The Handmaid's Tale (série de televisão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Handmaid's Tale
Informação geral
Formato Websérie
Duração 47–60 minutos
Criador(es) Bruce Miller
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Produtor(es) executivo(s)
Elenco
Exibição
Emissora de televisão original Hulu
Transmissão original 26 de abril de 2017 (2017-04-26) – presente
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 10

The Handmaid's Tale é uma série de televisão estadunidense criada por Bruce Miller com base no romance homônimo de 1985 da escritora canadense Margaret Atwood. Foi encomendada pelo serviço de streaming Hulu com uma ordem direta para 10 episódios, com produção no final de 2016.

Os três primeiros episódios da série estrearam em 26 de abril de 2017, com os subsequentes sete episódios adicionados semanalmente a cada quarta-feira. Em maio de 2017, foi renovada por uma segunda temporada, que estreará em 2018.

The Handmaid's Tale recebeu aclamação da crítica e venceu os prêmios de Programa do Ano e Série Dramática no TCA Awards e oito Prémios Emmy do Primetime, incluindo Melhor Série Dramática, em 2017.[1]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Em um futuro próximo, as taxas de fertilidade caem em todo o mundo por conta da poluição e de doenças sexualmente transmissíveis.[2] Em meio ao caos, o governo totalitário da República de Gileade, uma teonomia cristã que domina o que um dia foi o território dos Estados Unidos em meio a uma guerra civil ainda em curso.[3][4][5] A sociedade é organizada por líderes sedentos por poder ao longo de um regime novo, militarizado, hierárquico e fanático, com novas castas sociais, nas quais as mulheres são brutalmente subjugadas e, por lei, não têm permissão para trabalhar, possuir propriedades, controlar dinheiro ou até mesmo ler. A infertilidade mundial resultou no recrutamento das poucas mulheres fecundas remanescentes em Gileade, chamadas de "servas" (Handmaid), de acordo com uma interpretação extremista dos contos bíblicos. Elas são designadas para as casas da elite governante, onde devem se submeter a estupros ritualizados com seus mestres masculinos para engravidar e ter filhos para aqueles homens e suas respectivas esposas.[5]

June Osborne, renomeada como Offred (De Fred) (Elisabeth Moss), é a serva atribuída à casa do Comandante Fred Waterford (Joseph Fiennes) e de sua esposa Serena Joy Waterford (Yvonne Strahovski). Ela está sujeita às regras mais rigorosas e uma vigilância constante; uma palavra ou ação imprópria de sua parte pode levar a sua execução. Offred, que tem o nome de seu mestre masculino assim como todas as Handmaids, pode se lembrar do "tempo de antes", quando era casada com uma filha e tinha seu próprio nome e identidade, mas tudo o que ela pode fazer com segurança agora é seguir as regras de Gileade na esperança de que algum dia possa viver livre e se reunir com sua filha novamente. Os Waterfords, principais atores no surgimento da República de Gileade, têm seus próprios conflitos com as realidades da sociedade que ajudaram a criar.[5]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principal[editar | editar código-fonte]

  • Elisabeth Moss como June Osborne/Offred, uma Handmaid.
  • Joseph Fiennes como o Comandante Fred Waterford, um oficial do governo de alto escalão e o mestre de Offred, que secretamente se encontra com ela para estabelecer uma conexão na esperança de que ela não se mate como sua antecessora. Tanto ele quanto sua esposa desempenharam um papel instrumental na fundação da Gileade.
  • Yvonne Strahovski como Serena Joy Waterford, esposa de Fred e ex-ativista cultural conservadora que parece ter aceitado seu novo papel limitado em uma sociedade que ela ajudou a criar. Capaz de grande crueldade, ela quer desesperadamente se tornar uma mãe.
  • Alexis Bledel como Emily/Ofglen (mais tarde, Ofsteven), parceira comercial de Offred. Ela é considerada uma "traidora de gênero" (um termo usado em Gileade em referência à homossexualidade) e conhece um movimento de resistência chamado Mayday.
  • Madeline Brewer como Janine/Ofwarren (mais tarde Ofdaniel), uma serva com uma psique frágil que teve seu olho direito removido como punição por mau comportamento. Ela está convencida de que seu Comandante realmente a ama e que ele quer fugir com ela e começar uma família.
  • Ann Dowd como tia Lydia, instrutora e guardiã brutal das Handmaids. No entanto, ela parece desenvolver um gosto por Janine/Ofwarren.
  • O. T. Fagbenle como Luke Bankole, marido de June antes de Gileade e pai de sua filha Hannah. Como June é sua segunda esposa, sua união é considerada inválida na nova sociedade e Hannah para ser ilegítima.
  • Max Minghella como Nick Blaine, motorista do Comandante Waterford e um ex-vagabundo de Michigan que desenvolve sentimentos por Offred.
  • Samira Wiley como Moira, a melhor amiga de June desde a faculdade. Com a ajuda de June, ela é capaz de escapar de sua vida de serva, mas finalmente trabalha em um dos numerosos castigos não oficiais de Gileade como um "Jezebel" chamado Ruby. Ela parece ter desistido da vontade de escapar de Gileade até June dar-lhe forças para escapar de novo.

