Jean du Bellay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jean du Bellay
Cardeal da Igreja Católica
Decano do Colégio dos Cardeais
Revue historique et archéologique du Maine, t. 35-36, Le Mans, Pellechat, 1894.
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 29 de maio de 1555
Predecessor Dom Gian Pietro Cardeal Carafa
Sucessor Dom François Cardeal de Tournon
Mandato 1555 - 1560
Ordenação e nomeação
Nomeação episcopal 12 de fevereiro de 1524
Ordenação episcopal 25 de fevereiro de 1524
Benedetto Tagliacarne
Cardinalato
Criação 21 de maio de 1535
por Papa Paulo III
Ordem Cardeal-presbítero (1535-1550)
Cardeal-bispo (1550-1560)
Título Santa Cecília (1535-1547)
Santo Adriano no Fórum (1547-1549)
São Crisógono (1549-1550)
Albano (1550-1551)
Frascati (1551-1553)
Porto e Santa Rufina (1553-1555)
Óstia-Velletri (1555-1560)
Brasão
CardinalCoA PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento Glatigny
1492
Morte Roma
16 de fevereiro de 1560 (68 anos)
Nacionalidade francês
Progenitores Mãe: Marguerie de la Tour-Landry
Pai: Louis du Bellay
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Jean du Bellay (1492 - 16 de fevereiro de 1560) foi um cardeal e diplomata francês, Decano do Colégio dos Cardeais.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi o terceiro filho de Louis du Bellay e de Marguerie de la Tour-Landry e irmão de Guillaume du Bellay e de Martin du Bellay. Gozou do favor de Francisco I, que o elevou às mais altas dignidades, e confiou-lhe importantes assuntos. Foi bispo de Bayonne (1526-1532) e de Paris (1532-1541), foi também abade de Fontaine-Daniel desde 1552 até a sua morte.

Foi em 1527 e de novo em 1533 embaixador diante de Henrique VIII, que ameaçava romper com Roma por não conseguir o divórcio de Catarina de Aragão, du Bellay foi a Roma para tentar chegar a um acordo entre o rei inglês e o Papa Clemente VI, mas este finalmente excomungaria o inglês com o apoio de Carlos V provocando o cisma da Inglaterra.

Cardinalato[editar | editar código-fonte]

Embaixador diante do Papa Paulo III, que o fez cardeal em 21 de maio de 1535, sendo-lhe imposto o barrete cardinalício e o título de Santa Cecília em 31 de maio do mesmo ano. Após o desembarque de Carlos V em Provence com um numeroso exército, Francisco I sai ao seu encontro, deixando ao cardeal Bellay em Paris com o título de tenente-general e comandante da Picardia e de Champagne. Pelos seus serviços, Francisco I nomeou-o em 1541 bispo de Limoges, en 1544 arcebispo de Bordeaux e em 1546 bispo de Le Mans. Em 1547, foi transferido para o título de São Pedro nas Correntes. Du Bellay protegeu e cultivou as letras e, com Guilherme Budé, convenceu o rei a fundar o Collège de France. Depois de 1547, o cardeal du Bellay caiu em desgraça e foi privado do seu cargo e créditos pelas intrigas do cardeal de Lorena. Em 1548, passa ao título pro hac vice de Santo Adriano no Fórum até 1549, quando passa ao título de São Crisógono. Retirou-se para Roma, com o título de bispo de Albano, construiu um grande palácio como residência e depois da morte do papa Marcelo II, logrou 8 votos no conclave que elegeu papa a Papa Júlio III.

Em 1551, passa ao título de bispo de Frascati onde fica até 1553, quando é transferido para Porto e Santa Rufina. Participa dos dois conclaves de 1555, de abril que elegeu o Papa Marcelo II e de maio, que elegeu o Papa Paulo IV. No mesmo ano, torna-se Decano do Colégio dos Cardeais e assim, preside o Conclave de 1559, que elegeu o Papa Pio IV.

François Rabelais serviu-lhe um tempo como seu secretário e médico.[1]

Publicações[editar | editar código-fonte]

Du Bellay escreveu três livros de poesia latina que publicou de forma conjunta em 1546, uma apologia em latim do rei da França Francisci (primi) Francorum régis Epistola apologetica 1542, in-8°; traduit en français, 1545, Joannis cardinalis Bellaii, Francisci Olivarii et Africani Mallcii, Francisci I legatorum, Orationes duce, nec non para o eodem rege Defensio adversus Jacobi Omphalii maledicta, 1544, e uma nova apologia, desta vez em francês, Apologie de François Ier de France|François Ier, publicada em 1546.

Notas

  1. Acompanhou-o a Roma duas vezes, em 1534 e em 1547

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Hector d'Ailly de Rochefort
BishopCoA PioM.svg
Bispo de Bayonne

1524 - 1532
Sucedido por
Étienne de Poncher
Precedido por
François Poncher
BishopCoA PioM.svg
Bispo de Paris

1532 - 1551
Sucedido por
Eustache du Bellay
Precedido por
Francesco Cornaro
brasão cardinalício
Cardeal-presbítero de Santa Cecília

1535 - 1547
Sucedido por
Carlos de Lorena-Guise
Precedido por
René du Bellay
BishopCoA PioM.svg
Bispo de Le Mans

1542 - 1556
Sucedido por
Charles d'Angennes de Rambouillet
Precedido por
Agostino Trivulzio
brasão cardinalício
Cardeal-presbítero de Santo Adriano no Fórum

1548 - 1549
Sucedido por
Odet de Coligny de Châtillon
Precedido por
Uberto Gàmbara
brasão cardinalício
Cardeal-presbítero de São Crisógono

1549 - 1550
Sucedido por
Antoine Sanguin de Meudon
Precedido por
Ennio Filonardi
Cardeal
Cardeal-bispo de Albano

15501551
Sucedido por
Rodolfo Pio
Precedido por
Gian Pietro Carafa
Cardeal
Cardeal-bispo de Frascati

15511553
Sucedido por
Rodolfo Pio
Precedido por
Gian Pietro Carafa
Cardeal
Cardeal-bispo de Porto e Santa Rufina

15531555
Sucedido por
Rodolfo Pio
Precedido por:
Gian Pietro Carafa
Brasão arquiepiscopal
Cardeal-bispo de Óstia-Velletri

Sucedido por:
François de Tournon
Deão do Sacro Colégio dos Cardeais
15551560