Go-Kameyama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Imperador Go-Kameyama)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Imperador Go-Kameyama
Imperador Go-Kameyama
Imperador de  Japão
Período 1383 até 1392
Antecessor Imperador Chokei
Sucessor Imperador Go-Komatsu
Dados pessoais
Nascimento c.1347
Morte maio de 1424 (77 anos)
linkWP:PPO#Japão

Imperador Go-Kameyama (Go-Kameyama Tennō, 13471424?) foi o 99º imperador do Japão, na lista tradicional de sucessão [1] e foi o quarto e último imperador da Corte do Sul (南朝, Nancho) durante o período Nanboku-chō. Pertencia ao Ramo Daikakuji-tō da Família Imperial. Reinou de 1383 até 1392. [2]

Vida[editar | editar código-fonte]

Antes de ascender ao Trono do Crisântemo, seu nome pessoal (imina) era Príncipe Imperial Hironari (親王成親王, Hironari-shinnō?). Go-Kameyama foi o segundo filho do Imperador Go-Murakami. Sua mãe era Fujiwara Katsuko (藤原勝子?) que posteriormente passou a usar o nome budista de Kaki Mon'in. [3] [4]

O Príncipe Imperial Hironari assumiu o trono aos 36 anos de idade, após a abdicação de seu irmão, Imperador Chōkei, em 1383, sob o nome de Imperador Go-Kameyama. Seu reinado foi imerso na disputa entre as Cortes do Norte e do Sul, onde o Corte do Sul tinha um poder bastante pequeno comparado a do Norte. [2]

Em 1392, o Imperador Go-Kameyama, que buscava o fim do conflito entre as duas cortes, compareceu perante o shogun Ashikaga Yoshimitsu para pedir paz. Em 15 de outubro de 1392, retornou à capital e entregou os Tesouros Sagrados ao Imperador Go-Komatsu, que era o Imperador da Corte do Norte. Ao entregar os tesouros, o Imperador Go-Kameyama abdicou automaticamente e o Imperador Go-Komatsu seria o Imperador das Cortes reunidas. [5] [2] [6]

Desde 1911, o governo japonês reconhece que os imperadores do Corte do Sul, apesar de seu poder diminuto em comparação com o Norte, são os imperadores legítimos, e por serem os autênticos portadores dos Três Tesouros Sagrados, portanto os imperadores da Corte do Norte foram reconhecidos como Pretendentes. [7]

O tratado de paz tinha uma condição, que as Cortes do Norte e do Sul alternassem o controle do trono, mas o tratado seria violado em 1412, quando o Imperador Go-Komatsu renegou o tratado, abdicando em favor de seu próprio filho. A partir desse momento, todos os imperadores seguintes pertenceram da linhagem da Corte do Norte, ou seja ao Ramo Jimyōin-tō‎. [8]

Após sua abdicação em 1392, o Imperador Go-Kameyama se aposenta, mas em 1410 retorna a Yoshino. [9]

A Agência da Casa Imperial reconhece Saga no ogura no misasagi (嵯峨小倉陵) em Ukyō-ku, Quioto como seu túmulo. [10] [1]

Daijō-kan[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Daijō-kan



Precedido por
Chokei
Japanese Imperial Seal.svg -- 99º Imperador do Japão
1383 - 1392
Sucedido por
Go-Komatsu


Referências

  1. a b Agência da Casa Imperial: Go-Kameyama-tennō (em japonês)
  2. a b c Deal, William E. (2007). Handbook to Life in Medieval and Early Modern Japan (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press, p. 27. ISBN 9780195331264 
  3. «Kakimon'in to wa». Nihon Koku godai Jiten (em japonês). Kotobanku. Consultado em 3 de dezembro de 2018 
  4. Hamaguchi, Hiroaki (1983). "Kaki Mon'in". Nihon Koten Bungaku Daijiten (in Japanese). 1. Tokyo: Iwanami Shoten. p. 588. (em japonês) OCLC 11917421.
  5. Sansom, George (1961). A History of Japan, 1334-1615. Stanford University Press. pp. 117–118. (em inglês) ISBN 0804705259.
  6. Ponsonby-Fane, R. A. B. (2014). Studies In Shinto & Shrines (em inglês). [S.l.]: Routledge, p. 99. ISBN 9781136892943 
  7. Thomas, Julia Adeney (2002). Reconfiguring Modernity:. Concepts of Nature in Japanese Political Ideology (em inglês). [S.l.]: University of California Press, p. 199 , n. 57. ISBN 9780520926844 
  8. Bauer, S. Wise (2013). The History of the Renaissance World:. From the Rediscovery of Aristotle to the Conquest of Constantinople (em inglês). [S.l.]: W. W. Norton & Company, p.69. ISBN 9780393059762 
  9. Ponsonby-Fane. Studies In Shinto & Shrines. [S.l.]: p. 342 
  10. Ponsonby-Fane, Richard Arthur Brabazon. (1959). The Imperial House of Japan. Kyoto: Ponsonby Memorial Society. p. 423 (em inglês) OCLC 194887

Ver também[editar | editar código-fonte]