Recorrente[editar | editar código-fonte]

  • Amanda Brugel como Rita, uma Martha ou governanta. Seu filho foi morto na fundação da Gileade.
  • Ever Carradine como Naomi Putnam, esposa do comandante Warren Putnam. Ela vê seu bebê apenas como um símbolo de status e não tem simpatia para as servas.
  • Kristen Gutoskie como Beth.
  • Tattiawna Jones como Ofglen#2, que substitui Emily na posição depois que ela foi capturada por Os Olhos. Sua nova vida em Gileade é muito melhor do que sua antiga e ela não quer pôr em risco isso. No entanto, ela é a primeira criada a se recusar a punir Janine no final da temporada.
  • Nina Kiri como Alma, uma serva já "em serviço" após a chegada de Offred. Ela mais tarde se torna um contato para um possível grupo de resistência.
  • Jordana Blake como Hannah Osborne, filha de Offred.

Episódios[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

1ª temporada (2017)[editar | editar código-fonte]

Título Diretor(es) Redator(es) Exibição
1 "Offred" Reed Morano Bruce Miller 26 de abril de 2017 (2017-04-26)
Uma mulher foge de um grupo de homens com armas, mas é capturada e separada de sua filha; seu marido está aparentemente morto. Esta mulher é conhecida como Offred, uma serva do Comandante Fred Waterford. Offred faz compras com a companheira Ofglen. No caminho de casa, elas passam por um muro de homens que foram enforcados por cometer crimes (como ser homossexual, trabalhar em uma clínica de aborto e ser católico romano).[6] Em um flashback, várias mulheres são doutrinadas em seus papéis como servas pela tia Lydia, que explica sobre a diminuição das taxas de natalidade e diz que elas são "especiais", servindo um "propósito bíblico". Offred entra na sala e nota a presença de Moira, uma mulher que ela conhecia da faculdade. Uma das mulheres da classe, Janine, conversa com a Lydia e leva um choque elétrico de uma arma usada para gado. Mais tarde, é revelado que Janine teve como punição a remoção do seu olho direito. No presente, o Comandante Waterford tenta engravidar Offred enquanto ela está no colo de sua esposa, Serena Joy. No dia seguinte, todas as servas se reúnem em um campo aberto onde Lydia anuncia que um homem estuprou uma garota grávida. Como punição, as servas devem linchar o homem até a morte. Offred ouve de Janine que Moira está morta. No caminho de casa, Ofglen diz a Offred que teve esposa e filho e adverte que há um "Olho" (um espião secreto) em sua casa. Através da narração, Offred revela seu verdadeiro nome, June, e que ela pretende sobreviver para encontrar sua filha. 
2 "Birth Day" Reed Morano Bruce Miller 26 de abril de 2017 (2017-04-26)
Offred e Ofglen vão às compras e revelam mais informações pessoais sobre si mesmas. Enquanto eles estão andando, Offred e Ofglen veem a Igreja Católica de São Paulo, em Cambridge, Massachusetts, a igreja local a que pertenciam, sendo destruída pelo novo regime.[7][6] Ofglen diz a Offred que o regime também arrasou a Catedral de São Patrício em Manhattan, Nova York, para tentar "apagar" a construção da história; Offred pergunta como Ofglen sabe dessa informação e ela revela que é parte de uma resistência contra o governo.[8] Ofglen pede que ela se junte, mas Offred recusa. Nick, motorista do Comandante Waterford, diz a Offred que o Comandante quer vê-la sozinha mais tarde naquela noite, o que é proibido. Nick também a adverte para não confiar na Ofglen. Offred e outras servas vão para uma casa para testemunhar o nascimento do filho de Ofwarren (anteriormente conhecida como Janine). Em um flashbacks, June relembra o nascimento de sua própria filha, Hannah. Durante esta época, partos saudáveis ​​eram raros e uma mulher tentou sequestrar Hannah, mas foi presa antes de conseguir. Offred vai ao escritório do Comandante sem saber o que vai acontecer, mas ele quer jogar Scrabble com ela. Mais tarde ela volta para o quarto dela e ri com alívio. No dia seguinte, Offred se prepara para dizer a Ofglen o que aconteceu naquela noite, mas quando ela sai, é uma mulher diferente que se apresenta como Ofglen. 
3 "Late" Reed Morano Bruce Miller 26 de abril de 2017 (2017-04-26)
Em flashbacks, o aumento da República de Gileade é detalhado. June e todas as outras mulheres estão em seu escritório quando são repentinamente demitidas porque esta "é a lei agora". June e Moira também descobrem que o governo congelou todas as contas bancárias das mulheres e que elas não podem mais possuir uma propriedade. No presente, Serena leva Offred para ver Ofwarren e o bebê. Ofwarren diz a Offred que seu comandante está apaixonado por ela e que ela tem um nome "real" para a criança, "Charlotte". Medos ofensivos Ofwarren é delirante e comenta seu comportamento para Serena. Nick dirige Offred para casa e há uma van preta esperando. Offred é interrogada por um Olho e tia Lydia sobre seu conhecimento de Ofglen. Offred eventualmente revela que ela sabia que Ofglen era lésbica e cita uma das bem-aventuranças da Bíblia; por contas disto, Lydia dá choques em Offred.[9] Serena intervém, gritando para eles pararem porque ela acha que Offred está grávida. Nick vai ver Offred em seu quarto para verificar e compartilhar um momento íntimo. Offred revela mais tarde a Serena que ela não está grávida, fazendo com que Serena a arrastasse para o quarto dela e, em voz alta, ordenasse que ela não saia dali. Em um flashback, June e Moira participam de um protesto contra as novas leis que é suprimido com tiros e explosivos automáticos pelas forças do novo regime. No presente, Ofglen e a mulher com quem ela estava se relacionando são acusadas de "traição de gênero", mas Ofglen recebe uma sentença menor, porque ela ainda pode ter filhos. A mulher é enforcada na frente de Ofglen, que ficam aterrorizada. Mais tarde, Ofglen (agora referida por seu nome "antigo", Emily) acorda em uma clínica e descobre que sofreu uma cirurgia de mutilação genital feminina, conforme explicado por tia Lydia. 
4 "Nolite Te Bastardes Carborundorum" Mike Barker Leila Gerstein 4 de maio de 2017 (2017-05-04)
