 1991, sempre aos domingos logo após o Fantástico.[5] Porém, este era um horário ruim para os que queriam assistir a atração uma vez que teriam que acordar cedo na segunda-feira para estudar, trabalhar etc. Ademais, desde o início, a emissora "reformatava" todos os episódios para fazê-los "caberem no espaço da grade já com muitos intervalos comerciais", para tanto, "cortava" vários minutos de cada episódio, eliminando trechos que "a emissora considerava detalhes". Estes cortes dos "detalhes" prejudicou de imediato o entendimento da série uma vez que, como sempre foi a tradição de David Lynch, as explicações e o "sentido do todo" estão sempre em detalhes que se somam de episódio para episódio e, sem estes, a série ficava totalmente sem sentido. Com isso, o retorno em audiência foi baixo, e a emissora passou a pular alguns episódios - piorando ainda mais o entendimento da série pelos telespectadores e a audiência - e, logo depois, cancelou por completo sua transmissão, criando uma verdadeira confusão com aqueles que tentavam acompanhar a série.[carece de fontes?] Em 1993, a Rede Record recolocou o seriado na televisão aberta brasileira, exibindo todos os seus episódios por completo, sem cortes e na sequência, até 1994, fazendo a série ser entendida e conquistando fans aficionados; a emissora ainda voltaria a reprisar Twin Peaks em 1995 após uma breve pausa.[6]

Quando a série foi lançada em VHS, tornou-se um cult. Depois de mais de 20 anos, a série ganhou uma reprise pelo Canal Viva da Globosat a partir do dia 1° de maio de 2013.[1][7]

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, a série foi transmitida pelo primeiro canal da RTP, às quintas-feiras em horário nobre. Mais tarde, passou no canal FX Portugal. [carece de fontes?]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira temporada, Twin Peaks teve ampla aclamação por parte da crítica especializada. Com base de 16 avaliações profissionais, alcançou uma pontuação de 96% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, atinge uma nota de 9,3, usada para avaliar a recepção do público.[8] Já a segunda temporada de possui uma nota de 9,0 dada pelos usuários do mesmo site.[9]

No agregador de resenhas Rotten Tomatoes, a primeira temporada de Twin Peaks possui 98% de aprovação dos críticos reunidos no site[10] enquanto a segunda temporada possui 87%[11].

Prêmios e nomeações[editar | editar código-fonte]

Para sua primeira temporada, Twin Peaks recebeu quatorze nomeações no Primetime Emmy Awards de 1990, for Mellhor Série Dramática, Melhor Ator em Série Dramática (Kyle MacLachlan), Melhor Atriz em Série Dramática (Piper Laurie), Melhor Atriz Coadjuvante em Série Dramática (Sherilyn Fenn), Melhor Direção em Série Dramática (David Lynch), Melhor Roteiro em Série Dramática (David Lynch e Mark Frost por "Pilot", Harley Peyton por "Episode 3"), Melhor Direção de Arte em uma Série, Melhor Realização em Mśucia-Tema, Melhor Realização em Composição para uma Série (Música Dramática de Fundo), Melhor Realização em Música e Letras, Melhor Edição de Som em uma Série. De suas nomeações, venceu para Realização em Desing de Roupas para uma Série e Melhor Edição para uma Série Dramática – Produção de Câmera Única.[12]

Para sua segunda temporada, recebeu quatro nomeações ao Primetime Emmy Awards de 1991, para Melhor Ator em Série Dramática (Kyle MacLachlan), Melhor Atriz Coadjuvante em uma Série Dramática (Piper Laurie), Melhor Edição de Som para uma Série e Melhor Mixagem de Som para uma Série Dramática.[12]

No Golden Globe Awards de 1991, ganhou para Melhor Série de TV - Drama, Kyle MacLachlan ganhou para Melhor Performance de um Ator em uma Série de TV – Drama, Piper Laurie ganhou para Melhor Performance de uma Atriz em Papel Coadjuvante em uma Série, Miniséerie Filme Feito para TV; enquanto Sherilyn Fenn foi nomeada na mesma categoria que Laurie.[13]

Referências

  1. a b c d Canal Viva (23 de maio de 2012). «Twin Peaks: entenda a série que é considerada um marco do gênero». Consultado em 24 de fevereiro de 2013 
  2. a b Charles de Lauzirika (30 de outubro de 2007 (USA)). «Secrets from Another Place: Creating Twin Peaks»  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Revista Monet - As 100 Melhores Séries de Todos os Tempos. Data Publicação: ABRIL 2008
  4. El País Brasil (22 de maio de 2017). «'Twin Peaks', o retorno da série que deixou a televisão de cabeça para baixo». Consultado em 29 de julho de 2017 
  5. Martinho, Maria Ester (7 de abril de 1991). «Globo estreia seriado de David Lynch». 71 (22649). Caderno "Televisão". Folha de S. Paulo. p. 6-1. Consultado em 8 de maio de 2017 
  6. «"Twin Peaks" volta na Record». 74 (24042). Caderno "TVFolha". Folha de S. Paulo. 29 de janeiro de 1995. p. 15. Consultado em 8 de maio de 2017 
  7. Juliana Fausto. «Twin peaks, ano um». Contra Campo - Revista de Cinema. Consultado em 24 de fevereiro de 2013 
  8. «Twin Peaks, primeira temporada no Metacritic» (em inglês). Metacritic. Consultado em 19 de setembro de 2014 
  9. «Twin Peaks, segunda temporada no Metacritic» (em inglês). Metacritic. Consultado em 29 de julho de 2017 
  10. «Twin Peaks, primeira temporada no Rotten Tomatoes» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 29 de julho de 2017 
  11. «Twin Peaks, segunda temporada no Rotten Tomatoes» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 29 de julho de 2017 
  12. a b «Twin Peaks no Emmy Awards (1990 e 1991)» (em inglês). Emmy Awards. Consultado em 29 de julho de 2017 
  13. «Twin Peaks nos Golden Globes (1991)» (em inglês). Consultado em 29 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Twin Peaks