Offred, que está banida em seu quarto, entra no armário onde encontra a frase latina Nolite Te Bastardes Carborundorum riscada na parede. Rita, a governanta do Comandante, entra no quarto e descobre Offred deitada no armário, então, Offred diz que desmaiou. Acreditando que ela está doente, Serena envia Offred ao hospital para um checagem geral. Ao examinar Offred, o médico diz que o Comandante é estéril, porque "a maioria desses caras são". Ele se oferece para engravidá-la ali mesmo, mas ela recusa. Em flashbacks, a tia Lydia ensina as servas (incluindo June e Moira) sobre a "Cerimônia": quando o Comandante estupra uma serva em seu período fértil. Mais tarde, June atrai a tia Elizabeth para o banheiro dizendo que há transbordamento. Logo depois, Moira ameaça a tia com uma faca. June e Moira levam-ma ao porão, onde Moira pega a roupa da tia e a amarram. June e Moira começam a sua fuga, na esperança de sair de trem até Boston, que possui casas de segurança. Quando Moira está perguntando a um dos guardas por instruções, June é abordada por outro guarda que desconfia dela estar sozinha. Moira é consegue entrar no trem, deixando June para trás, embora ela lhe dê um sorriso, deixando-a transparecer que está tudo bem. June é mais tarde punida com os agressões nas solas dos pés. No presente, o Comandante Waterford teve uma noite de Cerimônia sem sucesso com Offred. Mais tarde, o Comandante e Offred têm outro partida de Scrabble onde ela pergunta sobre a frase latina; ele diz a ela que significa "Não deixe que os bastardos te derrubem". Ela também pergunta sobre a Offred anterior. Ele responde que ela cometeu suicídio porque a sua vida era insuportável. Ele diz que não quer que isso aconteça novamente e libera Offred de seu isolamento solitário. 
5 "Faithful" Mike Barker Dorothy Fortenberry 10 de maio de 2017 (2017-05-10)
Serena sugere a Offred que ela tenha relações sexuais com Nick no caso de o Comandante Waterford ser estéril. No supermercado, Offred fala com a Ofglen original, agora chamada de "Ofsteven", mas ela não responde as sua perguntas. Mais tarde, Offred faz sexo com Nick enquanto Serena está presente no mesmo cômodo. Durante uma noite da Cerimônia com Waterford, ele toca a coxa de Offred, que mais tarde lhe diz para nunca mais fazer isto. Nick revela a Offred que ele é realmente um Olho. Em um mercado ao ar livre, Offred questiona a Ofsteven sobre o "Mayday", o grupo de resistência contra o regime. Ofsteven rouba um dos carros dos guardas e tenta fugir; no processo, ela mata propositalmente um dos guardas. Ela é pega e colocada em uma van. Offred depois vai para o quarto de Nick onde eles mantêm uma relação sexual apaixonada. Flashbacks detalham Luke e o namoro de June. 
6 "A Woman's Place" Floria Sigismondi Wendy Straker Hauser 17 de maio de 2017 (2017-05-17)
Representantes do México visitam a casa do Comandante em um esforço para criar parcerias comerciais e ver os efeitos do movimento cultural de Gileade. O chefe da delegação mexicana é uma mulher que questiona Offred sobre sua experiência em Gileade. Com grande autocontrole, Offred diz-lhes: "Eu encontrei a felicidade". Após a reunião, Offred visita o escritório do Comandante para as discussões habituais onde algumas tensões acendem entre eles. Ele pede que ela o beije "com vontade". Ela beija o comandante e depois sai, escovando os dentes logo depois. As servas são então levadas a uma festa para homenagear Gileade e mostrar seu sucessos aos estrangeiros, incluindo a apresentação dos filhos produzidos pelo regime de Gileade. A amiga de Offred observa que os delegados mexicanos estão na verdade interessados ​​em mulheres férteis como fonte de mercadoria e comércio entre as duas nações. No dia seguinte, quando os delegados estão saindo, Offred lhes diz a brutal verdade sobre o Gileade. Ela pede ajuda, mas a embaixadora mexicana afirma que não pode ajudá-la e explica a situação terrível do seu próprio país. Quando Offred é deixada a sós com o assistente da embaixadora, ele afirma que o marido dela está vivo e que ela pode enviar uma mensagem para ele. Flashbacks detalham a vida de Serena e de Fred antes e durante os ataques planejados que deflagraram o surgimento de Gileade. Serena era uma ativista cultural conservadora durante a "vida de antes", com uma paixão e inteligência iguais às do marido (bem como um gosto especial pela pipoca de cinemas). Ela chegou a publicar um livro sobre as suas crenças, intitulado A Woman's Place, que continha a famosa frase "não confunda a mansidão de uma mulher com fraqueza". No entanto, após a tomada dos Estados Unidos, ela fica completamente excluída do planejamento do novo governo (para desânimo de Fred). Em uma cena simbólica, enquanto Serena se prepara para aceitar seu novo papel limitado na sociedade que ela mesma ajudou a criar, uma cópia de seu antigo livro é vista sendo jogada no lixo. 
7 "The Other Side" Floria Sigismondi Lynn Renee Maxcy 24 de maio de 2017 (2017-05-24)
O episódio narra a história de Luke depois que ele é separado de sua esposa e filha. Luke é baleado por guardas de Gileade e é levado para uma ambulância para ser interrogado. Ele escapa quando a ambulância capota após um acidente e pega alguns suprimentos do veículo. Evidências da tomada violenta do país estão em todo lugar. Depois de cuidar de suas feridas, ele é acordado por um grupo de sobreviventes (vistos como "indesejáveis" por Gileade) que tentam chegar ao Canadá. Inicialmente relutante, Luke se junta a eles depois que um dos sobreviventes, Zoe, mostra que as autoridades de Gileade enforcaram os habitantes locais dentro de sua própria igreja por resistirem.[10][11] Enquanto eles tentam embarcar em um pequeno barco, guardas de Gileade começam a atirar e matam vários membros do grupo. Luke e um dos membros, uma mulher loira muda que estava sendo treinada como uma serva, sobrevive e foge. Os flashbacks anteriores a Luke, June e sua filha Hannah sendo separados são detalhados. June e Luke recebem ajuda do Sr. Whitford, um homem que conhecia a mãe de June. Ele os conduz com segurança para fora da cidade e deixa-os em uma cabine isolada na floresta. Luke e June esperam enquanto o Sr. Whitford recebe documentação para que eles escapem para o Canadá. Eles são confrontados com um caçador, que lhes diz que Whitford foi pego e enforcado. Mas o homem diz que pode ajudá-los a passar pela fronteira Canadá-Estados Unidos. Três anos depois, Luke e a mulher loira muda vivem com segurança na chamada "Little America", em Toronto, Ontário. Folhetos de pessoas desaparecidas são postados em todos os lugares no escritório administrativo principal. Luke recebe a carta de June, que lê "eu te amo muito. Salve Hannah". 
8 "Jezebels" Kate Dennis Kira Snyder 31 de maio de 2017 (2017-05-31)
O Comandante Waterford oferece a Offred maquiagem e um vestido e a leva para sair à noite. Nick leva-os até Boston em um bordel subterrâneo onde prostitutas conhecidas como "jezebels" trabalham. Offred vê Moira trabalhando no clube e reune-se brevemente com ela. Nick comercializa drogas e testes de gravidez em troca de álcool para uma das Marthas do bordel. Offred vai ver Moira de novo, onde ela explica a Offred sobre como alguns quakers tentaram ajudá-la a escapar, mas foram pegos.[12][13] Moira teve a escolha de ser enviada para as colônias ou para um dos bordéis.[13] Moira diz a Offred: "Esqueça de fugir. Esta é Gileade. Ninguém sai." Offred revela a Moira que ela sabe que Luke está vivo. Flashbacks detalham como Nick se envolveu com o movimento Gileade e como ele se tornou um Olho depois de relatar que um Comandante rompeu o protocolo com suas servas. Há outros flashbacks para o suicídio da Offred anterior, quando Serena diz claramente ao marido: "O que você achou que ia acontecer?" No presente, depois de Nick dirigir até a casa de Waterford e Offred, ele termina seu relacionamento com Offred, o que a incomoda e irrita. Offred recebe um presente de Serena, uma caixa de música. O episódio termina com Offred escrevendo a frase "Você não está sozinho" na parede do seu armário. 
9 "The Bridge" Kate Dennis Eric Tuchman 7 de junho de 2017 (2017-06-07)
A filha de Ofwarren, Charlotte, é batizada e, relutantemente, dá a criança ao Comandante Putnam e a sua esposa, que a renomeiam como "Angela". Offred está preocupada com o estado mental de Ofwarren, embora a tia Lydia lhe informe que "ela é mais forte do que você pensa". Ofwarren, agora conhecida como "Ofdaniel", é levada para seu novo lar. Durante sua primeira noite de Cerimônia com seu novo Comandante, Ofdaniel luta e foge. No mercado, Alma diz a Offred que ela conhece o grupo de resistência "Mayday". Alma diz a ela para recuperar um pacote nas "jezebels". Offred convence Waterford a levá-la novamente ao bórdel naquela noite. Depois de Offred e Waterford transarem em seu quarto, ele apresenta Moira, acreditando que ela era seria razão pela qual Offred queria voltar ao prostíbulo. Offred conversa com Moira para que ela pegue o pacote no bar do local, mas ela se recusa, o que irrita Offred. Moira parece ter desistido completamente. De volta à casa, Offred é despertada por Serena, que a leva a uma ponte, onde Ofdaniel está com Charlotte tentando se jogar. Vários guardas de Gileade, os Putnams, os Waterfords e tia Lydia também estão presentes. Ofdaniel acusa alto o Comandante Putnam de mentir para ela e menciona sua intimidade proibida. Offred consegue convencer Ofdaniel a dar a criança para ela, mas Ofdaniel finalmente pula na água, tentando o suicídio. Ela é imediatamente recuperada pelos guardas e depois fica coma em um hospital com tia Lydia ao seu lado, que a chama de "estúpida". O Comandante Putnam é mais tarde visto sendo levado a uma van preta por guardas, enquanto a Sra. Putnam lembra Serena da primeira Offred, dizendo que "os homens não mudam". Serena é vista subindo no escritório vazio de Fred. No mercado, Offred recebe um pacote do açougueiro, que é aquele do bórdel e que foi enviado pela própria Moira. No prostíbulo, Moira mata um dos seus clientes, tira suas roupas e rouba seu carro. 
10 "Night" Kari Skogland Bruce Miller 14 de junho de 2017 (2017-06-14)
Serena descobre sobre as viagens ao bordel, ataca Offred com raiva e, em seguida, oferece-lhe um teste de gravidez que revela que a serva está grávida - presumivelmente de Nick. Serena dirige então sua raiva ao marido, contando-lhe sobre a gravidez e informando-lhe que a criança não é dele. Ela também diz que ele é fraco e que Deus nunca permitirá que ele transmita essa fraqueza. Ao descobrir sobre a gravidez, Nick compartilha um momento breve com Offred. Serena e Offred fazem uma viagem para a casa onde a filha de Offred, Hannah, agora vive. Serena não permite que Offred se reúna com Hannah, mas assegura que ela está bem. Serena também adverte a Offred que, enquanto nada de ruim acontecer com seu filho, nada de ruim acontecerá com Hannah. Offred amaldiçoa Serena furiosamente num discurso histérico e sem fôlego, apenas para escutar que deve ficar quieta, pois gritar não é bom para o bebê. Fred participa do julgamento do Comandante Putnam: ele mesmo luta pela clemência, mas é dito que houve muitos casos deste tipo de pecado recentemente e um exemplo deve ser feito. A própria Sra. Putnam pediu que seu marido receba o castigo mais severo possível, pois alegou temer por sua alma imortal. A mão de Putnam é então cirurgicamente amputada. À noite, Fred e Offred conversam e ele pergunta sobre a paternidade de seu filho. Ela afirma que ele é o pai ao qual ele responde: "você faz isso tão bem". Mais tarde, Fred é visto sendo bastante gentil e conciliador com sua esposa. O pacote do prostíbulo contém cartas de mulheres que perderam membros da família na tomada dos Estados Unidos por Gileade. Mais tarde, tia Lydia reúne as servas para realizar o apedrejamento de alguém que ameaçou uma criança. O culpado na verdade era Janine, que sobreviveu a tentativa de suicídio. As servas hesitam e, começando com Offred, deixam suas pedras caírem enquanto dizem: "Sinto muito, tia Lydia". Ela diz a todas para irem para casa, assegurando-lhes que haverá consequências. No dia seguinte, dois homens vêm buscar Offred, para a surpresa e a indignação de Fred e Serena, e Nick pede para confiar nele e ir com eles. Em uma história paralela, Moira chega ao Canadá e se reune com Luke. 
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

Uma ordem direta para a série de The Handmaid's Tale feita pela Hulu foi anunciada em abril de 2016, com Elisabeth Moss preparada para estrelar a produção.[14] Com base no romance homônimo de 1985 de autoria de Margaret Atwood, a série foi criada por Bruce Miller, que também é produtor executivo com Daniel Wilson, Fran Sears e Warren Littlefield.[14] Atwood serve como produtor de consultoria dando feedback sobre algumas das áreas onde a série expande ou moderniza o livro[14][15] e também teve um pequeno papel no primeiro episódio.[16] Moss também é produtora.[17] Em junho de 2016, Reed Morano foi anunciado como diretor da série.[18] Samira Wiley, Max Minghella e Ann Dowd juntaram-se ao elenco em julho de 2016.[19][20][21] Joseph Fiennes, Madeline Brewer e Yvonne Strahovski foram anunciado em agosto de 2016,[22][23][24] seguidos de O. T. Fagbenle e Amanda Brugel em setembro de 2016.[25][26] Em outubro de 2016, Ever Carradine se juntou ao elenco[27] e Alexis Bledel foi adicionada em janeiro de 2017.[28]

A filmagem da série ocorreu em Toronto, Mississauga, Hamilton e Cambridge, todas localidades do Canadá, de setembro de 2016 a fevereiro de 2017.[29][30] O primeiro trailer completo da série de TV foi lançado pela Hulu no YouTube em 23 de março de 2017.[31] A série estreou em 26 de abril de 2017.[32]

Em 3 de maio de 2017, The Handmaid's Tale foi renovada para uma segunda temporada que estreará em 2018.[33] Moss disse aos meios de comunicação que os episódios subsequentes abordarão novos desenvolvimentos na história, preenchendo algumas das perguntas sem resposta e continuando a narrativa já "terminada" no livro.[34] A segunda temporada consistirá em 13 episódios e começará a ser filmada no outono de 2017.[35] Alexis Bledel retornará como uma personagem regular. Bruce Miller prevê que o seriado dure por até dez temporadas para contar toda a história.[36]

Transmissão[editar | editar código-fonte]

Os primeiros três episódios da série estrearam em 26 de abril de 2017, com os sete episódios subsequentes adicionados semanalmente.[32][37] No Canadá, a série é transmitida pela Bravo, começando com os dois primeiros episódios estreando em 30 de abril.[38] Na Escandinávia, a série está disponível na HBO Nordic.[39] No Reino Unido e na Irlanda, a série estreou em 28 de maio de 2017 e é transmitida todos os domingos no Channel 4.[40]

Na Nova Zelândia, a série foi lançada no serviço de atendimento por assinatura sob demanda no Lightbox em 8 de junho de 2017.[41] Na Austrália, a série estreou no serviço de streaming de vídeo do canal de TV SBS on Demand em 6 de julho de 2017.[42]Um dia após a premiação do EMMY Awards 2017 e a série ter conquistado 8 de 13 estatuetas, Tiago Worcman vice-presidente sênior e gerente geral da MTV e Paramount Channel na America Latina anunciou através do twitter os direitos de exibição de The Handmaid's Tale para o Paramount Channel em uma data à ser divulgada.[43]

Recepção[editar | editar código-fonte]

The Handmaid's Tale recebeu aclamação de críticos de televisão. No Metacritic, tem uma pontuação de 92 de 100 com base em 40 avaliações, indicando "aclamação universal".[44] A temporada tem uma classificação de aprovação de 100% no Rotten Tomatoes, com uma pontuação média de 8,94 (de 10) com base em 82 críticas. O consenso crítico do site é: "Assombroso e vívido, The Handmaid's Tale é uma adaptação infinitamente absorvente do romance distópico de Margaret Atwood, ancorado por uma ótima performance central de Elisabeth Moss".[45] Daniel Fienberg, do The Hollywood Reporter, chamou-a de "provavelmente o melhor programa da primavera e certamente o mais importante".[46] Jen Chaney da Vulture deu uma revisão altamente positiva e escreveu que é "uma adaptação fiel do livro que também traz novas camadas para o mundo totalitário e sexista da maternidade forçada criado por Atwood" e que "esta série é meticulosamente estimulada, brutal, visualmente deslumbrante e tão tensa de momento a momento que somente no final de cada hora você se sentirá totalmente em liberdade para soltar o ar".[47]

Houve controvérsia sobre o se poderia ser estabelecido um paralelo entre a série (e, por extensão, o livro no qual ela se baseia) e a sociedade estadunidense após a eleição de Donald Trump e Mike Pence como presidente dos Estados Unidos e vice-presidente dos Estados Unidos, respectivamente.[48][49][50][51]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicados Resultado
2017
Primetime Emmy Awards 2017[52] Melhor série de drama The Handmaid's Tale Venceu
Melhor atriz em série dramática Elisabeth Moss Venceu
Melhor atriz coadjuvante em série dramática Ann Dowd Venceu
Samira Wiley Indicado
Melhor atriz convidada em série dramática Alexis Bledel Venceu
Melhor direção em série dramática Reed Morano por "Offred" Venceu
Kate Dennis por "The Bridge" Indicado
Melhor roteiro em série dramática Bruce Miller por "Offred" Venceu

Referências

  1. Arouca, Michel (6 de agosto de 2017). «Os vencedores ao TCA Awards 2017 | Série Maníacos». Série Maníacos 
  2. Douthat, Ross (24 de maio de 2017). «'The Handmaid's Tale and Ours'». The New York Times. The first situates the Gilead regime's quest to control the means of reproduction in the context of an enormous fertility collapse, caused by the combination of environmental catastrophe and rampant S.T.D.s. 
  3. Douthat, Ross (24 de maio de 2017). «'The Handmaid's Tale and Ours'». The New York Times. Now, in the era of the Trump administration, liberal TV watchers find a perverse sort of comfort in the horrific alternate reality of the Republic of Gilead, where a cabal of theonomist Christians have established a totalitarian state that forbids women to read, sets a secret police to watch their every move and deploys them as slave-concubines to childless elites. 
  4. Segovia, José de (22 de junho de 2017). Daniel Wickham, ed. «There is no balm in Atwood's Gilead». Evangelical Focus. A clear example of Atwood´s focus on the Reconstructionism of theonomy is his way of representing the death penalty. 
  5. a b c Williams, Layton E. (25 de abril de 2017). «Margaret Atwood on Christianity, 'The Handmaid's Tale,' and What Faithful Activism Looks Like Today». Sojourners. Consultado em 18 de junho de 2017 
  6. a b Pacatte, Rose (10 de maio de 2017). «Hulu's 'The Handmaid's Tale' presents striking oppression, silent sisterhood». National Catholic Reporter. Consultado em 20 de junho de 2017. They walk past a priest, doctor and gay man hanging dead from a wall in their Cambridge, Massachusetts, neighborhood along the river; they see St. Paul's Catholic Church where Offred was baptized, being torn down. 
  7. Blondiau, Eloise (28 de abril de 2017). «Reflecting on the frightening lessons of 'The Handmaid's Tale'». America. Consultado em 20 de junho de 2017 
  8. Sabelhaus, Kate Jackson (3 de maio de 2017). «'The Handmaid's Tale' Recap: Ofglen and Jeanine's Birth Stories». Teen Vogue. Consultado em 20 de junho de 2017 
  9. Derschowitz, Jessica (30 de abril de 2017). «The Handmaid's Tale recap: Season 1, Episode 3». Entertainment Weekly. Consultado em 20 de junho de 2017 
  10. Locke, Charley (25 de maio de 2017). «Handmaid's Tale: Make Sure You Escape The Dystopia Before It's Too Late». Wired. Consultado em 26 de junho de 2017 
  11. Blunt, Tom (24 de maio de 2017). «'The Handmaid's Tale' Episode 7 Recap: The Other Side». Signature Reads. Consultado em 26 de junho de 2017 
  12. Truong, Peggy (24 de abril de 2017). «"The Handmaid's Tale" Glossary - A Guide to All the Handmaid's Tale Terms Before You Watch the Show». Cosmopolitan. Consultado em 26 de junho de 2017 
  13. a b Roots, Kimberly (31 de maio de 2017). «'The Handmaid's Tale' Recap: Season 1, Episode 8 — [Spoiler] Returns in 'Jezebels'». TVLine. Consultado em 26 de junho de 2017 
  14. a b c Petski, Denise; Andreeva, Nellie (29 de abril de 2016). «Elisabeth Moss To Star in Drama Series The Handmaid's Tale On Hulu». Deadline.com. Consultado em 15 de março de 2017 
  15. Dingfelder, Sadie (13 de abril de 2017). «What Margaret Atwood thinks of the new Hulu adaptation of 'The Handmaid's Tale'». The Washington Post. Consultado em 30 de maio de 2017 
  16. Atwood, Margaret (10 de março de 2017). «Margaret Atwood on What The Handmaid's Tale Means in the Age of Trump». The New York Times. Consultado em 15 de março de 2017 
  17. Onstad, Katrina (20 de abril de 2017). «The Handmaid's Tale: A Newly Resonant Dystopia Comes to TV». The New York Times. Consultado em 20 de abril de 2017 
  18. Jafaar, Ali (22 de junho de 2016). «Reed Morano in Talks To Direct The Handmaid's Tale Starring Elisabeth Moss For Hulu». Deadline.com. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  19. Roshanian, Arya (25 de julho de 2016). «Orange Is the New BlackPredefinição:'s Samira Wiley Joins Hulu's The Handmaid's Tale» 🔗. Variety. Consultado em 26 de julho de 2016 
  20. Hipes, Patrick (25 de julho de 2016). «Samira Wiley Joins Hulu's The Handmaid's Tale». Deadline.com. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  21. Petski, Denise (15 de julho de 2016). «Max Minghella & Ann Dowd Join The Handmaid's Tale Drama Series on Hulu». Deadline.com. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  22. Prudom, Laura (23 de agosto de 2016). «Joseph Fiennes to Star in The Handmaid's Tale for Hulu». Variety. Consultado em 23 de agosto de 2016 
  23. Goldberg, Lesley (19 de agosto de 2016). «Hulu's Handmaid's Tale Adds Madeline Brewer». The Hollywood Reporter. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  24. Andreeva, Nellie (29 de agosto de 2016). «Yvonne Strahovski To Star in Hulu's The Handmaid's Tale Series». Deadline.com. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  25. Petski, Denise (7 de setembro de 2016). «The Handmaid's Tale Casts O-T Fagbenle; Sofia Wylie Joins Andi Mack». Deadline.com. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  26. Petski, Denise (28 de janeiro de 2016). «The Handmaid's Tale Casts Amanda Brugel; Jemar Michael Joins Dear White People». Deadline.com. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  27. Pederson, Erik (27 de outubro de 2016). «Ever Carradine Books Role On Handmaid's Tale; Sibo Mlambo To Recur On Teen Wolf». Deadline.com. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  28. Andreeva, Nellie (5 de janeiro de 2017). «Alexis Bledel Joins New Hulu Series The Handmaid's Tale As Recurring». Deadline.com. Consultado em 5 de janeiro de 2017 
  29. Dowling, Amber (26 de abril de 2017). «The Secrets From Hulu's 'The Handmaid's Tale' Set Revealed». The Hollywood Reporter. Consultado em 11 de maio de 2017 
  30. Bailey, Katie (7 de junho de 2016). «The Handmaid's Tale to shoot in Toronto». Playback. Consultado em 14 de abril de 2017 
  31. «The Handmaid's Tale Trailer (Official)». YouTube. 23 de maio de 2017. Consultado em 24 de março de 2017 
  32. a b Petski, Denise (16 de dezembro de 2016). «The Handmaid's Tale Gets Spring Premiere Date on Hulu». Deadline.com. Consultado em 16 de dezembro de 2016 
  33. Petski, Denise (3 de maio de 2017). «'The Handmaid's Tale' Renewed For Season 2 By Hulu – Upfront». Deadline.com. Consultado em 3 de maio de 2017 
  34. Strause, Jackie (11 de maio de 2017). «'Handmaid's Tale' Stars, Director on Show's Startling Relevance and Season 2 Plans». The Hollywood Reporter. Consultado em 11 de junho de 2017 
  35. Stanhope, Kate (22 de junho de 2017). «'Handmaid's Tale': Alexis Bledel Returning as Season 2 Series Regular». The Hollywood Reporter. Consultado em 29 de junho de 2017 
  36. Vineyard, Jennifer (18 de junho de 2017). «'The Handmaid's Tale' Showrunner Bruce Miller on the Season 1 Finale». New York Times. Consultado em 6 de julho de 2017 
  37. Fitzpatrick, Kevin (23 de março de 2017). «The Handmaid's Tale Gets Disturbing Full Trailer, Three-Episode Premiere». Screen Crush. Consultado em 14 de abril de 2017 
  38. Yeo, Debra (27 de março de 2017). «The Handmaid's Tale finally gets Canadian distributor». Toronto Star. Consultado em 30 de março de 2017 
  39. Ulrich, Lise (28 de abril de 2017). «'The Handmaid's Tale': Et overrumplende mesterværk har ramt HBO Nordic». SoundVenue (em Danish). Consultado em 5 de maio de 2017 
  40. Munn, Patrick (16 de maio de 2017). «Channel 4 Lands UK Rights To Hulu's 'The Handmaid's Tale'». TVWise. Consultado em 16 de maio de 2017 
  41. Casey, Alex (1 de junho de 2017). «Huge and true: The Handmaid's Tale is coming exclusively to Lightbox». The Spinoff. Consultado em 1 de junho de 2017 
  42. «The Handmaid's Tale is coming to Australia on SBS on Demand». SBS. 23 de junho de 2017. Consultado em 25 de junho de 2017 
  43. «Bendito seja o fruto! Após Emmy, The Handmaid's Tale vai passar no Brasil» 
  44. «The Handmaid's Tale : Season 1». Metacritic. Consultado em 24 de abril de 2017 
  45. «The Handmaid's Tale: Season 1». Rotten Tomatoes. Consultado em 24 de abril de 2017 
  46. Fienberg, Daniel (13 de abril de 2017). «The Handmaid's Tale: TV Review». The Hollywood Reporter. Consultado em 14 de abril de 2017 
  47. Chaney, Jen (13 de abril de 2017). «Hulu's The Handmaid's Tale Is Your Must-Watch Show This Spring». Vulture. Consultado em 14 de abril de 2017 
  48. Nally, Claire (31 de maio de 2017). «How The Handmaid's Tale is being transformed from fantasy into fact». The Independent. Consultado em 18 de junho de 2017 
  49. Brooks, Katherine (24 de maio de 2017). «How 'The Handmaid's Tale' Villains Were Inspired By Trump». Huffington Post. Consultado em 18 de junho de 2017 
  50. Crispin, Jessa (2 de maio de 2017). «The Handmaid's Tale is just like Trump's America? Not so fast». The Guardian. Consultado em 18 de junho de 2017 
  51. Smith, Kyle (28 de abril de 2017). «Sorry: 'Handmaid's Tale' tells us nothing about Trump's America». New York Post. Consultado em 18 de junho de 2017 
  52. «'Westworld' and 'Saturday Night Live' lead the 2017 Emmy nominations. Here's the complete list». Los Angeles Times. 13 de julho de 2017. Consultado em 14 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]